Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós Graduação e Pesquisa / PIBIC / Projetos aprovados / 2007/2008 / Emprego de método imunoistoquímico na pesquisa de micrometástases em linfonodos de cães portadores de carcinomas mamários

Emprego de método imunoistoquímico na pesquisa de micrometástases em linfonodos de cães portadores de carcinomas mamários

Aluno: Vinícius Soriano Coelho

As neoplasias mamárias são os processos oncológicos de maior incidência em cães. Embora os dados de literatura sejam controversos, o percentual de processos mamários malignos é elevado, predominando os carcinomas, sendo freqüente a emissão de metástases para linfonodos e pulmões. O avanço tecnológico tem permitido a caracterização fenotípica das células tumorais, particularmente pela pesquisa de componentes de seu citoesqueleto e moléculas de superfície. Em neoplasias epiteliais as moléculas mais abordadas são as citoceratinas, filamentos intermediários que integram o citoesqueleto de células epiteliais em geral. Tal procedimento é particularmente útil na pesquisa de populações discretas dessas células em territórios desprovidos de elementos epiteliais autóctones, dos quais os linfonodos são o principal exemplo. Neste estudo propõe-se a pesquisa histopatológica de micrometástases em linfonodos de animais portadores de carcinomas mamários em cortes corados pelo hematoxilina-eosina e imunoistoquimicamente por anticorpo antipancitoceratina, comparando-se a sensibilidade dos procedimentos e averiguando a validade do uso da imunoistoquímica como método complementar na pesquisa de micrometástases em carcinomas de mama.

Comunicar erros