Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Gestão de cidades / Notícias / Secretários das cidades do ABC querem que Pólo Tecnológico seja descentralizado

Secretários das cidades do ABC querem que Pólo Tecnológico seja descentralizado

22/10/2009 13h21

Agência de Desenvolvimento Econômico do ABC e Consórcio Intermunicipal reuniram, na última terça-feira, 20 de outubro, representantes do poder público, do meio acadêmico e do empresariado para debater a criação de Pólo Tecnológico na região e buscar meios para elaborar propostas de ações. Entre as reivindicações dos secretários de desenvolvimento econômico, destaque para a intenção de fazer com que o Pólo seja descentralizado, mas respeitando as especificidades de cada cidade.

Para o secretário de Desenvolvimento e Ação Regional de Santo André, Vanderlei Antônio Retondo, a criação do Pólo abrirá grandes possibilidades na economia do município. “Entretanto, para que ele seja uma plataforma de progresso sócio-econômico, é necessário garantir a regionalidade, mas isso não pode impedir que as características de cada cidade sejam respeitadas”, ressalta.

A mesma ideia é defendida pelo secretário adjunto de São Bernardo, Ronaldo Tadeu, que acrescenta a importância de haver agentes capazes de articular os trabalhos desenvolvidos, como instituições de pesquisa e ensino, poder público e empresários. "As cidades têm bases econômicas diferenciadas e é este cenário que deve definir como será o Polo Tecnológico", completa.

Tadeu ressaltou ainda a importância de haver incentivos fiscais para atrair cada vez mais empresas e afirmou que São Bernardo está empenhada em encontrar áreas que possam abrigar o Pólo. Luís Paulo Bresciani, de Diadema, defendeu a intensificação dos trabalhos das incubadoras e dos APL (Arranjos Produtivos Locais).

Caso sejam criados pólos descentralizados, Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires deverão ficar juntas, uma vez que contam com características parecidas, como produção de água e área de manancial. "Queremos participar de todo o projeto, mas creio que teremos de focar nas nossas especificidades e contribuir com trabalhos voltados à questão ambiental, como a energia limpa, por exemplo", afirma José Gilvan Mendonça, secretário de Rio Grande da Serra.

O encontro desta terça-feira contou com a participação de representantes do departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Desenvolvimento do Estado, do Sebrae e empresas como Quattor e Scania. Alguns dos debates realizados no dia foram Lei de Inovação e demais leis de incentivo, panorama da implantação de parques tecnológicos no contexto nacional e no cenário global, os programas de apoio a Incubadoras e Parques Tecnológicos do Sebrae e apresentação do Parque Tecnológico do Rio de Janeiro e de Florianópolis.

Programação

O evento segue na quarta-feira, 21 de outubro no Senac de Santo André e terá painéis que abordarão temas como a importância dos Núcleos de Inovação Tecnológica na interação com o Setor Produtivo e mecanismos de fomento à inovação tecnológica e ao empreendedorismo em Parques Tecnológicos. Ao final do encontro será elaborado um pré-projeto que deverá ser apresentados aos prefeitos.

Comunicar erros