Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Educação / Notícias / Pesquisadora da Metodista participa da Comissão Julgadora do 10º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero

Pesquisadora da Metodista participa da Comissão Julgadora do 10º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero

24/08/2015 14h55 - última modificação 24/08/2015 20h58

A coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Metodista de São Paulo, Roseli Fischmann, integrou a Comissão Julgadora do 10º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero. A pesquisadora foi convidada pelo presidente do CNPq, Hernan Chaimovich Guralnik.  A premiação foi instituída em 2005 pela Secretaria de Políticas para as Mulheres no âmbito do Programa Mulher e Ciência, que tem como meta estimular a produção científica e a reflexão acerca das relações de gênero, mulheres e feminismos no país além de promover a participação das mulheres no campo das ciências e carreiras acadêmicas.

Para Fischmann discutir sobre a igualdade de gênero é essencial, principalmente em um país onde a cultura machista já está implantada na mentalidade das pessoas. “Precisamos de práticas para mudar esse tipo de pensamento, e é isso que o Prêmio faz: homenageia as boas ações no sentido educativo de combate à desigualdade de gêneros”.

O Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero é promovido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação - (CNPq/MCTI), em colaboração com a Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM/PR) e em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e a ONU Mulheres, instituições que, segundo a professora Roseli, foram muito solícitas durante todo o processo de seleção dos trabalhos. “É importante ressaltar a atuação do Serviço de Prêmios do CNPq que, ligado à Diretoria de Cooperação Institucional, organizou toda a sistemática de trabalho e prestou assessoria permanente aos integrantes do Júri; também destaco a conduta da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, que cuidou de toda a logística do evento. Fomos muito bem acolhidos e a atenção dispensada ao júri sem dúvida tornou o trabalho mais proveitoso.”

A Comissão Julgadora foi composta por seis pesquisadores de diferentes estados, regiões e universidades do país, sendo eles: Débora Diniz (UnB); Fernando Altair Pocahy (UERJ); Karla Maria Damiano Teixeira (UFV); Paula Regina Costa Ribeiro (FURG); Roseli Fischmann (UMESP) e Wilma de Nazaré Baia Coelho (UFPA). O júri avaliou mais de 900 inscrições, distribuídas entre as categorias: "Estudante de Graduação" com 304 inscritos, "Graduado, Especialista e Estudante de Mestrado" com 404 inscritos e "Mestre e Estudante de Doutorado" com 213 inscritos.

Para Roseli, apesar de ter sido um trabalho exaustivo, devido à grande demanda de atividades para serem realizadas em um curto período de tempo, foi uma grande honra ter participado da comissão julgadora, tendo em vista a relevância do Prêmio e o grande número de inscritos. “Todos os trabalhos eram de altíssima qualidade e abordaram aspectos diferentes dentro do tema proposto.” Os projetos se aprofundaram em assuntos como: licença compartilhada, violência aos homossexuais, doenças sexualmente transmissíveis, vertentes do feminismo, entre tantos outros.

A professora Roseli Fischmann já havia integrado a Comissão Julgadora da terceira edição do Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero em 2008, sendo que naquela ocasião avaliou a categoria Estudantes de Ensino Médio. “Na educação, mais importante do que as palavras são as práticas, e é exatamente isso que a Premiação faz, evidencia as boas práticas”, finaliza a professora.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , ,
SOBRE O PROGRAMA
INFORMAÇÕES ACADÊMICAS
ALUNOS