Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Gestão de cidades / Notícias / Santo André comemora 456 anos

Santo André comemora 456 anos

14/05/2009 11h57 - última modificação 21/05/2009 12h20

Imagem aérea da cidade

A cidade de Santo André faz 456 anos no dia 8 de abril. O aniversário será  comemorado durante o mês inteiro, a partir de sábado (4), com sarau que terá manifestações culturais de artistas do ABC. O município, durante estes quatro séculos, passou por transformações que modificaram sua paisagem urbana. 


A construção de prédios, avenidas, parques industriais e viadutos tornaram a cidade diferente nos últimos 50 anos. “Santo André não tinha nada, era um mato só. Hoje as pessoas derrubam casas para construir prédios para caber tanta gente”, disse Genny Piasini, 71.

Para Arlindo Delavar, 74, um bom exemplo de que a cidade mudou está no trânsito. “Há 54 anos, quando cheguei de Campinas, em busca de uma vida melhor, não se via carros no município. Todos andavam de bicicleta”. Atualmente, Santo André conta com duas ciclovias, uma no Parque Central e outra na av. Lauro Gomes.

As ruas de terra hoje são raridades. O comércio ganha mais espaço entre as principais avenidas. Aparecida Nalini Broiato, 72, acredita que as lojas e os mercados são um atrativo para as pessoas. “Temos dois shoppings, uma rua só para comércio, a Oliveira Lima, além de grandes mercados”, disse.

A cidade possui várias casas de espetáculos, clubes particulares, parques públicos e o Centro Histórico e Ecológico de Paranapiacaba.

História -  O município era anteriormente chamado de Vila de Santo André da Borda do Campo. Fundado por João Ramalho, em 1553, unia as cidades de São Bernardo e Santo André.

“O nome da cidade reapareceu apenas em 1910 com a criação da Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, onde hoje funciona o trem turístico de Paranabiacaba”, explicou o historiador Frank Lopez.

A população da cidade é diversificada. “Estima-se que, atualmente, cerca de 20% dos 649.331 mil habitantes de Santo André não sejam paulistas. Baianos, mineiros e paranaenses são os migrantes mais numerosos”, disse o historiador.
A fé é um marco na história da cidade. Em todos os bairros encontra-se uma capela ou uma igreja. “O exemplo mais marcante é a Catedral do Carmo, que ficou pronta em 1954 e foi construída com doações de famílias tradicionais de descendência italiana”, afirmou Lopez.

Programação – Segundo a prefeitura, a programação cultural terá teatro, música, literatura e o festival de flores. Na área da saúde, haverá a ampliação da UTI do Centro Hospitalar Municipal. Cinco Cesas (Centros Educacionais de Santo André) receberão brinquedos infláveis, maquiagem artística, etc.

Comunicar erros