Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Avaliação Institucional / Melhorias

Melhorias

Por que avaliar?

É a partir dos resultados levantados nos processos de Autoavaliação da Universidade, a saber: Avaliação na graduação presencial e EAD, nos cursos de pós-graduação Lato Sensu presencial e EAD e Stricto Sensu, que a Metodista identifica os pontos fortes que precisam ser enfatizados e continuados e algumas fragilidades que requerem ações de melhoria procurando, assim, desenvolver uma cultura de constante aprimoramento para melhoria da Instituição e de todos os públicos envolvidos.

Os apontamentos feitos pelos participantes dos processos, sejam alunos, professores, coordenadores, diretores e técnicos administrativos, subsidiam a criação de ações de melhorias que são trabalhadas no âmbito dos cursos e em diversas áreas institucionais, como as gerências administrativas que são responsáveis pela infraestrutura dos campi, na biblioteca, na área de atendimento ao aluno, entre outras. Além disso, tais resultados também são utilizados pelas Pró-reitorias e Reitoria na elaboração do Plano de Ação Institucional.


Conheça abaixo algumas ações implementadas para melhoria Institucional!

  • A Revisão do Projeto Pedagógico dos cursos permitiu incluir, entre outros aspectos, o desenvolvimento de algumas práticas voltadas para a sustentabilidade e a cultura inclusiva, além de fortalecer o exercício da prática cidadã no contexto sociocultural e esportivo;
  • Aperfeiçoamento/qualificação dos processos de atendimento aos alunos, considerando as necessidades apontadas nos processos de avaliação institucional;
  • A inclusão da tecnologia no contexto pedagógico; 
  • Acesso eletrônico de apoio à gestão acadêmica e administrativa. Neste sistema é possível que o aluno acesse a sua pasta particular virtual de qualquer computador fora da Universidade;
  • Criação da Política do Egresso para continuidade e constante relacionamento com o ex aluno, incluindo capacitação profissional e acadêmica no contexto da “Educação por toda a vida”;
  • Consolidação da Avaliação do egresso;
  • Distribuição segmentada de senhas para atendimento na Central de Relacionamento ao aluno, conforme modalidade de ensino (graduação, lato e stricto sensu);
  • Instalação de mais entradas elétricas nas salas de aula do Capa;
  • Criação de uma sala Ri-tech de videoconferência para integração e comunicação dos alunos com o exterior no edifício Delta;
  • Implementação de controles de acesso e melhoria da segurança para nossos alunos, docentes e funcionários.
  • Em 2015 somam 24 Laboratórios equipados com máquinas e softwares que correspondem às necessidades do ensino, sendo 2 MAC;
  • Aumento dos laboratórios de informática com capacidade para quase 1 mil alunos e laboratórios específicos para a área de Saúde;
  • Aumento contínuo da implantação das salas multimídia em substituição às salas de aula comum. Se em 2008 contávamos com 47% das salas de aula da Universidade como multimídia, atualmente, 2015, somam-se 74.7% das salas transformadas em multimídia.
  • Aquisição de novos equipamentos para incrementar os Estúdios Audiovisuais, como o cenário virtual da ProSet e BlueSet Orad. (Estes cenários estão presentes nas maiores emissoras brasileiras e no mundo). Na mesma linha de qualidade outros investimentos foram realizados: Câmeras e switchers HD, entre outros;
  • Adequação contínua no espaço de Convivência Institucional que vem tendo seus serviços e produtos aperfeiçoados, como a adequação na alimentação oferecida, instalação de um caixa eletrônico 24 horas, aumento na quantidade de entrada de energia elétrica etc, de acordo com a demanda de cada campus.
  • A constante ampliação e atualização do acervo e reestruturação da Biblioteca da Universidade também é subsidiada pela avaliação, já que a coordenação da biblioteca e avaliação trabalham juntas no sentido de melhorar a qualidade dos serviços e materiais disponibilizados aos alunos. A quantidade de títulos e exemplares cresceu significativamente nos últimos anos, conforme apresentamos no quadro abaixo. Vale informar que, além disso a Universidade também busca a adequação de toda infraestrutura da Biblioteca para melhor atender aos usuários, nos diferentes Campi, incluindo aqueles com deficiência física.


