Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Gestão de cidades / Notícias / Diadema recebe Seminário de Economia Solidária

Diadema recebe Seminário de Economia Solidária

14/05/2009 11h57 - última modificação 21/05/2009 12h20

Começa nesta quarta-feira (29/04) e termina na quinta (30/04), em Diadema, o seminário "Formação para Gestores de Políticas Públicas em Economia Solidária". O evento acontece na Fundação Florestan Fernandes e reunirá 200 gestores públicos de todo o Estado de São Paulo.

Promovido pelo Ministério do Trabalho e Emprego, através da Secretaria Nacional de Economia Solidária, o seminário tem o objetivo de fortalecer, consolidar e ampliar políticas de economia solidária nos estados brasileiros. É também um meio de troca de experiência entre os gestores e de direcionamento de informações para que se tornem cada vez mais aptos a realizar gestões de planejamento, monitoramento e avaliação dessas políticas.

O evento tem ainda participação da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da UERJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e apoio da Rede de Gestores de Políticas Públicas de Economia Solidária.

Outras cidades do país - Este é o terceiro ano consecutivo que o seminário é realizado. Antes de Diadema, a mesma atividade foi organizada nas cidades de Teresópolis (RJ), Goiânia (GO) e São Leopoldo (RS). Em Recife (PE) e Fortaleza (CE) o seminário ocorre paralelamente ao de Diadema e depois, no mês de maio, ele será aplicado nas cidades de Palmas (TO) e Rio Branco (AC).

Nos dois dias de seminário as atividades começam às 9h e terminam às 18h. No dia 29, às 10h, na abertura do evento participam o secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho de Diadema, Luis Paulo Bresciani, o representante da Secretaria Nacional de Economia Solidária, Fábio Sanches, a Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão da cidade de Osasco, Dulce Cazumi, o presidente da Unisol Brasil - Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários, Arildo Mota Lopes e autoridades locais.

Trabalho cooperado – Atualmente, Diadema tem mais de mil trabalhadores vivendo da economia solidária. Um dos exemplos é o trabalho que a  Uniforja (Cooperativa Central de Produção Industrial de Trabalhadores em Metalurgia) realiza e que garante emprego para mais de 600 trabalhadores. Constituída em 2000, a Uniforja surgiu  depois que a empresa do mesmo nome entrou em falência e os operários assumiram a administração, tornando-a a maior fabricante de anéis/flanges/conexões de aço forjado de toda a América Latina.

Outra experiência é o trabalho que a Prefeitura desenvolve desde 2005 junto aos moradores da cidade e que resulta no fomento de trabalho e renda para quem perdeu o emprego. Os projetos Dia de Tapioca (vendas de tapiocas nos centros de bairros), Coopersocialista (padaria artesanal), e Projeto Artesanato (feirinha de artesanato), geram juntos trabalho e renda para mais de 100 moradores da cidade, dando a eles dignidade e meio de sobrevivência.

Comunicar erros