Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Avaliação Institucional / A Avaliação

A Avaliação

A Autoavaliação Institucional, na Universidade Metodista, foi instituída em 1999 considerando a necessidade de autorreflexão e autoconhecimento dos processos Institucionais, das práticas de ensino e das políticas oferecidas na IES.

Em 2004, com a implantação da lei nº 10861/04, que instituiu o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES, a Universidade adequou seu processo avaliativo para tal demanda que visa, em âmbito nacional, assegurar o processo nacional de avaliação das instituições de educação superior dos cursos de graduação e do desempenho acadêmico de seus estudantes. Assim, os processos avaliativos na Metodista vêm sendo adequados até os dias atuais, conforme necessidades internas e legislação nacional.

Inicialmente a Autoavaliação envolvia somente os cursos da Graduação presencial e assim que instituído o oferecimento do ensino a distância, a avaliação expandiu-se e passou a avaliar as especificidades da graduação neste oferecimento. Do mesmo modo a Autoavaliação também alcançou os cursos de Pós-graduação Lato e Stricto Sensu.

Atualmente (2017), a Universidade Metodista de São Paulo conta com diferentes processos autoavaliativos para envolver toda a comunidade acadêmica da IES, inclusive os agentes do ensino a distância, como monitores e coordenadores de polo. Estes processos seguem as diretrizes do Instrumento de Avaliação Institucional atualizado pelo INEP em 2014, tendo como base os 5 eixos avaliativos que contemplam as 10 dimensões do SINAES, a saber:

  • Eixo 1 – Planejamento e Avaliação Institucional
  • Eixo 2 – Desenvolvimento Institucional
  • Eixo 3 – Políticas Acadêmicas
  • Eixo 4 – Políticas de Gestão
  • Eixo 5 – Infraestrutura Física


Para subsidiar o eixo 3 que refere-se ao Ensino, a Universidade Metodista também realiza a Avaliação das Práticas Pedagógicas – APP nos cursos da graduação presencial, com o objetivo de favorecer a gestão dos módulos e estimular a autorreflexão docente a respeito de sua prática em aula, bem como seu desenvolvimento/capacitação por meio da gestão individual, realizada nos cursos.

Embora haja uma cultura institucional autoavaliativa consolidada na graduação presencial e EAD, a Universidade anualmente reúne esforços para que seja instaurada com alunos ingressantes e mantenha sua credibilidade junto aos alunos veteranos. Nesta mesma linha de ascensão, estão os processos autoavaliativos dos cursos de pós-graduação lato sensu (presencial e EAD) e, o processo de autoavaliação nos programas de pós-graduação Stricto Sensu (2012)

Os resultados de todos os processos avaliativos refletem a genuína autoavaliação da Universidade Metodista. São amplamente discutidos nas diferentes instâncias acadêmicas e administrativas, divulgados à comunidade interna e externa e consolidados, pela CPA em relatórios de Autoavaliação, encaminhados anualmente ao INEP para subsidiar a avaliação externa da Universidade, assim como subsidiar o Plano de Ação e o Plano de Desenvolvimento Institucional da Universidade Metodista.

Neste momento (2017) a Universidade Metodista tem trabalhado com os resultados da Autoavaliação e dados que contemplam o 5º ciclo autoavaliativo, correspondente ao período 2015-2017. Para conhecer melhor os resultados da Avaliação Geral da Metodista, acesse o menu Resultados.

Comunicar erros