Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Núcleo de Formação Cidadã / Notícias / NFC realiza visita à Escola Nacional Florestan Fernandes

NFC realiza visita à Escola Nacional Florestan Fernandes

03/05/2013

03/05/2013 20h50 - última modificação 06/05/2013 18h35

O Núcleo de Formação Cidadã da Metodista promove, no dia 25 de maio, uma visita à ENFF – Escola Nacional Florestan Fernandes, um centro de educação e formação idealizado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), localizada em Guararema, Região Metropolitana de São Paulo.

Os interessados em participar devem comparecer ao NFC (Edifício Beta – sala 120), das 09h às 22h, ou enviar e-mail para cidadania@metodista.br informando nome completo, RG, telefone e e-mail, a fim de efetivar a inscrição e garantir a vaga e o transporte. No caso de inscrição de alunos, além destes dados, também deve informar o número de  matrícula, curso, e disciplina eletiva.

A visita está agendada às 9h e o ônibus sairá da Metodista (em frente à Biblioteca Central) às 7h30. A escola servirá almoço ao custo de R$ 10,00 por pessoa, que deverá ser pago diretamente no local.

 

Abaixo seguem informações sobre a visita:

VISITA À ESCOLA NACIONAL FLORESTAN FERNANDES

A Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), em Guararema, na Região Metropolitana de São Paulo, é um centro de educação e formação, idealizado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Inaugurada em janeiro de 2005, a escola foi nomeada em homenagem ao educador Florestan Fernandes, incentivador do trabalho coletivo e permanente defensor do ensino público, gratuito e de qualidade para todos. A escola é considerada como um elemento de grande importância para o processo de formação da militância do MST e outras organizações.

A escola promove cursos formais e informais voltados para a produção, comércio e gestão dos acampamentos e assentamentos.

Desde 1984, o MST construiu 1500 escolas públicas em assentamentos e acampamentos, educou 160 mil crianças e adolescentes e formou mais de 4 mil educadores, além de ter alfabetizado, só entre 2003 e 2004, 58 mil trabalhadores rurais jovens e adultos.

Saiba mais: Confira impressões da última visita.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , , ,