Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós Graduação e Pesquisa / PIBIC / Projetos aprovados / 2009/2010 / Avaliação do comportamento biológico, pelo método de AgNOR, da neoplasia experimental de Ehrlich retirada em duas etapas cirúrgicas-complementação de estudo das neoplasias mamárias de cadelas

Avaliação do comportamento biológico, pelo método de AgNOR, da neoplasia experimental de Ehrlich retirada em duas etapas cirúrgicas-complementação de estudo das neoplasias mamárias de cadelas

As neoplasias mamárias são os processos oncológicos de maior incidência em cães. Embora os dados de literatura sejam controversos, o percentual de neoplasias mamárias malignas é elevado, predominando os carcinomas, sendo freqüente a metastatização para linfonodos e pulmões. A abordagem cirúrgica dessas formações ainda tem sido o método terapêutico de eleição. Porém, existem controversias relativas ao emprego de mastectomia bilateral ou unilateral em duas etapas em caso de nodulações em ambas as cadeias. Estudos anteriores sugerem uma intensificação na atividade proliferativa da formação remanescente no intervalo entre a primeira e a segunda abordagem cirúrgica, porém a diversidade de tipos histológicos de neoplasias mamárias de cadelas e a baixa frequência de retorno do animal para a segunda etapa cirúrgica limitam os resultados dessa pesquisa. No intuito de padronizar a técnica de avaliação da atividade proliferativa em duas etapas cirúrgicas o presente trabalho pretende pesquisar essa atividade experimentalmente em camundongos portadores da neoplasia experimental de Ehrlich na forma sólida, mediante inoculação das células neoplásicas em duas regiões no dorso, procedendo sua excisão em dois tempos cirúrgicos. Através do método citoquímico, AgNOR, serão quantificadas as regiões organizadoras nucleolares argirofílicas nas células neoplásicas previamente aos procedimentos cirúrgicos, averiguando-se a possível influëncia da retirada de uma primeira massa neoplásica sobre o comportamento biológico da remanescente. Tal informação é potencialmente relevante para o planejamento da estratégia terapeutica a ser implementada.

Comunicar erros