Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Assessoria Pedagógica para Inclusão / Dicas / Orientações imediatas para a inclusão do aluno com dislexia em sala de aula

Orientações imediatas para a inclusão do aluno com dislexia em sala de aula

“A universidade precisa participar da luta por uma sociedade mais inclusiva, com garantia de direitos para todos. Inclusão significar perceber, respeitar e adaptar-se às diferenças”(Tatiana Bolívar Lebedelf)


A dislexia é um distúrbio de linguagem e/ou leitura - dis=distúrbio e lexia = linguagem (grego) ou leitura (latim). Geralmente os disléxicos têm dificuldades com a leitura, bem como na escrita e soletração.

“Dislexia é uma dificuldade de aprendizagem de origem neurológica. É caracterizada pela dificuldade com a fluência correta na leitura e por dificuldade na habilidade de decodificação e soletração. Essas dificuldades resultam tipicamente do déficit no componente fonológico da linguagem que é inesperado em relação a outras habilidades cognitivas consideradas na faixa etária.”

Torna-se relevante, portanto, a consideração de alguns aspectos pedagógicos, especialmente na avaliação dos alunos com dislexia. Tais como:

  • Como a pessoa com dislexia apresenta dificuldade de organização e déficit de atenção, as avaliações deverão ser claras, diretivas, sem dupla interpretação. As perguntas objetivas são indicadas neste caso.
  • As avaliações escritas poderão ser reduzidas em número de questões, bem como apresentar testes de múltipla escolha.
  • A pessoa com dislexia tem maior facilidade em lidar com a prática, portanto, imagens serão bem vindas nas avaliações. Figuras ilustrativas ou a realização de avaliações em laboratório utilizando o concreto ajudarão na compreensão do texto apresentado.
  • Ao corrigir avaliações teóricas, considere que a pessoa com dislexia comete erros em questões teóricas por dificuldade de interpretação. Indicamos, neste sentido, um processo contínuo de avaliação – onde as notas sejam compostas por um somatório de atividades (práticas, teóricas, pesquisas, etc.).
  • Considerando as dificuldades da pessoa com dislexia (atenção, concentração, memorização e organização), importa respeitar o tempo diferenciado de interpretação. Caso seja necessário, este aluno têm direito a um tempo maior para a realização das avaliações. Trata-se da flexibilização da metodologia de avaliação, algo garantido por lei – LDB 9.394/1996, art.12 (inciso V) e 13 (incisos III e IV).
  • A dislexia não compromete a atuação profissional de uma pessoa, a pessoa com dislexia pode (como qualquer outra pessoa) ser um profissional competente em qualquer área de atuação. Aliás, em termos de habilidades cognitivas, geralmente, as pessoas com dislexia se destacam. Uma vez garantido o acesso à informação (interpretação), tudo mais no processo educacional correrá normalmente.
Comunicar erros