Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Gestão de cidades / Notícias / Metodista participa de Cúpula Mundial de Economia Solidária

Metodista participa de Cúpula Mundial de Economia Solidária

19/05/2015 21h45 - última modificação 25/05/2015 20h33

Dominique Lesaffre e Luiz Silvério

Coordenador da Cátedra Gestão de Cidades da Universidade Metodista e presidente do Banco do Povo Crédito Solidário do Grande ABC, professor Luiz Silvério Silva participou na Universidade Nacional de San Marcos, no Peru, da Cúpula Mundial de Finanças e Economia Solidária. O evento dias 13 e 14 de maio último teve como pauta "Financiamento social e solidariedade: desafios de uma economia inclusiva e equitativa", promoção da INAISE (Associação Internacional de Investidores em Economia Social).

As discussões enfatizaram a inclusão econômica e financeira mundial e em particular do Peru e os níveis locais -- sobretudo da agricultura -- como espaços privilegiados deste processo. A programação destacou também uma autoavaliação das experiências nacionais e do cooperativo internacional, ética, investimento, microfinanças e solidariedade social. Houve relatos de experiências que contribuem para a coesão social, igualdade e proteção do meio ambiente. Professor Silvério participou mais dos trabalhos envolvidos com microcrédito.

O evento reuniu cerca de 200 participantes de 21 países de três continentes: África, América e Europa. A "Casona de San Marcos", em Lima, foi a primeira universidade criada nas Américas, em maio de 1551.

“Contatos internacionais são importantes tanto para troca de experiência com outras organizações que também trabalham com microcrédito, como com aquelas possuidoras de práticas de economia inclusiva e solidária, envolvendo cooperativas, grupos comunitários e fundações. Como presidente do Banco do Povo, tenho como missão iniciar diálogo com instituições financeiras fornecedoras de crédito e com as que disponibilizam recursos mediante projetos específicos: operações de microcrédito para a periferia urbana, produção agrícola familiar, artesanato e outros grupos específicos. Para tudo se deve estar atento, pois o encontro é muito curto, a agenda fica sobrecarregada de encontros e atividades e o número de participantes é grande”, descreve professor Luiz Silvério.

Agenda afirmativa

Segundo a INAISE, presidida por Dominique Lesaffre, o objetivo foi posicionar o setor econômico solidário e cooperativo da economia, mostrando modelos alternativos de finanças sociais viáveis, sustentáveis e inclusivas em nível internacional. Também buscou promover uma agenda afirmativa da solidariedade e, sobretudo, do setor financeiro, de cooperativas de poupança e crédito.

“Aproveita-se muito desses contatos com dirigentes e líderes de cooperativas, bancos de microcrédito e associações comunitárias. Observa-se que a experiência de trabalho com finanças sociais e solidárias consolida-se em vários países do mundo, com destaque para práticas muito positivas na América Latina. No final do encontro a plenária aprovou a "Carta de Lima", reafirmando os valores da economia social e solidária e valorizando as práticas de grupos, associações, cooperativas que atuam com essas diretrizes”, testemunha professor Silvério.

Além de mesa-redonda e grupos de trabalho específicos, as palestras versaram sobre: "Os desafios da inclusão económica, financeira e social, com solidariedade”, " Solidariedade, finanças, cooperativas, ética bancária e de solidariedade na INAISE: reflexão sobre sua contribuição para inclusão e equidade social, econômica e financeira", “Cooperativa: proposta de inclusão e desenvolvimento no futuro”, “Agricultura familiar para construir igualdade e solidariedade rural”, “Serviços financeiros e alterações climáticas, novos desafios, novas experiências”.

Um destaque da participação do professor Silvério foi a inclusão do Banco do Povo Crédito Solidário na associação internacional organizadora INAISE. A próxima edição do evento em 2016 já está agendada para Quebec, Canadá.

Esta matéria foi publicada no Jornal da Metodista.
Conheça Outras.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , , , , , , ,