Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Gestão de cidades / Notícias / ABCD terá centro de estudos de poluição de veículos

ABCD terá centro de estudos de poluição de veículos

03/08/2009

03/08/2009 18h15

O centro de estudos de poluição da Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental), responsável pela aprovação de todos os novos veículos a diesel que circularão no País, começará a ser construído em São Bernardo ainda este ano. Hoje, a companhia não possui os equipamentos necessários para fazer a homologação dos modelos, e precisa enviá-los para laboratórios particulares nacionais e internacionais.

A Cetesb é o órgão técnico conveniado do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) para assuntos de homologação de veículos, tendo a responsabilidade pela implementação e operacionalização do Proconve (Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores) no País. São analisados parâmetros de engenharia do motor e do veículo relevantes à emissão de poluentes.

O Centro de Estudos de Emissão de Gases de Veículos Automotores custará R$ 12 milhões e será financiado pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) e pela Petrobras. A construção do espaço foi uma exigência feita pelo Ministério Público Federal no acordo firmado em outubro do ano passado em virtude do não cumprimento por parte da Anfavea e da Petrobrás da determinação de reduzir os níveis de enxofre no combustível diesel dentro do prazo estipulado pelo Conama (Conselho Nacional de Meio Ambiente) (leia reportagem nesta página).

O laboratório será construído na rua dos Vianas, 475, num terreno do governo do Estado onde seria instalado um presídio. De acordo com assessor da Diretoria de Tecnologia, Qualidade e Avaliação Ambiental da Cetesb, Carlos Lavaca, São Bernardo foi escolhida por ter concentração de montadoras, estar na Região Metropolitana e por ter um terreno disponível do Estado.

Lacava ressaltou que o laboratório terá tecnologia avançada. “Não existe nada no País parecido, nem em laboratórios particulares. Agora, é óbvio que vamos ampliar a gama de estudos a partir das máquinas disponíveis”, explicou. O assessor não descarta parceria com instituições de ensino da Região para pesquisas. “É uma ideia, mas nada ainda formal”, ressaltou.

A sede regional da Cetesb, que funciona em Santo André, também será transferida para o novo Centro. Cetesb e Anfavea analisam agora projetos arquitetônicos para a obra, para depois selecionar a construtora. A previsão é que as obras comecem ainda este ano.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Jefferson José da Conceição, o laboratório ressalta a vocação automobilística da cidade. “Ter um laboratório desse porte em São Bernardo é muito importante. Temos de dialogar também com a UFABC (Universidade Federal do ABC) e a FEI (Fundação de Ensino Inaciana) para participarem do projeto. Por enquanto, estamos tomando medidas para acelerar a parte burocrática da vinda do laboratório”, afirmou.

Diesel mais limpo chega em 2010 no ABCD - O Centro de Estudos de Poluição de veículos a diesel foi garantido graças a uma série de compensações estipuladas pelo MP (Ministério Público) Federal à Anfavea e Petrobras. A “punição” foi aplicada pelo descumprimento da fase P-6 do Proconve. A Petrobras seria a responsável pela formulação do novo diesel S-50 no País e a Anfavea, por produzir novos motores, até o início deste ano.

O S-50 possui 50 partículas de diesel por milhão de enxofre (ppmS). Atualmente, a composição do diesel no País tem 500 ppmS nas regiões metropolitanas e 2000 ppmS no Interior. As metas de redução foram estipuladas em 2002 pelo Conama. O MP investiga as causas do atraso. O diesel é responsável por 45% da poluição na Região Metropolitana de São Paulo, causa 11 mil mortes por mês, de acordo com estudos da USP.

O MP foi acionado em 2008 pela Coalizão pelo Ar Limpo, grupo de dez instituições ligadas ao meio ambiente, além da Secretaria do Verde e Meio Ambiente da Capital. No acordo, os ônibus urbanos de 15 capitais deveriam receber o S-50 este ano. Nas cidades do interior, a concentração baixaria de 2.000 ppmS para 1.800 ppmS. A proposta prevê a implantação do S-50 em 2010 para áreas metropolitanas, incluindo o ABCD.

“O acordo com o MP foi feito antes do prazo vencer e, portanto, não houve ilegalidade. Mas do ponto de vista da saúde pública, não está correto. A poluição gerada pelo diesel vitima mais de 10 mil por mês”, lembrou Hélio Mattar, secretário executivo da Coalizão pelo Ar Limpo. O ambientalista quer uma reunião com a Petrobras para pedir que os prazos para o P-6 sejam acelerados.


Fonte: ABCD Maior

Comunicar erros