Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Gestão de cidades / Notícias / Abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes são temas de pesquisa

Abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes são temas de pesquisa

Colóquio da Cátedra Gestão de Cidades discute o tema e inicia projeto em parceria com a Petrobrás.

14/05/2009 11h57 - última modificação 21/05/2009 12h20

Izabel Méo e Cloves Costa (28/09/2007)

Abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes foi o tema tratado no último colóquio da ‘Cátedra Prefeito Celso Daniel de Gestão de Cidades’, da Universidade Metodista, realizado na quarta-feira, 19 de setembro. Além da presença do comitê de professores e os pesquisadores que compõe a Cátedra, o colóquio contou com participação da doutora em Serviço Social, Maria Madalena Alves, da Secretaria da Inclusão Social da Prefeitura de Santo André, que expôs sobre esta realidade no município.

 O desenvolvimento deste tema para o colóquio foi uma proposição do Projeto Indicadores de Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes em Santo André, iniciado em agosto pela Cátedra Gestão de Cidades, em parceria com a organização não governamental Projeto Meninos e Meninas de Rua, e acompanhado pela Secretaria de Inclusão Social da Prefeitura de Santo André.

 Após a apresentação da Cátedra Gestão de Cidades e do projeto, pela professora Dagmar Silva P. de Castro e pelo pesquisador Cloves Reis da Costa, Maria Madalena traçou um histórico da pesquisa. Ela colocou que os casos de  abusos eram visíveis em escolas, postos de saúde, hospitais e conselhos tutelares, ou seja, isso era percebido, mas não combatido. A realidade da exploração é diferente, não existem somente crianças abusadas por familiares, como tios ou padrastos; existem aquelas que se prostituem por dinheiro, sob o comando de um “cafetão”. Por isso é importante o acesso às informações dos locais onde acontecem as explorações.  Em 2001 a prefeitura de Santo André reconheceu o abuso de crianças e adolescentes e iniciou algumas ações propondo uma ação conjunta entre o abusado e a família.

 A Petrobrás é a financiadora do trabalho hoje e foi contatada em 2003. A pesquisa iniciou em agosto desse ano e tem a metodologia qualitativa para assim construir estratégias de intervenção. Ela faz parte de um projeto maior, já que o município de Santo André possui uma lógica e cultura de construção democrática e participativa, o que se relaciona com o ideal da Cátedra Gestão de Cidades, que é construir políticas públicas integradas.

 O Projeto Indicadores de Abuso e Exploração Sexual é uma pesquisa que tem por objetivo conhecer as realidades acerca da situação do abuso e exploração sexual e nesse contexto o uso de drogas por crianças e adolescentes, tendo-se por base dados colhidos no município de Santo André.

 Durante o debate foram discutidos pontos que poderão colaborar com a pesquisa, como a avaliação da educação familiar, a participação da igreja na vida das crianças e adolescentes, como a orientação sexual interfere no quadro e como os veículos de comunicação se portam diante dos índices.

 Para o desenvolvimento da pesquisa será necessário mapear as pesquisas, projetos, iniciativas de intervenção e combate ao abuso e exploração sexual, e uso de drogas, de crianças e adolescentes na região do grande ABC; mapear instituições locais, comunidades, projetos sociais, programas governamentais e suas ações na temática do abuso e exploração sexual; conhecer por amostragem os locais onde acontecem os casos de exploração sexual; coletar relatos sobre a experiência de abuso e exploração sexual de abusados(as), abusadores(doras), explorados(as) e exploradores(doras).

 O Colóquio & Debate já é o quarto evento do gênero promovido pela Cátedra Gestão de Cidades, “Políticas Públicas Integradas: um novo direito à cidade” e “Construção de indicadores de qualidade das gestões de cidades nas dimensões da ética pública, ação cultural e serviço público” aconteceram no primeiro semestre desse ano. No mês de agosto, o professor Luiz Roberto Alves que retornou de sua temporada na Europa comandou o Colóquio “Relações Brasil - Europa: re-encantamento do trabalho e gestão dos bens comuns.”

Comente essa notícia

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: