Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Gestão de cidades / Notícias / ABCD Maior e Cátedra participam de debate sobre os desafios da região

ABCD Maior e Cátedra participam de debate sobre os desafios da região

14/05/2009 11h57 - última modificação 21/05/2009 12h20

Palestrantes. Foto: ABCD Maior

O segundo dia de debates do 4º Encontro de Movimentos Populares e Cidadania, promovido pela Universidade Metodista de São paulo, em São Bernardo, que ocorreu na manhã desta quarta-feira (06/05), recebeu o diretor do grupo ABCD MAIORr, Celso Horta, e o coordenador da Cátedra Gestão de Cidades da Metodista, Anderson Rafael Nascimento, que falaram sobre os desafios sociais das sete cidades da Região, e também o representante da Rede Rua, Alderon Costa, que conversou com o público sobre a mídia nos movimentos sociais.

O debate desta quarta, que contou com grande participação de alunos de comunicação, começou com a fala de Horta sobre a influência da mídia na consolidação dos fatos e como a imprensa trata dos acontecimentos da sociedade a partir da perspectiva econômica. “A mídia tem de caminhar no sentido dos interesses da sociedade e não somente nos interesses do desenvolvimento e do capital”, disse.

Horta ainda comentou sobre a diferença dos desafios da atual juventude e da juventude que brigou pela democratização do País nas décadas de 1960, 1970 e 1980, da qual fez parte. “Na minha opinião, a juventude de hoje tem muito mais desafios do que a juventude da minha época. Hoje é mais difícil definir o que cada um quer para si e para a sociedade.”

Nascimento comentou mais sobre processos históricos que iniciaram as movimentações populares de massa, como a Revolução Industrial da Inglaterra do século 18 e como as altas e baixas do ciclo econômico influenciam na participação dos movimentos populares. “Não tenho dúvidas de que é preciso melhor integração entre as cidades do ABCD, e que é preciso estimular programas de geração de renda. Em tempos que falamos tanto em crise financeira e diminuição de salários, é preciso expor alternativas à sociedade que não venham só do Estado”, comentou o coordenador.

Rede Rua – A segunda mesa de debates foi orientada pela discussão de mídias alternativas que dão espaço para que moradores de rua e outras minorias tenham voz ativa na imprensa. Alderon Costa apresentou projetos de imprensa com a proposta, como a revista Ocas e o jornal impresso O Trecheiro, e as dificuldades estruturais que esses projetos de comunicação enfrentam. “Não temos vínculos econômicos com entidades do Estado para não ficarmos reféns dessas entidades, mas também temos muita dificuldade em convencer um possível leitor que os veículos tem qualidade e que os moradores de rua que nos ajudam a fazê-los tem qualificação para isso”, explicou Costa.

Comunicar erros