Ir para o conteúdo.

.
Você está aqui: Página Inicial / JBCC / Criada Associação Brasileira de Pesquisadores e Comunicadores em Comunicação Popular, Comunitária e Cidadã

Criada Associação Brasileira de Pesquisadores e Comunicadores em Comunicação Popular, Comunitária e Cidadã

Objetivo é avançar os trabalhos desenvolvidos e renovar o sentido da Rede de Mídia Cidadã

01/11/2017 17h30 - última modificação 01/11/2017 18h55

Imagem de arquivo

Suelen Aguiar 

Durante a XII Conferência Brasileira de Mídia Cidadã realizada na Faculdade de Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora, entre os dias 25 e 27 de outubro de 2017, aconteceu a Assembleia da Rede Brasileira de Mídia Cidadã, na manhã da quinta-feira (26). O ato foi convocado por Toni André Scharlau Vieira, presidente Rede Mídia Cidadã (2015-2017).

 Aproximadamente 30 pessoas participaram da Assembleia e a criação da Associação foi um dos pontos discutidos. Durante os encaminhamentos da pauta ao falar sobre as futuras perspectivas da Rede de Mídia Cidadã, Toni Scharlau comenta sobre a possibilidade de criação da Associação. “Encaminhamos um avanço de criação de outra estrutura, de uma associação que vai reunir não só os membros da Rede Cidadã, mas também outros interessados nesse assunto, que já estão se mobilizando há mais tempo em criar então essa nova associação de pesquisadores que tenham a presença ainda mais capilarizada na sociedade”, argumentou.

 Proposta por Cicilia Krohling Peruzzo, a formação da Associação objetiva avançar os trabalhos desenvolvidos pela Rede de Mídia Cidadã ao longo de mais de uma década e, ao mesmo tempo, renovar o sentido da mesma ao dar um passo adiante na institucionalização, o que favorecerá a articulação de pesquisadores e comunicadores populares e o apoio à pesquisa científica no âmbito da comunicação para a cidadania desenvolvida no país. Cicilia destaca o artigo terceiro do estatuto ao apontar sua importância e abrangência: “A Associação visa reunir pesquisadores e pesquisadoras, profissionais, comunicadores e comunicadoras populares, ativistas, consultores e consultoras e estudantes que têm a comunicação comunitária, popular, alternativa, educativa e as mídias cidadãs, na perspectiva da transformação social e construção da cidadania”.

 A assembleia discutiu e aprovou a incorporação da Rede pela ABPCom, além de aprovar o estatuto por unanimidade. O estatuto foi elaborado e discutido coletivamente com a participação de pessoas que vinham participando dos eventos anuais da Rede. 

 Na ocasião, a composição da primeira diretoria também foi votada e será constituída pelos seguintes membros: Professora Cicilia Krohling Peruzzo da Universidade Metodista de São Paulo como Presidenta, pelo professor Bruno Fuser, da Universidade Federal de Juiz de Fora como Vice-presidente, pela professora Cristina Gobbi da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, como Secretaria Executiva, pelo doutorando Ricardo Alvarenga do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo, como Diretor de Finanças, pela professora Luzia Y. Deliberador da Faculdade de Maringá, como Diretora Científica, pelo professor Edgar Rebouças da Universidade Federal do Espirito Santo, como Diretor de Relações Públicas e Comunicação e pelo professor Adilson Cabral da Universidade Federal Fluminense, como Diretor Cultural e de Projetos.

 Durante a assembleia também foi realizada a votação do Conselho Consultivo e do Conselho Fiscal da nova entidade. Outro encaminhamento dado na ocasião foi a escolha da sede para o próximo evento que será realizado em 2018, na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), na cidade de São Luís, estado do Maranhão. 

Comunicar erros