Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós Graduação e Pesquisa / PIBIC / Projetos aprovados / 2008/2009 / Análise dos carboidratos de parede celular e da expressão de genes de inulinase e invertase de Penicillium janczewskii Zaleski crescido em diferentes fontes de carbono

Análise dos carboidratos de parede celular e da expressão de genes de inulinase e invertase de Penicillium janczewskii Zaleski crescido em diferentes fontes de carbono

Fungos filamentosos possuem alta capacidade de secreção de enzimas extracelulares. As enzimas líticas secretadas convertem os polímeros externos em moléculas menores, que são assimiladas e utilizadas como nutrientes. A secreção de proteínas parece ocorrer durante o crescimento apical das hifas, sendo liberadas através de um fluxo de massa passando pela parede celular recém sintetizada. Dentro os fungos filamentosos, no gênero Penicillium estão incluídos muitos fungos economicamente importantes, que são responsáveis pela contaminação de alimentos e ensilados e que podem causar infecções e imunodeficiência no homem. Algumas espécies são utilizadas também na alimentação para maturação de queijos e na indústria farmacêutica, na produção de antibióticos e antifúngicos. Representantes desse gênero também predominam na micota do solo ou da rizosfera de Asteraceae do cerrado. Entre estes, Penicillium janczewskii tem recebido especial atenção por ser um fungo promissor na produção de enzimas extracelulares com interesse econômico, como invertases e inulinases, utilizadas comercialmente para produção de açúcares invertidos e concentrados de frutose, respectivamente. Penicillium janczewskii, cresce rapidamente em meio contendo sacarose ou inulina como fonte de carbono, porém a manutenção do fungo em meio contendo inulina resulta em um micélio que se colapsa e rompe facilmente. A parede celular de fungos pode representar uma barreira para a secreção eficiente de proteínas. Desta forma o presente projeto tem por objetivo analisar as alterações na ultraestrutura e na composição das paredes celulares das hifas P. janczewskii e relacionar com a alta secreção de enzimas extracelulares quando esse fungo é cultivado em meio contendo diferentes fontes de carbono. Da mesma forma, o estudo da expressão dos genes que codificam inulinases e invertases (-frutofuranosidases) pode auxiliar na compreensão na regulação destas enzimas e nos processos fisiológicos e bioquímicos deste fungo, modulado por diferentes substratos (ou fontes de carbono).

Comunicar erros