Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Centro de Sustentabilidade / programa-metodista-sustentavel / Projetos / Projetos do Núcleo e Agência Ambiental

Projetos do Núcleo e Agência Ambiental

Educação Ambiental no Bairro Cota 400

Concluído
Com início em agosto de 2003, o projeto teve como objetivo desenvolver trabalhos de Educação Ambiental com a comunidade dos Bairros Cota 400, visando o aumento da integração desta comunidade com o ambiente que a cerca, a consciência das características ambientais absolutamente especiais do local onde vivem e a minimização dos impactos por ela causados. De 2003 a 2008, a escola rural e a comunidade foram atendidas com projetos de conscientização quanto a qualidade da água e problemas relacionados à conservação desse recurso, melhoria das questões de saúde envolvidas com degradação ambiental como zoonoses, parasitoses e fungos, levando ao desenvolvimento de uma postura crítica e à aplicação de conhecimentos adquiridos.

 

Coluna Espaço Verde – Diarinho

Concluído
De 1997 a 2008, foi publicada no suplemento infantil dominical do Diário do Grande ABC a Coluna Espaço Verde dedicada a informar a população dados importantes da área ambiental com foco na região. Temas como a Represa Billings, a Mata Atlântica, mudanças climáticas, extinção e produção de lixo foram alguns dos assuntos que chamaram a atenção dos leitores mirins.
 

 

Valoração Econômica dos Serviços Ambientais prestados pelas áreas Florestas da Bacia da Represa Billings

O objetivo deste projeto é mensurar os serviços ambientais prestados pela Bacia da Represa Billings, avaliando, por amostragem, a produção e suprimento de água, a absorção de gases do efeito estufa, principalmente CO2, regulação de micro-clima e oferecimento de condições para o desenvolvimento de atividades de lazer. Financiado pela Fehidro, o projeto iniciou em 2004 e está em andamento.

Foram selecionadas três áreas para a mensuração: uma conservada, uma de ocupação esparsa e outra totalmente ocupada.

O resultado para o serviço ambiental de produção de água foi negativo, já que a bacia produz 916.590.686 m3/ano, gerando um valor de R$15.673.700, que na verdade transforma-se em um custo de R$-7.849.459 em função do custo de tratamento da água.

Para o serviço ambiental de absorção de carbono, chegou-se a um estoque de biomassa de 21.531.925,31 tCO2e, que representa um valor de R$ 172.255.402,50/ ano.

Para o serviço ambiental de lazer, foram selecionados quatro locais na Bacia da Represa e aplicados um total de 125 questionários, verificando-se que as áreas de lazer selecionadas geram uma renda anual de aproximadamente R$143 milhões.

Por fim, será elaborada, uma cartilha contendo os principais resultados obtidos, em linguagem acessível, para fomentar a discussão dos resultados obtidos e de suas implicações no futuro da gestão e planejamento da Bacia da Represa Billings.
 

 

Avaliação Ecotoxicológica da água de rios das sub-bacias da Represa Bilings e do Tamanduateí

2009 – concluído

O objetivo deste projeto foi avaliar a toxicidade da água dos rios de área urbana que compõem as sub-bacias da Billings e do Tamanduateí. A maioria dos pontos de monitoramento foi em áreas urbanas (64,5%) e o restante em áreas de expansão urbana (35,5%), sendo que a maioria destes está localizada na cidade de Rio Grande da Serra (40%).

Os pontos localizados em áreas urbanas tiveram variações de oxigênio dissolvido entre 4 e 6 mgL, já naqueles em regiões de expansão urbana a concentração média de oxigênio dissolvido manteve-se acima de 6 mgL. O pH manteve-se dentro da faixa de neutralidade, tanto em áreas de expansão urbana como em áreas urbanas.

 

Programa de Cooperação “Maõs à obra Tietê”

2003 - 2005

A UMESP e a Fundação SOS Mata Atlântica estabeleceram um convênio para capacitar os 60 grupos envolvidos com o monitoramento da qualidade da água da Bacia da Billings e do Tamanduateí. O objetivo do projeto foi garantir a fidedignidade dos dados coletados, estabelecer um banco de dados, oferecer base de apoio para a instalação de sub-sede do Núcleo Pró-Tietê da Fundação SOS Mata Atlântica e envolver alunos dos cursos de graduação. Foi criada uma cartilha infantil sobre a qualidade da água e saúde.

No período de agosto de 2004 a julho de 2005, foram realizados 4 encontros de capacitação para explicar a nova metodologia de trabalho. Um total de 480 fichas de monitoramento foram processadas e 42 contra-provas realizadas. Dois projetos de Iniciação Científica resultantes desse trabalho foram concluídos.

Além disso, a cartilha foi publicada com o objetivo de conscientizar as crianças sobre assuntos como meio ambiente, saneamento básico e poluição da água. Acesse a cartilha aqui.

 

Sustentabilidade dos pesqueiros da Represa Billings

2004-2007
O Projeto Sustentabilidade dos pesqueiros na Represa Billings teve como finalidade sintetizar as demandas das partes interessadas atuando na progressiva mudança de atitude em direção a sustentabilidade desta atividade.

Cinco pesqueiros foram selecionados para que pudessem ser verificadas as características físico-químicas da água dos tanques. Foram conduzidas avaliações ecotoxicológicas com uma espécie de peixe sensível à qualidade da água.  Em 2006, além destes testes, foi utilizada também uma espécie de alga. Além disso, mais dois pesqueiros foram incluídos na pesquisa.

Formação do conceito de Meio Ambiente

2004-2005
O projeto “Conceito de Meio Ambiente” investigou qual é a concepção de Meio Ambiente e Conservação Ambiental para crianças de quatro escolas, sendo uma localizada na área rural, e as demais localizadas no Bairro Cota 400 (Mata Atlântica – Diadema), na área urbana central e na área urbana de periferia. Uma análise prévia dos resultados indica a existência do conceito de meio ambiente entre as crianças das duas últimas escolas.

Identificaram-se três concepções de meio ambiente, denominadas Meio Ambiente Natural, Meio Ambiente Construído e Meio Ambiente Sistêmico. Uma diferença refere-se à clareza com que este tema aparece explicitamente reconhecido pelas crianças da escola urbana central, se comparada às da escola urbana de periferia. Entende-se que este estudo tem implicações importantes para a compreensão das relações que a criança estabelece com seu meio ambiente e para a reflexão e elaboração de projetos de educação ambiental. O relato final do trabalho está em fase de elaboração para ser enviado para publicação.

Comunicar erros

TRABALHOS E CONGRESSOS