Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Psicologia da Saúde / Grupos de Pesquisa

Grupos de Pesquisa cadastrados no CNPq

O mestrando e o doutorando tem como atividade obrigatória participar de equipes de projetos de pesquisa do Programa. Portanto, todos os alunos têm a oportunidade de coatuar, junto ao seu orientador ou outro docente, como professor no ensino da pesquisa junto aos alunos de graduação.  Para realização destas atividades compartilhadas são utilizadas as instalações e os recursos de informática contidos nos três laboratórios do Programa, bem como os serviços de orientação em estatística prestados pela professora especialista e contratada para esse fim.

O curso de Mestrado em Psicologia da Saúde oferece Grupos de Pesquisa, cada um deles com duas ou mais linhas de pesquisa:

 

Violência obstétrica e humanização da assistência ao parto e ao nascimento

O Grupo “Violência Obstétrica e Humanização da Assistência ao Parto e ao Nascimento” tem por objetivo: 1) desenvolver estudos sobre violência obstétrica e impacto na vida emocional da mulher; 2) investigar modelos de atenção psicológica que visem minimizar os prejuízos relacionados à essa experiência; 2) investigar modelos de intervenção que previnam / inibam essa realidade e modelos educativos que integrem formas humanizadas de cuidado; 3) comparar mulheres que vivenciaram parto humanizado, parto normal com violência obstétrica e cesárea eletiva com ou sem violência obstétrica quanto à autoestima, autoimagem, vínculo com o bebê, relação conjugal, depressão pós-parto, amamentação; 4) comparar bebês que nasceram por parto humanizado, parto normal com violência obstétrica e cesárea eletiva com ou sem violência obstétrica quanto ao desenvolvimento cognitivo, emocional, social, alimentar, de autonomia e independência; 5) Fornecer subsídios para a implantação de Políticas Públicas que incluam: a mulher e o bebê como protagonistas do trabalho de parto e parto aumentando o bem estar da dupla; respeito aos processos fisiológicos e realização de intervenções que promovam benefícios indicados por evidências científicas.
 

Resiliência e autoeficácia no trabalho

O grupo de pesquisa "Resiliência e autoeficácia no trabalho" tem por objetivo desenvolver estudos sobre as relações entre autoeficácia e resiliência no contexto de trabalho, buscando identificar, primeiramente, como esses conceitos vêm sendo abordados pela literatura. Os estudos do grupo tomam por base a teoria social cognitiva de Bandura e abordam os conceitos de agência, autoeficácia e autorregulação e o conceito de resiliência, conforme definição de Grotberg, de Mallak e de Luthar, Cicchetti e Becker. Crenças de autoeficácia são percepções sobre a capacidade de organizar e executar determinado curso de ação (desempenho). Constituem o núcleo da motivação e da realização humana e podem afetar a resiliência do indivíduo, ou seja, sua capacidade de enfrentar adversidades da vida sem desestruturar-se. Esta relação, entretanto, não é linear.  Então, as investigações do grupo buscam identificar o que afeta a relação entre autoeficácia e resiliência no trabalho, ou seja, identificar como se comporta empiricamente esta relação entre trabalhadores da região do grande ABC paulista e o que interfere nela, potencializando-a ou enfraquecendo-a. Além disso, pretende-se ainda descrever os níveis de resiliência e de autoeficácia desses trabalhadores, pois estas características relacionam-se a importantes indicadores de saúde e bem-estar.


Neuropsicologia, personalidade, violência e saúde mental

A ênfase deste grupo de pesquisa tem por finalidade a formação para o exercício de prática profissional avançada e transformadora, bem como a produção de conhecimento aplicado à área de avaliação neuropsicológica e da personalidade tanto no âmbito no da saúde quanto forense. Este profissional adquirirá habilidades para atuação profissional contínua e para a análise crítica dos meios e métodos de produção de conhecimento científico e produtos tecnológicos nessa área. Pretende-se assim contribuir com o desenvolvimento científico-tecnológico dos conhecimentos da neuropsicologia e das alterações da personalidade, além de responder às demandas da sociedade por melhores práticas em saúde (diagnóstico e reabilitação) e sua interface com a justiça ampliando e estreitando o diálogo da Universidade com a Sociedade.


Promoção de Saúde e Consumo de Substâncias Psicoativas

O presente projeto de pesquisa está norteado no pressuposto de que a Saúde é uma das principais prioridades individuais e sociais do homem contemporâneo.  “Estudos sobre ânimo e satisfação de vida apontam, sistematicamente, a percepção da Saúde própria como elemento chave do bem-estar e o organizador de outras áreas da vida” (Paúl & Fonseca 2001).    

Adota-se, neste projeto, a concepção de que saúde é um bem pessoal percebido pelo indivíduo e pela comunidade enquanto indicador social de desenvolvimento socioeconômico, político e educacional. O conceito de Promoção da Saúde difundido pela OMS valoriza a capacitação da comunidade para atuar na melhoria de sua qualidade de vida e saúde. Este processo não é de responsabilidade exclusiva do setor da saúde, mas de todos os entes envolvidos no contexto social. Deste modo contribuímos para estabelecer políticas públicas promotoras de ambientes sustentáveis para se viver, aprender e trabalhar.


Práticas Restaurativas e Violência doméstica

A violência é um fenômeno complexo e nos índices atuais exige estudos e medidas multidisciplinares que possam dar outras respostas, para além do endurecimento das penas, como o reconhecimento de que o problema não está apenas com o ofensor. A Justiça restaurativa surge como uma nova maneira para enfrentar esse problema e uma de suas estratégias é o Círculo restaurativo. O objetivo desta pesquisa é descrever e analisar os elementos estruturais dos círculos restaurativos e os fenômenos do campo grupal. Espera-se delinear a atuação do psicólogo utilizando as técnicas psicológicas de grupo no manejo dos círculos restaurativos.

 

Estudos e Pesquisa em Qualidade de Vida

Grupo multidisciplinar, que tem como objetivos promover a pesquisa em Qualidade de vida e propor ações coletivas de promoção de saúde e prevenção de doenças na comunidade.

Comunicar erros

SOBRE O PROGRAMA
ALUNOS