Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós Graduação e Pesquisa / PIBIC / Projetos aprovados / 2007/2008 / Avaliação in vivo dos danos ao DNA promovidos pela radiação ionizante associada ao fumo

Avaliação in vivo dos danos ao DNA promovidos pela radiação ionizante associada ao fumo

Aluna: Tatiana de Cássia Gonçalves Moleirinho

Embora a radiografia panorâmica seja um importante exame complementar para o diagnóstico em Odontologia, a radiação ionizante (raios x) liberada pode promover danos ao DNA das células irradiadas, de maneira a contribuir no processo de carcinogênese. Além disso, o fumo apresenta-se como um fator indutor e promotor da carcinogênese. Assim, o efeito da radiação ionizante em pacientes fumantes provavelmente poderá acarretar em maiores danos ao DNA. Diante disto, o objetivo deste estudo consiste em avaliar possíveis danos ao DNA em células epiteliais da mucosa bucal de pacientes fumantes comparados a indivíduos não-fumantes, submetidos à radiografia panorâmica, por meio da realização do teste do micronúcleo. As células serão obtidas da mucosa jugal de ambos os lados, com o auxílio de uma espeátula de madeira, antes e 10 dias após a realização de uma radiografia panorâmica. As lâminas serão devidamente preparadas e coradas com reagente de Feulgen e contra-coradas em Methylgreen (Merck). Um total de 1000 células será analisado por lâmina para a determinação da freqüencia do micronúcleo. Serão considerados pacientes fumantes queles que fazem uso do cigarro, charuto, cachimbo e/ou cigarro de palha, pelo menos uma vez ao dia, há no mínimo 1 ano. Pacientes ex-fumantes não serão selecionados. Os pacientes considerados não-fumantes não deverão ter feito uso de qualquer tipo de fumo em nenhum momento de sua vida de forma freqüente. Será realizado o teste de Kruskal-Wallis para a comparação da freqüencia de células micronucleadas nos pacientes fumantes e não-fumantes.

Comunicar erros