Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2007 / Outubro / Dia da Responsabilidade Social aconteceu na Metodista neste sábado (27/10)

Dia da Responsabilidade Social aconteceu na Metodista neste sábado (27/10)

29/10/2007 20h12 - última modificação 29/10/2007 20h12

A Universidade Metodista de São Paulo organizou neste sábado (27/10), no Campus Rudge Ramos, o Dia da Responsabilidade Social do Ensino Superior Particular. O evento foi realizado entre as 9h e 17h e contou com diversas oficinas e palestras promovidas por cursos da Metodista e entidades externas.

 

O Dia da Responsabilidade Social foi o evento realizado neste fim-de-semana por diversas Universidades pelo Brasil com a meta de mostrar o trabalho social desenvolvido pelas áreas de ensino, pesquisa e extensão produzidas pelas instituições. A

Metodista organizou e promoveu um dia recheado de atividades que foram oferecidas à população.

 

Pedagogia

Além desses eventos, vários outros promovidos por cursos da Metodista e com alunos voluntários aconteceram. Na Oficina de Artes e Jogos para Infância, o objetivo era mostrar que as crianças não aprendem apenas na sala de aula. “A Escola está ligada à Cidadania intimamente. A educação não se aprende apenas na escola”, afirmou a estudante de Pedagogia Miriam Moreira.

 

Psicologia

O curso de Psicologia promoveu duas atividades para a Comunidade. Uma delas foi a Oficina Terapêutica em Saúde Mental; a outra foi a Triagem e Plantão Psicológico.

 

Segundo a psicóloga e professora voluntária de Psicologia voluntária e da saúde, Rebeca Daneluci, responsável pela Oficina, o foco das duas atividades eram distintas: a Oficina foca na saúde e prevenção – por meio de dinâmicas de grupo –, enquanto a Triagem é mais voltada para as doenças. “Queremos quebrar o estereótipo de que a Psicologia serve apenas para tratar os doentes”, explicou Rebeca.

 

“Os tratamentos de Psicologia são escassos tanto na rede pública quanto na particular de saúde. Muitos sofrem com problemas físicos e ficam sem saber o quanto a psicologia poderia ajudar a resolver esses conflitos”, disse a professora Hilda Capelão Avoglia, diretora do curso de Psicologia da Metodista. Durante a atividade, a Triagem identificava os possíveis problemas psicológicos e indicava encaminhamentos, para o início de um tratamento.

 

Ciências Biológicas

Promovida pelo curso de Ciências Biológicas, a Oficina em Educação Ambiental tinha a proposta de incentivar a aprendizagem sobre a Natureza das crianças com brincadeiras, algumas criadas pelos alunos do curso enquanto outras eram adaptações de outras existentes.

 

“Os projetos da Educação Ambiental são importantes no trabalho nas escolas ou nas comunidades para despertar a consciência ecológica e os jogos são uma maneira lúdica e divertida de conscientização, ao contrário de outras que são mais estressantes”, acredita o estudante de Ciências Biológicas Eduardo Cardoso, voluntário na Oficina.

 

Fisioterapia

O curso de Fisioterapia promoveu a Oficina de Orientação Postural, que visava ensinar aos participantes desde coisas simples (como as posições corretas para dormir ou para sentar) até mais complexas, como preservar as artérias e as colunas, avaliar a situação de pessoas com dores lombares, como fazer adaptações para portadores de artrose nas mãos e outros problemas através de orientações verbais e práticas.

 

“A Fisioterapia no serviço público é muito restrita para a demanda que existe. A nossa população é pobre e poucos podem pagar, por isso é bom que a Universidade ofereça isso”, ressaltou o professor Alexandre Cavallieri, coordenador do curso de Fisioterapia da Metodista.

 

Fonoaudiologia

A exemplo do que fez a Psicologia, o curso de Fonoaudiologia também fez duas atividades.

 

Uma delas era a Oficina de Voz, que tinha como objetivo orientar aos participantes sobre a produção de voz, alterações de voz, esclarecer mitos populares sobre o assunto (sobre o boato de que fazer gargarejo com limão e vinagre, por exemplo, faz bem para a voz) e saúde vocal.

 

“Uma oficina como essa é muito importante pois muitas pessoas não pecebem o problema que têm com a voz e, às vezes, acabam percebendo quando ela já está bem prejudicada”, diz a voluntária Denise Santos, estudante do curso de Fonoaudiologia.

 

Já a Oficina de Leitura em Versos trabalhou com a Criatividade, Interpretação, Memorização, Interação e Atenção das crianças através da narração em voz alta de pequenas histórias infantis. Além estimular a leitura, a meta era avaliar o Processamento Auditivo (o quanto se assimila do que se ouve) das crianças.

 

“Estimulando o Processamento Auditivo e a leitura, criamos cidadãos melhores a partir do momento em alguém que esses são requisitos que permitem uma melhor interpretação e, por conseqüência, as pessoas passam a questionar mais e a serem mais críticas”, afirmou a voluntária Maria Inês Alves, aluna e estudante do 4º de Fonoaudiologia.

 

 

Nutrição

O método de fixação de conhecimento por brincadeiras também foi utilizado na oficina “Jogo da Alimentação Saudável”, promovido pelo curso de Nutrição e que tinha como objetivo ajudar tanto a população saudável quanto os portadores de patologias.

 

“A alimentação saudável faz parte das ações a serem adotadas pela população para adquirir um estilo de vida melhor. Dentro desse contexto, a oficina tem como objetivo promover a educação nutricional, instrumentalizando a população com os conceitos adequados”, destacou a professora Sueli Longo.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: ,
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático