Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Ciências da Religião / Estrutura do Programa / Planos de ensino - 1º semestre de 2014 / Linguagens da Religião

Linguagens da Religião

Universidade Metodista de São Paulo
Faculdade de Humanidades e Direito
Curso de Pós-Graduação em Ciências da Religião

Docente: Prof. Dr. Paulo Augusto de Souza Nogueira
Horário: QUARTAS, das 16h15 às 18h45
Disciplina: Linguagens da Religião: questões epistemológicas

I – Ementa

Estuda, em perspectiva inter e transdisciplinar, as questões epistemológicas e metodológicas envolvidas na interpretação das expressões religiosas na sua diversidade literária, histórica, geográfica, cultural, gestual, oral e visual. Contempla uma introdução às principais abordagens metodológicas pertinentes à temática, tais como: filologia, exegese, hermenêutica filosófica, semiótica e teologia.

II – Objetivos

a) Apresentar conceitos e referenciais metodológicos para auxiliar na construção do objeto e do campo de estudo linguagens da religião.

b) Exercitar procedimentos metodológicos de análise de textos, de materiais visuais e de estruturas míticas e rituais.

c) Mapear os problemas centrais das relações entre linguagem, religião e a expressão religiosa: as possibilidades e os limites, as condicionantes comunicacionais e semióticas, as traduções em diferentes linguagens (verbal, visual, gestual, entre outros), a criação de novos textos, a polissemia dos textos religiosos, as relações com a arte, entre outros.

III- Conteúdo programático

Leitura preparatória para o curso (recomendada):
- Flusser, Villém. Língua e Realidade. São Paulo: AnnaBlume, 2007.

1. Introdução ao tema.
Leitura:
- Benjamin, Walter. Sobre a linguagem em geral e sobre a linguagem do homem, in: Escritos sobre mito e linguagem. São Paulo: Duas Cidades/Editora 34, 2011, p.49-73.

2. As origens da linguagem e da religião.
Leitura:
- Nogueira, Paulo A. S. Linguagens Religiosas: Origem, estrutura e dinâmicas, in: João Décio Passos & Frank Usarski (Orgs.). Compêndio de Ciência da Religião. São Paulo: Paulinas/Paulus, 2013, p.443-455.

Leitura complementar:
- Deacon, Terrence W & Cashman, Tyrone. The Role of Symbolic Capacity in the Origins of Religion, in: Journal for the Study of Religion, Nature and Culture 3.4 (2009) pp.490-517.
- Mithen, Steven. A pré-história da mente: Em busca das origens da arte, da religião e da ciência. São Paulo: Editora Unesp, 2010, p.247-304.

3. As origens da linguagem e da religião (cont.).
Leitura:
- Türcke, Christopher. Sociedade Excitada. Filosofia da sensação. Campinas: Editora da Unicamp, 2010, p. 121-172.

Leitura complementar:
- Burkert, Walter. Homo Necans: The Anthropology of Ancient Greek Sacrificial Ritual and Myth. Berkeley: University of California Press, 1983, p.1-82.

4. Corporeidade, cognição e metáfora.
Leitura:
- Abreu, Antonio. S. Linguística cognitiva. Uma visão geral e aplicada. Cotia: Ateliê Editorial, 2010. 119p.

Leitura complementar:
Lakoff, George & Johnson, Mark. Conceptual Metaphor in Everyday Language, in: The Journal of Philosophy, Vol.77, n.8 (Aug. 1980), p. 453-486.

5. Semiótica da cultura: o conceito de texto.
Leitura:
- Lotman, Iuri. La semiótica de la cultura y el concepto de texto, in: Entretextos 9 (1993), p. 15-20.
- _________. As três funções do texto, in: Por uma teoria semiótica da cultura. Belo Horizonte: FALE/UFMG, 2007, p. 13-26.

6. Semiótica da cultura: o conceito de texto (cont.).
Leitura:
- Pampa Arán, Olga Juri Lotman: Actualidad de un pensamiente sobre la cultura, in Escritos 24 (2001), p.47-70.
- Nogueira, Paulo. A. S. Religião como texto: Contribuições da semiótica da cultura, in Nogueira, Paulo. A. S. (org.), Linguagens da Religião: Desafios, métodos e conceitos centrais. São Paulo: Paulinas, 2011, p. 13-30.

7. Semiosfera e memória da cultura.
Leitura:
- Lotman, Iuri. Acerca de la Semiosfera, in La Semiosfera I. Semiótica de la Cultura y del Texto. Valencia: Frónesis, 1996, p.21-42.

8. Dialogismo e discurso religioso.
Leitura:
- Bakhtin, M. M. & Voloshinov, V. V. - Discurso na vida, discurso na arte. Sobre poética sociológica. Tradução e edição para uso didático por Carlos Alberto Faraco e Cristovão Tezza.

