Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Gestão de cidades / Notícias / Fórum Social do ABC forma o Conselho Popular

Fórum Social do ABC forma o Conselho Popular

Entidade regional agrega dez segmentos sociais em sua primeira reunião

14/05/2009 11h57 - última modificação 21/05/2009 12h20

Mais de 70 pessoas acompanharam neste sábado (06/12) a primeira reunião do Fórum Social, que deliberou as primeiras ações da entidade: a formação do Conselho Popular, representando, à princípio, todos os segmentos sociais presentes ao encontro, a Comissão Organizadora e a data da próxima reunião, já pautada para discutir a agenda de lutas dos movimentos sociais.

Mais de uma dezena de segmentos sociais participaram da reunião. Entre eles os setores sindical e ambiental, movimentos de educação, habitação, cultura, saúde, direitos humanos, economia solidária e juventude. A formação do Conselho Popular ainda está aberta a novas adesões, que poderão integrar o Fórum do ABC nos próximos encontros. Ao contrário do que estava pautado para a primeira reunião, não se constituiu o Colegiado Deliberativo, pois ainda não houve consenso sobre sua formação.

Já a Comissão Organizadora, que tem o papel de secretariar o Fórum Social do ABC (transcerver e encaminhar a ata e as deliberações aos participantes, organizar e convocar os militantes para as próximas reuniões, entre outros), foi composta pelo diretor do Sindicato dos Químicos, Gerson dos Santos, pela coordenadora da Proleg (Promotoras Legais Populares de Santo André), Cássia Carlos, e pela  coordenadora da Secretaria e Cultura de São Bernardo, Neusa Borges.

Próxima reunião - O próximo encontro será realizado na sede do Sindicato dos Químicos do ABC, na rua Lino Jardim, em Santo André, a partir das 9h do dia 31 de janeiro – data que ainda marca o penúltimo dia do Fórum Social Mundial, que será realizado em Belém durante os dias 27 de janeiro e 1º de fevereiro.

O professor da metodista e coordenador da Cátedra Gestão de Cidades, Luiz Roberto Alves, o Fórum Social do ABC deve ser uma das principais organizações sociais da Região. “Este Fórum deve compor uma nova realidade para o ABCD. Ele nasce sem a preocupação com o poder ou autoridades. Nasce com as forças do movimento social e a fé na cultura dessa força se constitúi em uma entidade de longetividade e luta política”, afirmou Alves.

Comunicar erros