Quadro 1 - Crescimento do acervo

Ano QUANTIDADE
TÍTULO EXEMPLAR
2009 137.087 221.421
2012 159.730 449.064
2017* 169.702 478.842
*Base informações julho/2017

 

  • Melhorias relacionadas à inclusão digital, disponibilizando às pessoas com deficiência visual softwares específicos, garantindo a todos os usuários a interação e o desenvolvimento de pesquisas e trabalhos acadêmicos. Atualmente, o acervo digital da Biblioteca oferece aos alunos aproximadamente 500 obras digitalizadas, entre capítulos de livros, obras completas e artigos de periódicos e apostilas.
  • A biblioteca disponibiliza acesso gratuito ao Portal de Periódicos CAPES/MEC, com acesso a mais de 670 e-books internacionais, atendendo às diferentes áreas do conhecimento.
  • A Metodista vem adequando todas as suas instalações para atender as pessoas com deficiência. Nos últimos anos houve a instalação de elevadores, rampas de acesso, adequação dos auditórios, anfiteatros e a disponibilização de vagas exclusivas de estacionamento na Universidade. Outra ação favorável a todos foi a reforma do Salão Nobre, que é utilizado para eventos internos, externos e especiais, como colação de grau dos formandos. A Metodista conta ainda com a Assessoria Pedagógica de Inclusão que, a cada ano, promove a participação de mais alunos em seus programas/atividades inclusiva.
  • Adequação no planejamento para abertura de novos Polos;
  • Aperfeiçoamento do Modelo EAD com a revisão da estrutura organizacional e de pessoal;
  • No âmbito da pós-graduação houve a reformulação do site da CiênciaMetô, criação de uma newsletter quinzenal e integração nos fluxos de comunicação da Universidade, que resultou em ampliar e a visibilidade dos eventos, produção acadêmica e outras atividades nos canais oficiais, como portal, intranet, sites de cursos e áreas, redes sociais e contato com a imprensa.

 

Algumas ações de melhoria nas Escolas:

  • ESCOLA DE CIÊNCIAS MÉDICAS E DA SAÚDE - Ampliação de práticas para Odontologia, treinamentos no Hospital Veterinário e Laboratórios para Medicina Veterinária, atuação na Policlínica e integração com outros cursos para Fisioterapia e aproximação da coordenação com o C.A. e representantes de sala de Psicologia.
  • ESCOLA DE COMUNICAÇÃO, EDUCAÇÃO E HUMANIDADES - Houve a melhoria na infraestrutura, laboratórios e programas para tradução, criação de grupos de estudo e pesquisa, palestras com especialistas na área e maior participação em eventos do curso de Letras e dos Projetos de Pesquisa e Extensão aprovados no curso de Pedagogia. Implantação de uma Sala de Projetos para os alunos dos sétimos e oitavos semestres de Publicidade e Propaganda e um Projeto Integrado que une diversas plataformas e mídias, em uma linguagem que dialoga com a revista eletrônica, documentários de rádio e TV e na grande reportagem de revista para os alunos do sexto semestre de Jornalismo.
  • ESCOLA DE GESTÃO E DIREITO - Reuniões periódicas com os docentes da faculdade e aulas do curso de Gastronomia passaram a ser mais dinâmicas, refletindo o que foi visto em sala de aula ou trazendo situações do dia a dia para o ambiente virtual, no caso dos módulos semipresenciais. Inserção de capacitações necessárias para o mercado, exemplo do curso de Gestão de RH na FAGES. Maior abertura das coordenações de Administração e Comex para escutar e encaminhar os casos dos alunos e visitas técnicas em empresas da região para os alunos do curso presencial de Logística.
  • ESCOLA DE ENGENHARIAS, TECNOLOGIA E INFORMAÇÃO - Os laboratórios mudaram para o piso 2 do Edifício Lambda. Com isso, os espaços foram redefinidos e ampliados e equipamentos novos foram e estão sendo adquiridos.
Comunicar erros