Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Gestão de cidades / Notícias / Cátedra Cidades e Universidade São Marcos desenvolvem projeto de cultura

Cátedra Cidades e Universidade São Marcos desenvolvem projeto de cultura

09/06/2009 14h31

A cultura, que vai muito além da arte, é vista como uma possibilidade de desenvolvimento econômico, humano e construção de cidadania, motivo pelo qual cresce a sua importância como tema nas pesquisas acadêmicas.

Como tema cada vez mais freqüente, pesquisadores da Cátedra Gestão de Cidades da Universidade Metodista de São Paulo e da Universidade São Marcos vão construir uma rede de cooperação para desenvolver programas de pós-graduação voltados à área cultural.

Para o professor Dalmo de Oliveira, pesquisador da Cátedra, o objetivo é que as duas universidades venham a construir coletivamente o projeto de pesquisa para o programa Pró-Cultura que atenda ao edital da CAPES/MinC.

O programa é fruto do trabalho conjunto entre a Secretaria de Políticas Culturais do Ministério da Cultura (SPC/MinC) e a Capes e visa fomentar a pesquisa universitária, assim como o aperfeiçoamento e a formação de pessoal de nível superior em Cultura.

Com o projeto “Pontos de Cultura: uma análise de sua influência no pensar políticas públicas, inclusão social e desenvolvimento econômico local” os pesquisadores buscam levantar as questões associadas ao acesso à cultura, a inclusão social, políticas públicas e gestão pública compartilhada, a partir da implementação dos Pontos de Cultura. A partir de então o intuito é descobrir até que ponto e em que medida eles são protagonistas de mudanças culturais, políticas, econômicas e sociais, nas localidades onde foram implementados. Após essa fase, será realizada uma análise comparativa traçando uma linha do tempo entre a situação encontrada antes e depois da sua implementação.

Na próxima quarta-feira 17 de junho, o professor Dalmo de Oliveira e a pesquisadora Nilza Lopes vão apresentar colóquio após reunião do comitê executivo da Cátedra Gestão de Cidades para discutir sobre a proposta do projeto.

Comunicar erros