Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Administração / Disciplinas / 2º semestre de 2016 / Carreira, Liderança e Competências

Carreira, Liderança e Competências

Prof. Dr. Luciano Venelli Costa

Programa de Pós-Graduação em Administração
Curso de Mestrado em Administração
Disciplina: Carreira, Liderança e Competências
Professores: Prof. Dr. Luciano Venelli Costa
Carga Horária: 45 horas-aula (3 créditos)
Turma: 2° Semestre de 2016
Horário: Terças-feiras, das 13h30 às 16h30

Plano de Ensino da Disciplina

Objetivos
Pesquisar e discutir as novas configurações e a sustentabilidade das carreiras, as mudanças nas competências e no perfil dos líderes atuais e do futuro, bem como as competências mais demandadas do mercado de trabalho para as diversas carreiras e posições de liderança.

Justificativas
O mercado de trabalho contemporâneo está sofrendo mudanças relevantes nos últimos anos, devido à redução dos níveis hierárquicos, às novas formas de configuração das atividades de trabalho, à obsolescência de algumas profissões ou atividades e à emergência de novas, além das mudanças de valores das novas gerações frente a este mercado. Espera-se do mestre em Administração na linha de pesquisa Gestão de Pessoas e Organizações (GPO) o protagonismo e a antecipação das necessidades na formação de lideranças, de competências e de novas configurações de carreiras para os profissionais do futuro.

Ementa
O mercado de trabalho contemporâneo está sofrendo mudanças relevantes nos últimos anos, devido à redução dos níveis hierárquicos, às novas formas de configuração das atividades de trabalho, à obsolescência de algumas profissões ou atividades e à emergência de novas, além das mudanças de valores das novas gerações frente a este mercado. Esta disciplina estuda e discute as novas configurações de carreiras, as mudanças nas competências e no perfil dos líderes atuais e do futuro, a sustentabilidade no contexto das carreiras e as competências mais demandadas do mercado de trabalho para as diversas carreiras e posições de liderança.

Conteúdo Programático

1. Apresentação, conceitos e panorama da disciplina.
2. Configuração do mercado de trabalho e sistemas de relações de trabalho no Brasil e no mundo.
3. Sentidos e significados do trabalho. Trabalho e identidade.
4. Tendências e trajetórias de carreiras. Diversidade e gerações.
5. Planejamento e sucesso na carreira.
6. Gênero, equilíbrio vida-trabalho e casais de dupla carreira.
7. Gestão de pessoas por competências. Competências individuais. Competências coletivas. Competências organizacionais. Desenvolvimento de competências.
8. Aprendizagem individual, grupal e organizacional. Transferência e compartilhamento do conhecimento. Inovação. Criatividade. Iniciativas de educação corporativa.
9. Sistemas de gestão de carreiras nas organizações e sucessão. Processos de orientação de carreira.
10. Perspectivas clássicas e críticas de liderança. Teorias de liderança.
11. Liderança formal, informal e identidade.
12. Competências e desenvolvimento de liderança e de habilidades gerenciais. Pipeline da liderança e habilidades políticas.
13. Expatriação e carreiras internacionais. Lideranças globais.
14. Ética, espiritualidade e uso do poder na liderança e na carreira. Carreiras sustentáveis e aposentadoria.
15. Tecnologia, produtividade e competitividade. Impacto do teletrabalho sobre a liderança e a carreira.

Estratégias Didáticas

O objetivo do mestrado é desenvolver bons mestres. Para esta disciplina, formar um mestre em Carreira, Liderança e Competências significa desenvolver:

  • Capacidade de pesquisar em fontes de qualidade superior (acadêmicos - artigos, teses e congressos reconhecidos), dialogar com autores de diferentes linhas de pensamento sabendo identificá-las, e aprender a formular boas perguntas de pesquisa sobre o tema;
  • Capacidade de expressar os resultados de sua pesquisa teórica, suas reflexões e suas perguntas de maneira didática e que estimulem o interesse nos seus alunos e colegas – esta capacidade pode ser adquirida com a criação de seminários sobre o tema, usando materiais didáticos como apresentações, estudos de caso, histórias (reais ou fictícias), filmes ilustrativos, debates, jogos educativos, dentre outros;
  • Capacidade de produzir novos conhecimentos sobre o tema, através de pesquisas e debates com os colegas.

As aulas serão oportunidades de discutir os temas com base em pesquisas de fontes acadêmicas; alguns temas serão em forma de seminários ministrados pelos alunos.

Avaliação

Cada aluno deverá apresentar um seminário, cuja avaliação considerará:

  • Qualidade das fontes consultadas;
  • Qualidade da apresentação: clareza, organização, material;
  • Domínio do conteúdo apresentado;
  • Envolvimento dos colegas.

Além do seminário, os (futuros) professores deverão participar ativamente de todas as aulas e apresentar (no Mendeley), antecipadamente, pelo menos uma referência relevante (recente e de alto impacto) e exclusiva (diferente dos demais colegas) sobre cada tema.

Peso das avaliações:

  • 50% - seminário apresentado (considerando os quatro critérios);
  • 20% - participação;
  • 30% - artigos publicados;

Nota A: entre 90% e 100% de aproveitamento
Nota B: entre 80% e 90% de aproveitamento
Nota C: entre 70% e 80% de aproveitamento
Nota D: reprovado

Cronograma

Aula Data Tema
1 02/ago Apresentação, conceitos e panorama da disciplina.
2 09/ago Configuração do mercado de trabalho e sistemas de relações de trabalho no Brasil e no mundo. 
3 16/ago Sentidos e significados do trabalho. Trabalho e identidade.
4 23/ago Tendências e trajetórias de carreiras. Diversidade e gerações.
5 30/ago Planejamento e sucesso na carreira.
6 06/set Gênero, equilíbrio vida-trabalho e casais de dupla carreira.
7 13/set Gestão de pessoas por competências. Competências individuais. Competências coletivas. Competências organizacionais. Desenvolvimento de competências.
8 20/set Aprendizagem individual, grupal e organizacional. Transferência e compartilhamento do conhecimento. Inovação. Criatividade. Iniciativas de educação corporativa.
  27/set ENANPAD
9 04/out Sistemas de gestão de carreiras nas organizações e sucessão. Processos de orientação de carreira. 
  11/out RECESSO
10 18/out Perspectivas clássicas e críticas de liderança. Teorias de liderança. 
11 25/out Liderança formal, informal e identidade. 
12 01/nov Competências e desenvolvimento de liderança e de habilidades gerenciais. Pipeline da liderança e habilidades políticas.
13 08/nov Expatriação e carreiras internacionais. Lideranças globais.
  15/nov Feriado
14 22/nov Ética, espiritualidade e uso do poder na liderança e na carreira. Carreiras sustentáveis e aposentadoria.
15 29/nov Tecnologia, produtividade e competitividade. Impacto do teletrabalho sobre a liderança e a carreira.

 

Bibliografia

ANTONELLO, C. S.; GODOY, A. S. Uma agenda brasileira para os estudos em aprendizagem organizacional. Revista de Administração de Empresas, v. 49, n. 3, p. 266–281, 2009.

ASSIS, ADAMIR M.; CARVALHO-FREITAS, M. N. Estudo de caso sobre a inserção de pessoas com deficiência numa organização de grande porte. Revista Eletrônica de Administração - Read, v. 78, n. 2, p. 496–528, 2014.

BRUBAKER, R.; COOPER, F. Beyond “ identity ”. Theory and Society, v. 29, n. 1, p. 1–47, 2000.

BURKE, P. J. Identity Change. Social Psychology Quarterly, v. 69, n. 1, p. 81–96, 2006.

CALIGIURI, P.; TARIQUE, I. Dynamic cross-cultural competencies and global leadership effectiveness. Journal of World Business, v. 47, n. 4, p. 612–622, 2012. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1090951612000156>. .

CARVALHO-NETO, A.; SANT’ANNA, A. DE S. Relações de Trabalho e Gestão de Pessoas, Dois Lados de Uma Mesma Moeda: vinculações sob a ótica do fenômeno da liderança. Revista Gestão & Tecnologia, v. 13, n. 2, p. 2–20, 2013.

CATAULI, M. S.; BRANDÃO, E. L. T.; MAIA, V. M. Decisão de Escolha de Carreira no Brasil: uma Abordagem por Opções Reais. RAUSP, v. 60, p. 141–152, 2015.

CHARAN, R.; DROTTER, S.; NOEL, J. The leadership pipeline: how to build the leadership-powered company. San Francisco CA: Jossey-Bass, 2001.

COSTA, L. V. Gestão de carreiras no século 21. In: R. M. Chiuzi (Org.); Recursos humanos ou gestão de pessoas? reflexões críticas sobre o trabalho contemporâneo. p.161–188, 2011. São Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo.

COSTA, L. V. Sucesso na carreira. In: M. M. M. Siqueira (Org.); Novas medidas do comportamento organizacional: ferramentas de diagnóstico e gestão, 2014. Porto Alegre: Artmed.

COSTA, L. V.; HIPÓLITO, J. A. M.; GUEDES, S.; SANTOS, H. B. DOS. Gestão de pessoas por competências: avaliação de um modelo implementado numa organização do setor petroquímico. RECAPE - Revista Carreiras & Pessoas, v. 2, n. 1, p. 122–144, 2012.

CRUZ, A. P. C.; FREZATTI, F.; BIDO, D. DE S. Estilo de Liderança, Controle Gerencial e Inovação: Papel das Alavancas de Controle. RAC - Revista de Administração Contemporânea, v. 19, n. 2, p. 772–794, 2015. Disponível em: <http://www.anpad.org.br/periodicos/arq_pdf/a_1661.pdf>. .
DINH, J. E.; LORD, R. G.; GARDNER, W. L.; et al. Leadership theory and research in the new millennium: Current theoretical trends and changing perspectives. The Leadership Quarterly, v. 25, n. 1, p. 36–62, 2014. Elsevier B.V. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1048984313001203>. .

DUTRA, J. S. Administração de carreiras: uma proposta para repensar a gestão de pessoas. São Paulo, 1996.

DUTRA, J. S. Competências: conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Atlas, 2004.

DUTRA, J. S. Gestão de carreiras na empresa contemporânea. São Paulo: Atlas, 2010.

FERRIS, G. R.; DAVIDSON, S. L.; PERREWÉ, P. L. Political skill at work: impact on work effectiveness. Boston: Davies-Black Publishing, 2005.

FERRIS, G. R.; TREADWAY, D. C.; KOLODINSKY, R. W.; et al. Development and Validation of the Political Skill Inventory. Journal of Management, v. 31, n. 1, p. 126–152, 2005.

FLEURY, M. T. L.; FLEURY, A. Construindo o conceito de competência. Revista de Administração Contemporânea, v. 5, n. especial, p. 183–196, 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-65552001000500010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt>. .

FLEURY, M. T. L.; FLEURY, A. Alinhando estratégia e competências. RAE - Revista de Administração de Empresas, v. 44, n. 1, p. 44–57, 2004. Disponível em: <http://rae.fgv.br/sites/rae.fgv.br/files/artigos/10.1590_S0034-75902004000100004.pdf>. .

FONSECA, A. M. D. O.; PORTO, J. B.; BORGES-ANDRADE, J. E. Liderança: Um Retrato da Produção Científica Brasileira. RAC - Revista de Administração Contemporânea, v. 19, n. 1, p. 290–310, 2015. Disponível em: <http://www.anpad.org.br/rac\nhttp://dx.doi.org/10.1590/1982-7849rac20151404>. .

GHEMAWAT, P. Developing global leaders. McKinsey Quarterly, , n. jun, p. 1–10, 2012.

KLEIN, M. J.; BITENCOURT, C. A emergência das competências coletivas a partir da mobilização de diferentes grupos de trabalho. O&S, v. 19, n. 63, p. 599–619, 2012.

EL KOUBA, A.; ROGLIO, K. D. D.; DEL CORSO, J. M.; SILVA, W. V. Programas De Desenvolvimento Comportamental : Influências Sobre Os Objetivos Estratégicos. Revista de Administração de Empresas, v. 49, n. 3, p. 295–308, 2009.

LASTRES, H. M. M.; ALBAGLI, S. Informação e globalização na era do conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

LASTRES, H. M. M.; ALBAGLI, S.; LEMOS, C.; LEGEY, L.-R. Desafios e oportunidades na era do conhecimento. São Paulo em Perspectiva, v. 16, n. 3, p. 60–66, 2002.

MARTINS, G. J. T. (UFSC); PEREIRA, M. F. (UFSC). Contribuições da Liderança Espiritual para o Desempenho Organizacional Sustentável. Revista de Administração FACES Journal, v. 8, n. 1, p. 87–106, 2009.

MENDENHALL, M. E.; REICHE, B. S.; BIRD, A.; OSLAND, J. S. Defining the “global” in global leadership. Journal of World Business, v. 47, n. 4, p. 493–503, 2012. Elsevier Inc. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/j.jwb.2012.01.003>. .

OLIVEIRA, L. B. DE; CAVAZOTTE, F. DE S. C. N.; PACIELLO, R. R. Antecedentes e consequências dos conflitos entre trabalho e família. Revista de Administração Contemporânea, v. 17, n. 4, p. 418–437, 2013.

PEDRO, M. L. Os modelos de Competências e o seu Contributo para a Gestão de Carreiras. ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade, v. 4, n. 1, p. 110–122, 2014.

SAKUDA, L. O. Teletrabalho: desafios e perspectivas. O & S, v. 12, n. 33, p. 39–49, 2005.

SILVA, V. G. DA. A gestão do teletrabalho, 2014. Universidade Metodista de São Paulo.

SILVEIRA, P. A.; TEIXEIRA, W. A. A influência da espiritualidade no processo de liderança The Spirituality Influence on the Leadership Process. Revista Cesumar, v. 11, n. 2, p. 113–138, 2005.

SPRITZER, T. Uma análise empírico-exploratória acerca do impacto do teletrabalho na carreira do teletrabalhador, 2008. FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS - FGV.

STRYKER, S.; BURKE, P. J. The Past , Present , and Future or an Identity Theory. Social Psychology Quarterly, v. 63, n. 4, p. 284–297, 2000.

VELOSO, A. L. DE O. M.; SILVA, M. J.; SILVA, I.; CAETANO, A. Fatores que afetam a transferência da aprendizagem para o local de trabalho. Revista de Administração de Empresas, v. 55, n. 2, p. 188–201, 2015.

WOLFF, L.; CABRAL, P. M. F.; LOURENÇO, P. R. M. R. DA S. O papel da Liderança na Eficácia de Equipes de Trabalho. Revista Gestão & Tecnologia, v. 13, n. 1, p. 177–204, 2013. Disponível em: <http://revistagt.fpl.edu.br/get/article/view/469>.

YU, C. Career Success and Its Predictors: Comparing between Canadian and Chinese. International Journal of Business and Management, v. 7, n. 14, p. 88–95, 2012.

Comunicar erros

SOBRE O PROGRAMA
DOCENTES