Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Administração / Disciplinas / Pesquisa e Didática no Ensino da Administração

Pesquisa e Didática no Ensino da Administração

Objetivos: Promover introdução ao estudo das etapas que o pesquisador deverá percorrer a fim de realizar sua pesquisa, com precisão e segurança, incluindo a compreensão do projeto de pesquisa como parte fundamental do processo de produção do conhecimento. Oportunizar reflexões a partir da literatura clássica e contemporânea à compreensão do processo de ensinagem no campo da administração. Desenvolver competências para a expressão e comunicação do conhecimento no campo da administração. Analisar e avaliar experiências que possibilitem refletir acerca do sentido da produção de conhecimento e sua aplicação no campo do ensino superior da Administração.

Justificativas: O curso de mestrado em Administração pressupõe a produção de conhecimento na área, inicialmente mediante um projeto de pesquisa para a elaboração de uma dissertação, com base em metodologia científica, assim como a habilitação para a disseminação do conhecimento. Justifica-se a oferta da disciplina Pesquisa e Didática no Ensino da Administração pelo programa formar pesquisadores e docentes para o ensino superior no campo da Administração.

Ementa: Paradigmas da investigação social. Abordagens positivista e interpretativa. Métodos de pesquisa social. Processo de pesquisa. Pesquisa nas organizações. Projeto de pesquisa, relatório de pesquisa e artigo científico. Fundamentos da ensinagem e da investigação. As rupturas epistemológicas no campo das ciências sociais aplicadas. A dialética ensinar-aprender-conhecer-ensinar. Expressão e Comunicação do Conhecimento. A didática como mediação educativa para os atos de ensinar e pesquisar. Análise e avaliação de experiências da ensinagem e investigação.

Referências:

[1] Asley, W.G. Administrative Science as Socially Constructed Truth. Administrative Science Quarterly. v.30, p: 497-513

[2] Katherine J. Klein; Fred Dansereau; Rosalie J. Hall. Levels issues in theory development, data collection, and analysis. The Academy of Management Review, Vol. 19, No. 2. (Apr., 1994), pp. 195-229.

[3] Evered, R. and Louis, M.R. Alternative Perspectives in the Organizational Sciences: Inquiry from the Inside and Inquiry from the Outside. Academy of Management Review. 6(3), 1981, p. 385-395

[4] Weick, K.E. Theory construction as disciplined imagination. The Academy of Management Review. 1989. v.14. p: 516-531

[5] Whetten, D.A. What Constitutes a Theoretical Contribution ? The Academy of Management Review. 14. p: 490-495

[6] Lagley, A. Strategies for Theorizing from Process Data. The Academy of Management Review. 1999. (24:4) p.691-711

[7] http://www.qual.auckland.ac.nz

[8] Morgan, G. and Smircich, L. The Case for Qualitative Research. Academy of Management Review. 5. 4(1980) p.491-500

[9] Eisenhardt, K. Building Theory from Case Study Research. Academy of Management Review. 1989. 14(4). p 535-550

[10] Dyer, W.G. and Wilkins, A.L. Better Stories, Not Better Constructs, to generate Better Theory: A Rejoinder to Eisenhardt. Academy of Management Journal. 1991. v.16(3). p 613-627

[11] Miles, M.B. e Huberman, A.M. Qualitative Data Analysis - An Expanded Sourcebook. London: Sage, 1994

[12] Sanchez, O.S. Erros comuns em Pesquisa. Apostila do PPGA

[13] Sanchez, O.S. Como avaliar artigos e trabalhos acadêmicos. Apostila do PPGA

[14] Sanchez, O.S. Como preparar artigos para publicação. Apostila do PPGA

[15] Sanchez, O.S. Conjunto de slides de uso em sala.

[16] GLEGG, S.R.; HARDY, C. e NORD, W.R. (orgs), Handbook de estudos organizacionais, São Paulo, Atlas, 1999.

[17] ASSMANN, Hugo e JUNG MO SUNG, Competência e Sensibilidade Solidária- educar para a esperança, Petrópolis, Rio de Janeiro, Vozes, 2000.

[18] BENADIBA, Moses, De contador a professor em ciências contábeis: uma investigação (auto) biográfica a partir das problemáticas da prática educacional e da pesquisa, Dissertação de Mestrado Programa de Pós-Graduação em Educação, 2008.

