Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós Graduação e Pesquisa / PIBIC / Projetos aprovados / 2013/2014 / Avaliação da depressão através da pesquisa da anedonia pelo método de ingestão de solução açucarada em camundongos portadores do tumor de Ehrlich na forma sólida

Avaliação da depressão através da pesquisa da anedonia pelo método de ingestão de solução açucarada em camundongos portadores do tumor de Ehrlich na forma sólida

Autora: Alessandra Loureiro Morales dos Santos
Orientdaora: Silvia Regina Kleeb

A depressão é secundária a alterações neuroquímicas e neuroplásticas cerebrais. No desenvolvimento desse distúrbio há um comprometimento no processo de neurogênese hipocampal. Efeito este, provavelmente secundário a ação de citocinas pró inflamatórias e espécies reativas do oxigênio. Estes mesmos elementos inflamatórios e reparativos também participam na iniciação e promoção das neoplasias, sugerindo uma relação mecanicista entre esses dois processos patológicos. O comportamento depressivo, a exemplo do desenvolvimento neoplásico, pode ser estudado a partir da aplicação de modelos animais, porém há dificuldade de estabelecer um único modelo que mimetize todas as manifestações clínicas deste distúrbio. Estudos realizados em camundongos com tendência ao comportamento depressivo, com maior imobilidade no teste de natação forçada, apresentaram maiorcrescimento neoplásico quando comparados ao grupo menos imóvel. Enquanto que, camundongos portadores do tumor também mostraram maior imobilidade, comparado a animais sem tumor, sugerindo um efeito bidirecional entre o tumor e o comportamento depressivo. No intuito de ampliar a investigação deste efeito, camundongos serão selecionados de acordo com a manifestação de depressão basal detectada em teste de natação forçada e campo aberto, em sequência, serão separados em grupos de pouco e muito deprimidos. Após essa divisão, serão avaliados quanto a sua manifestação de anedonia, perda do prazer em atividades prazerosas, a partir da mensuração do consumo de solução açucarada. Parte desses camundongos (muito e pouco deprimidos) será inoculada, no dorso, com o tumor transplantável de Ehrlich em sua forma sólida (grupo experimental) e parte injetada com solução salina tamponada no dorso (grupo controle). Dez dias após a inoculação do tumor, os animais serão novamente avaliados quanto a sua atividade geral, imobilidade na natação e consumo de solução açucarada. Em sequência sua massa neoplásica será retirada, avaliada quanto ao seu volume macroscópico e aspecto microscópico. A análise dos resultados deve oferecer subsídios para a compreensão da estreita relação entre doenças neoplásicas e comportamento depressivo, podendo ainda contribuir para uma abordagem terapêutica adequada melhorando a qualidade de vida do paciente oncológico com distúrbio psíquico.
Palavras-chave:depressão, tumor de Ehrlich, anedonia, solução açucarada

Comunicar erros