Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Gestão de cidades / Publicações / Boletim / Boletim nº 07 / O Sonho Igual de Diferentes

O Sonho Igual de Diferentes

Além das 150.000 pessoas inscritas, milhares e milhares de outras também participaram do V Fórum Social Mundial de Porto Alegre, no final de janeiro deste ano. A movimentação e convivência diária de todo este contingente humano de diferentes raças, países, idiomas, idades, religiões, costumes, formação e hábitos fundamentou-se na tolerância, elemento chave para entender o outro e fazer-se entender bem como para respeitar e obter o respeito.

A quantidade e riqueza de eventos ocorridos possibilitaram a todos uma participação intensa na multiplicidade de escolha, rica na qualidade temática e profunda no conteúdo dos debates: seminários, conferências, painéis, relatos, exposições de arte e cultura, exibição de filmes, apresentação teatral, música ao vivo de todos os gêneros, manifestações públicas e outras tantas maneiras originais e belas.

O forte caráter político dos participantes manteve permanentemente a distribuição de manifestos políticos, protestos de grupos organizados, denúncias de violação de direitos, esclarecimento público, pedido de solidariedade por lutas específicas, propostas de luta coletiva e de outras tantas manifestações em todos os dias.

Tive a oportunidade de participar, juntamente com os profºs Luiz Roberto Alves, Marcelo Carvalho e Nanci Barbosa bem como o Gilberto aluno da Faculdade de Ciências Administrativas, de duas apresentações organizadas pela Cátedra Gestão de Cidades. Desta forma, a Universidade Metodista de São Paulo se fez presente no Fórum Social Mundial de forma oficial, proporcionando o debate e a troca de experiência nas questões relacionadas à Gestão de Cidades, bem como elaborando proposição, entregue para a Coordenação do V FSM.

Ao experimentar a convivência com as pessoas, os diálogos (ainda que curtos), a troca de experiências, a simples observação do desenvolvimento das atividades e da movimentação de toda essa multidão recebi uma lição de vida ímpar e radicalmente marcante, pois nela somos autores.

Acompanhei diversos relatos sobre a experiência concreta de organização do trabalho em Cooperativas, que apesar das grandes dificuldades enfrentadas, vem conseguindo resultados animadores. Cooperativas de trabalho que buscam atuar nos princípios da economia solidária produziram todas as sacolas utilizadas pelos os participantes do Fórum Social bem como muitas delas estiveram presentes no evento para comercializar seus produtos.

Nesta diversidade toda de gente e de pensamento, a utopia pela nova sociedade que se organize de forma justa na produção e distribuição da riqueza se fez sempre presente, embora ainda não se vejam grandes avanços. A teimosia e obstinação de povos tão diferentes, porém, trazem alento e ânimo para quem tem este sonho igual.

Relembro ainda as imagens da passeata ocorrida no dia de abertura do V Fórum Social Mundial, quando mais de 80.000 pessoas acercaram-se do mercado municipal de Porto Alegre, tornando-se impossível à coordenação organizar o evento de acordo com o programado. A multidão por conta própria, de forma tranqüila, animada, festiva e consciente da manifestação política, iniciou aos poucos a caminhada, realizando um belíssimo ato público que se encerrou no anfiteatro Por do Sol. Na busca e construção de "Outro Mundo é Possível", lema do Fórum Social Mundial, este evento comprova que a caminhada se faz caminhando.


Prof. Luiz Silvério Silva
Diretor da Faculdade de Ciências Administrativas da UMESP e da Cátedra Pref.Celso Daniel de Gestão de Cidades
Comunicar erros