[19] BOURDIER, Pierre (1998), Escritos de Educação, Maria Alice Nogueira e Afrânio Catani (org), Petrópolis, Rio de Janeiro, Vozes, 2005, 7ª ed.

[20] COMPARATO, Fábio Konder, Educação Estado e Poder, São Paulo, Ed. Brasiliense, 1987.

[21] DAVEL, Eduardo, VERGARA, Sylvia, GHADIRI, Djahanchah Philip. Administração com Arte. São Paulo: Editora Atlas, 2007.

[22] DOWBOR, Ladislau, Tecnologias do Conhecimento, os desafios da educação, Rio de Janeiro, Vozes, 3ª ed., 2005. _________________, Democracia Econômica, Um passeio pelas teorias, Banco do Nordeste do Brasil, 2007. GIUSTA, Agnela da Silva e FRANCO, Iara Melo (org), Educação a Distância – uma articulação entre a teoria e a prática, Belo Horizonte, PUC-Minas, 2003.

[23] FILMER, Paul, JENKS, Chris, SEALE, Clive and WALSH, David. Developments in social theory. In Researching Society and Culture. London, Thousand Oaks, New Delhi: Sage Publications, 1998.

[24] FREIRE, Paulo, (1996) Pedagogia da Autonomia – saberes necessários à prática educativa, São Paulo, SP, Paz e Terra, 2006, 33ª ed.

[25] _____________, (...) Pedagogia do Oprimido , Rio de Janeiro, Paz e Terra, 2005.

[26] FURTER, Pierre. Educação e Vida. Petrópolis: Editora Vozes, 1970.

[27] IANNI, Octavio, Variações sobre arte e ciência, In Tempo Social, Revista de Sociologia da USP, número especial, Sociologia da Cultura, 2005.

[28] KLIKSBERG, Bernardo, Más ética, más desarrollo, prólogo José Fogaça, Conferência Mundial sobre Desenvolvimento de Cidades, Temas Grupo Editorial, SRL, Cidade de Buenos Aires, Argentina, 2008, 14ª ed. brasileira.

[29] MISOCZKY, Maria Ceci. Leituras enamoradas de Marx, Bourdieu e Deleuze: indicações para o primado das relações nos estudos organizacionais. In Pesquisa Qualitativa em Administração. Rio de Janeiro:Editora FGV, 2004

[30] MORGAN, G., Imagens da organização, São Paulo, SP, Atlas, 1996.

[31] OHMAE, Kenichi, O novo palco da economia global – desafios e oportunidades em um mundo sem fronteiras, tradução Werner Loeffler, Bookman, Porto Alegre, RS, 2006.

[32] SANTOS NETO, Elydio, Filosofia e Prática Docente: fundamentos para a construção da concepção pedagógica e do projeto político pedagógico na escola, 2007, Mimeo.

[33] SATHLER, Luciano, JOSGRILBERG, Fábio e AZEVEDO, Adriana Barroso de (org), Educação a distância – uma trajetória colaborativa, SBCampo, UMESP, 2008.

[34] SCHWARTZMAN, Simon, Ciência, Universidade e Ideologia, a política do conhecimento, Rio de Janeiro, Zahar Ed., 1981.

[35] SINGER, Paul. A Universidade no Olho do Furacão. In Estudos Avançados . Revista do IEA-USP. Edição Especial, vol. 15, número 42, maio-agosto 2001.

[36] ULRICH, Elizabeth e KUBO, Olga Mitsue, Aprendendo com parcerias entre professores e alunos, In Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, Universidade Federal de Santa Catarina, v.4, n.2, jul/dez/2004.

[37] A Universidade e a organização do conhecimento: a rede, o tácito, a dádiva. In Estudos Avançados. Revista do IEA-USP. Edição especial, vol. 15, número 42, maio-agosto 2001.

[38] __________________, www.centrorefeducacional.com.br

[39] < http://www.metodista.br/atualiza/material-de-apoio/livros/novas-tecnologias-no-contexto-educacional/>

[40] ABED < http://www2.abed.org.br/d_textos.asp>, UNICAMP < http://www.ccuec.unicamp.br/EAD/> e SEED < http://www.mec.gov.br/seed/>.Pesquisa e Didática no Ensino da Administração

Comunicar erros

SOBRE O PROGRAMA
DOCENTES