Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2004 / 12 / 13 / “Bom de nota, bom de bola” encerra atividades de 2004 com entrega de medalhas

“Bom de nota, bom de bola” encerra atividades de 2004 com entrega de medalhas

A Universidade Metodista de São Paulo encerra, amanhã (14/12), as atividades de 2004 do projeto “Bom de nota, bom de bola”. O evento será na EMEB Arlindo Miguel Teixeira (Estrada do Alvarenga 7500 – Jd Laura – São Bernardo do Campo), às 11h.

13/12/2004 16h42 - última modificação 10/03/2006 15h54

Metodista trabalha com esporte e crianças de escola pública para estimular a cidadania A Universidade Metodista de São Paulo encerra, amanhã (14/12), as atividades de 2004 do projeto “Bom de nota, bom de bola”. Durante a cerimônia, serão entregues medalhas às crianças participantes. O evento será na EMEB Arlindo Miguel Teixeira (Estrada do Alvarenga 7500 – Jd Laura – São Bernardo do Campo), às 11h. Estarão presentes representantes dos parceiros do projeto, da Secretaria de Educação, imprensa e convidados. Conheça o projeto A Universidade Metodista de São Paulo, por meio do curso de Educação Física, em parceria com a empresa Carbono Química, realiza o “Programa Bom de nota, bom de bola”, que integra o projeto “Esporte, Cultura e Cidadania”. Desde março de 2004, cerca de 440 crianças de 7 a 13 anos realizam atividades esportivas como voleibol e futebol, além de dança e capoeira. O objetivo é melhorar a qualidade de vida das crianças, implementando hábitos mais saudáveis, além de estimular a auto-estima. Tudo isso por meio de uma proposta de práticas esportivas e culturais para contribuir com a formação cidadã dos alunos da Rede Pública Municipal de Ensino da Cidade de São Bernardo do Campo. As atividades, que acontecem duas vezes por semana no complexo esportivo da FEI e no Campus Rudge Ramos da Metodista, compreendem a prática do voleibol, futebol, além de dança e capoeira para trabalhar com a cultura regional. De acordo com o professor responsável, Wilson Alviano, as diversas atividades não são apenas para diversificar, mas para trabalhar a percepção corporal dos alunos. “Nossa primeira intervenção se dá no sentido de trabalhar a identidade das crianças, e nesse processo é fundamental que elas estabeleçam uma relação com o próprio corpo”, disse. A integração com o outro também é um fator destacado pelo o professor. Segundo ele, as atividades são programadas para serem utilizadas como ferramentas de ampliação do repertório motor das crianças. “Tudo isso está intimamente ligado com o reconhecimento do outro e com a cooperação”, afirmou. A relação com a sociedade também é parte do projeto, que procura criar uma postura solidária, responsável e integradora. Também são parceiros a Oscip Horizonte - Promoção Social e Educacional, a Fundação Pró Esporte e a Viação Galo de Ouro.
Comunicar erros


Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático
Portlet de conteudo estático