9. A cultura popular e o texto religioso.
Leitura:
- Bakhtin, M. M. Os estudos literários hoje, in: Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2006, p. 359-366.
- _____________. Cultura popular na Idade Média e no Renascimento. O Contexto de François Rabelais. São Paulo/Brasília: Hucitec/Editora da UNB, 1999, p.1-50.

10. A narrativa da religião: teoria do mito.
Leitura:
- Frye, Northrop. Ethical criticism: Theory of Symbols, in Anatomy of Criticism. Princeton: Princeton University Press, 1990, p.71-128.
Obs. Há também uma tradução brasileira esgotada. Pode ser encontrada em sebos.

11. A narrativa da religião: teoria do mito (cont.).
Leitura:
- Frye, Northrop. Archetypal criticism: Theory of Myths, in Anatomy of Criticism. Princeton: Princeton University Press, 1990, p. 131-239.

Leitura complementar:
- Meletínski, E. M. Os arquétipos literários. Cotia: Ateliê Editorial, 2002, p. 17-167.
- Frye, Northrop. O código dos códigos. A Bíblia e a Literatura. São Paulo: Boitempo Editorial, 2004.

12. Religião e ficcionalidade.
Leitura:
- Iser, Wolfgang. Ficcionalización: La dimension antropológica de las ficciones literarias. Cyber Humanitatis nº31 (Invierno de 2004).

13. Cultura visual e religião.

Leitura:
- Higuet, Etienne. Interpretação das imagens na teologia e nas ciências da religião, in: Nogueira, P. A. S. (org.), Linguagens da Religião: Desafios, métodos e conceitos centrais. São Paulo: Paulinas, 2011, p.69-106.

Leituras complementares:
- Berger, John. Modos de ver. Rio de Janeiro: Rocco, 1999. 164p.
- Morgan, David. The Sacred Gaze. Religious Visual Culture in Theory and Practice. Berkeley: California University Press, 2005, p.25-112.

14. Cultura visual e religião (cont.).
Leitura:
- Nogueira, Paulo A. S. Do silêncio do texto às imagens da ressurreição: Cultura visual e interpretação bíblica, in: Pistis & Praxis 3.1. (2011), p.221-237.

15. Avaliação.

IV – Avaliação

a) Participação nas discussões, tendo como pressuposto a leitura crítica dos textos indicados no planejamento da disciplina.

b) Apresentação de exercícios de análise de textos literários e imagéticos relacionados com temáticas religiosas em que sejam usadas perspectivas metodológicas apresentadas no curso.

V – Bibliografia de referência

Passos, João Décio & Usarski Frank (orgs.). Compêndio de Ciência da Religião. São Paulo: Paulinas/Paulus, 2013, p.443-455.

Croatto, José Severino. As linguagens da experiência religiosa. Uma introdução à fenomenologia da religião. São Paulo: Paulinas, 2001.

Frye, Northrop. O código dos códigos. A Bíblia e a Literatura. São Paulo: Boitempo Editorial, 2004.

Morgan, David. The Sacred Gaze. Religious Visual Culture in Theory and Practice. Berkeley: University of California Press, 2005.

Nogueira, Paulo A. S. (org.). Linguagens da Religião: Desafios, métodos e conceitos centrais. São Paulo: Paulinas, 2011.

VI – Bibliografia complementar

Abreu, A. S. Linguística cognitiva. Uma visão geral e aplicada. Cotia: Ateliê Editorial, 2010.

Bakhtin, M. M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

Bakhtin, M. M. Cultura popular na Idade Média e no Renascimento. O Contexto de François Rabelais. São Paulo/Brasília: Hucitec/Editora da UNB, 1999.

Benjamin, W. Escritos sobre mito e linguagem. São Paulo: Duas Cidades/Editora 34, 2011.

Berger, John. Modos de ver. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

Boyd, Brian. On the Origin of Stories. Evolution, Cognition and Fiction. Cambridge & London: The Belknap Press of Harvard University Press, 2009.

Boyer, Pascal. Religion Explained. The Evolutionary Origins of Religious Thought. New York: Basic Books, 2001.

Burkert, W. Homo Necans: The Anthropology of Ancient Greek Sacrificial Ritual and Myth. Berkeley: University of California Press, 1983.

Campbell, Joseph. The Hero with a Thousand Faces. Novatto: New World Library, 2008.

Campbell, Joseph. O poder do mito. São Paulo: Palas Athena, 1990.

Coupe, Laurence. Myth. London & New York: Routledge, 1997.

Csapo, Eric. Theories of Mythology. Oxford: Blackwell Publishing, 2005.

Deacon, Terence W. The Symbolic Species. The Co-evolution of Language and the Brain. New York: Norton, 1997.

Deacon, Terrence W & Cashman, Tyrone. The Role of Symbolic Capacity in the Origins of Religion, in Journal for the Study of Religion, Nature and Culture 3.4 (2009) pp.490-517.

Dessalles, Jean-Louis. Why we talk. The Evolutionary Origins of Language. Oxford: Oxford University Press, 2009.

Durand, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário. Introdução à arquetipologia geral. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

Eliade, Mircea. Imagens e símbolos. Ensaio sobre o simbolismo mágico-religioso. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

Eliade, Mircea. Mito e realidade. São Paulo: Perspectiva, 1994

Faraco, Carlos Alberto. Linguagem e diálogo. As idéias lingüísticas do Círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola, 2009.

Fiorin, José Luiz. Elementos de Análise do Discurso. São Paulo: Editora Contexto, 2008.

Fiorin, José Luiz. Introdução ao pensamento de Bakhtin. São Paulo: Ática, 2008.

Flusser, Villém. Língua e Realidade. São Paulo: AnnaBlume, 2007.

Frye, Northrop. Anatomy of Criticism. Princeton: Princeton University Press, 1990.

Frye, Northrop. O código dos códigos. A Bíblia e a Literatura. São Paulo: Boitempo Editorial, 2004.

Iser, Wolfgang. Ficcionalización: La dimension antropológica de las ficciones literarias. Cyber Humanitatis nº31 (Invierno de 2004).

Iser, Wolfgang. O fictício e o imaginário. Perspectivas de uma antropologia literária. Rio de Janeiro: Eduerj, 2013.

Iser, Wolfgang. The Reality of Fiction: A Functionalist Approach to Literature, in New Literary History, Vol 7, Nº1, Critical Challenges: The Bellagio Symposium (Autumn, 1975), pp.7-38.

Joly, Martine. Introdução à análise da imagem. Campinas: Papirus, 2008.

Lakoff, George & Johnson, Mark. Conceptual Metaphor in Everyday Language, in: The Journal of Philosophy, Vol.77, n.8 (Aug. 1980), p. 453-486.

Lewis-Williams, David. The Mind in the Cave. Consciousness and the Origins of Art. London: Thames & Hudson, 2002.

Lima, Luiz Costa. A ficção e o poema. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

Lotman, Iuri M. Cultura y explosion. Lo previsible y lo imprevisible en los processos de cambio social. Barcelona: Gedisa, 1999.

Lotman, Iuri M. La Semiosfera I. Semiótica de la Cultura y del Texto. Valencia: Frónesis, 1996.

Lotman, Yuri M. Universe of the Mind. A Semiotic Theory of Culture. Bloomington: Indiana University Press, 2000.

Lotman, Yuri M. Estructura del texto artistico. Madrid: Akal, 2011.

Machado, Irene. Escola de semiótica. A experiência Tártu –Moscou para o estudo da cultura. São Paulo: Fapesp/Ateliê, 2003.

Magalhães, Antonio Carlos de Mello. Deus no espelho das palavras. São Paulo: Paulinas, 2001.

Meletinski, Eleazar M. El Mito. Literatura y folclore. Madrid: Akal, 2001.

Meletinski, Eleazar M. Os arquétipos literários. Cotia: Ateliê Editorial, 2002.

Mithen, S. A pré-história da mente: Em busca das origens da arte, da religião e da ciência. São Paulo: Editora Unesp, 2002.

Morson, Gary Saul & Emerson, Caryl. Mikhail Bakhtin. Criação de uma prosaística. São Paulo: EDUSP, 2008.

O’Kane, Martin. Painting the text. The Artist as Biblical Interpreter. Sheffield: Sheffield Phoenix Press, 2007.

Rose, Gillian. Visual Methodologies. An Introduction to the Interpretation of Visual Materials. London: Sage, 2007.

Spivey, Nigel. How Art Made the World. A Journey to the Origins of Human Creativity. New York: Basic Books, 2005.

Steiner, Georg. Depois de Babel. Questões de linguagem e tradução. Curitiba: Editora UFPR, 2005.

The Oxford Handbook of Cognitive Linguistics. Dirk Geeraerts & Hubert Cuyckens (eds.). Oxford: Oxford University Press: 2007.

Türcke, Ch. Sociedade Excitada. Filosofia da sensação. Campinas: Editora da Unicamp, 2010.

Turner, Mark. The Literary Mind. The Origins of Thought and Language. Oxford: Oxford University Press, 1996.

Este programa de ensino está disponível para download em http://metodista.academia.edu/PauloNogueira







Comunicar erros

SOBRE O PROGRAMA