Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Sociedade & Meio Ambiente / A Importância do psicólogo no ambiente escolar

A Importância do psicólogo no ambiente escolar

O desenvolvimento de crianças sob o acompanhamento de profissionais

12/12/2016 18h46

Ticiana Zorzi faz especialização em Psicologia Clínica Infantil

Tainá Esteves
Jessika Rangel

 O papel do psicólogo escolar é o de agente de mudanças neste ambiente, no qual busca promover a reflexão e conscientização dos grupos que compõem a escola (alunos, profissionais e responsáveis), acerca do melhor funcionamento do processo educacional, dentro da realidade da instituição, diagnosticando estas situações para planejar as ações que irão beneficiar esse cenário.

A psicóloga Ticiana Zorzi entrou na área da psicologia escolar em 2015, no seu ultimo ano de faculdade, como estagiária na prefeitura de Vinhedo, interior de São Paulo-SP, por meio de concurso público, e neste estágio ela adquiriu uma ampla experiência, tanto pela demanda do trabalho, como também, pelo contato e a troca de vivências com os demais profissionais. “Minha função era auxiliar um aluno autista do 2º ano do primário no seu processo de aprendizagem, identificando suas dificuldades e potencialidades, para então adaptar as atividades pedagógicas de modo que fosse melhor aproveitada e desenvolvida por ele, bem como sua adaptação e inclusão social neste ambiente”.

Hoje formada, Ticiana diz que esta experiência lhe trouxe mais manejo clínico no cuidado e trabalho com crianças, além de ter ampliado sua visão sobre a área escolar, a qual foi pouco abordada em sua formação acadêmica. “Eu trabalhava particularmente com um aluno, mas convivia diariamente com muitas outras crianças com diferentes demandas, dificuldades e particularidades, o que fez dessa uma experiência muito intensa e gratificante”.

Durante o acompanhamento, a psicóloga afirma ter constatado melhorias em seu             paciente: “Estagiei nesta escola durante 9 meses e neste período pude observar melhora no processo de aprendizagem do aluno que eu acompanhava, devido ao trabalho em sala de aula e junto à sala de Apoio da Educação Especial, a qual adaptava a escola para a demanda que o aluno necessitava. Todos estes trabalhos refletiram também na interação das outras crianças para a inclusão deste aluno”.

Atualmente, Ticiana está se especializando na área de atendimento clínico infantil. No entanto, está preocupada quanto ao mercado de trabalho neste ramo: “A área da psicologia escolar infelizmente é desvalorizada e com poucas oportunidades profissionais. Por conta da sobrecarga de demanda, os profissionais muitas vezes não conseguem comparecer em todas as escolas semanalmente, o que afeta diretamente no desenvolvimento do seu trabalho”.

Comunicar erros