Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Professores iniciam formação para novas abordagens de ensino no século XXI

Professores iniciam formação para novas abordagens de ensino no século XXI

Metodista busca implantar uma cultura permanente de atualização docente para cursos presenciais e EAD

03/04/2018 14h10 - última modificação 03/04/2018 15h00

Professoras Denise e Patrícia abrem o curso, que terá três módulos

Amparado pela tecnologia, pela mudança social e política, o aluno estrutura hoje seu projeto de vida de forma diferente, mais fragmentada, mais plural, por isso a universidade tem que acompanhar esse processo, garantindo adequada aprendizagem e a construção do conhecimento. A partir dessa realidade e de uma pergunta-chave "Concepções pedagógicas: para quê?", professores da Universidade Metodista de São Paulo iniciaram na tarde de 2 de abril curso sobre “A docência universitária no século XXI”.

São três módulos que refletirão sobre novas práticas de ensino-aprendizagem. No primeiro encontro os professores refletiram sobre a importância da concepção pedagógica que orienta a prática cotidiana, compreendendo os percursos e contextos históricos do processo ensino-aprendizagem e como essas questões interferem no planejamento docente.

“Os professores puderam, em suas reflexões, comparar épocas e se colocar na história da educação do País, entendendo as influências e necessidades de época. Isso tudo para entenderem o que se passa com o aluno do século atual”, explica Denise D´Auria Tardeli, professora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação e do curso de Pedagogia, que conduziu o primeiro módulo ao lado da também professora Patrícia Coelho.

O encontro teve um momento de fundamentação histórica, em que foi apresentado quadro comparativo entre os séculos XIX, XX e XXI, dos principais momentos pedagógicos na forma de trabalho, na relação professor-aluno, nos objetivos educacionais e na maneira de avaliar, que variaram muito. “A proposta educacional ao longo deste século e meio mudou substancialmente, de acordo com o contexto político e cultural”, salientou professora Denise.

Inicialmente os professores colocaram suas expectativas sobre o curso e os encontros, demonstrando motivação e interesse em aprender práticas novas ou rever ações já consolidadas de sala de aula. Após a parte expositiva, fizeram discussões em grupos, refletiram sobre suas formações profissionais, como chegaram à vida acadêmica na função de professor e como as ideologias e tendências pedagógicas influenciaram suas formações docentes.

Mapa conceitual

Os professores projetaram suas conclusões na forma de um Mapa Conceitual apresentado ao final para todos, e puderam perceber que cada grupo adotou uma direção, um encaminhamento de seu Mapa. “Contudo, no geral os grupos apresentaram ideias muito próximas e similares, pois o período de formação e atuação profissional dos participantes é quase o mesmo”, destacou Denise Tardeli, que em dupla com professora Patrícia Coelho falou para as turmas da Escola de Comunicação, Educação e Humanidades. Em outro espaço, as professoras Fabiana Cabrera e Cristina Miyuki conduziram o primeiro módulo para docentes da Escola de Ciências Médicas e da Saúde.

A formação “A docência universitária no século XXI” prossegue no dia 16 de abril com o 1º módulo para as Escolas de Engenharias e TI, