Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Comunicação / Notícias / Dissertação de Mestrado pesquisa memória televisiva e Canal Viva

Dissertação de Mestrado pesquisa memória televisiva e Canal Viva

29/01/2014

29/01/2014 13h15 - última modificação 31/01/2014 17h49

"A memória televisiva como produto cultural: um estudo de caso das telenovelas no Canal Viva”. Este é o tema da dissertação de mestrado de Julio Cesar Fernandes, apresentada no final do ano como cumprimento parcial de finalização do curso de Pós-Graduação em Comunicação da Metodista e aprovada com nota 10.

A pesquisa foi orientada pela professora doutora Magali do Nascimento Cunha. A banca foi composta, além da orientadora, pelos professores doutores Laan Mendes de Barros, da própria Metodista e por Eugênio Bucci, convidado da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP).

“O trabalho se propôs a estudar a memória televisiva como parte da memória social e coletiva. O objetivo geral da pesquisa é o analisar a memória televisiva recuperada e construída pelo Canal Viva (canal por assinatura pertencente ao grupo Globosat), por meio das telenovelas da TV Globo antigas nele exibidas, verificando, assim, suas características como produto cultural. Além de entender o lugar dessa memória televisiva na trama das mediações culturais e das interações sociais”, explica Julio Cesar.

O Canal Viva, que foi inaugurado em maio de 2010, dedica grande parte de sua programação a programas de arquivo da TV Globo e tem na teledramaturgia, mais especificamente nas telenovelas, um dos seus principais pilares de sustentação e divulgação.

A pesquisa é dividida em duas etapas. A primeira consiste em uma pesquisa bibliográfica, em que são articulados conceitos de cultura, memória, identidade e imaginário. Já a segunda etapa é o estudo de caso propriamente dito dividido em três etapas: primeiramente uma pesquisa documental; depois entrevistas guiadas, realizadas com profissionais da equipe do Canal Viva na cidade do Rio de Janeiro; e, por fim, o grupo focal, com telespectadores do Canal Viva, em que eles relataram suas experiências a respeito de hábitos de televisão, telenovelas e o Canal Viva. Além disso, a pesquisa traz uma retrospectiva histórica da TV e a da telenovela brasileira, assim como uma análise da trajetória do Canal Viva.

“A pesquisa traz uma reflexão sobre a memória televisiva e a importância para a sociedade da sua preservação. O Brasil é um país carente de preservação de sua memória em geral, inclusive a televisiva. Há iniciativas privadas para que programas de televisão sejam arquivados e devidamente preservados, entretanto pouco eficazes em comparação ao volume de material que é produzido diariamente por todas as emissoras em território nacional”, acredita o autor do trabalho.

A pesquisa contribui para novas pesquisas de comunicação voltadas à questão da memória e, especificamente, à memória televisiva. Além de alertar para a importância da preservação dessa memória não somente com o fim mercadológico, mas também como um elemento ativo na produção cultural.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , ,
SOBRE O PROGRAMA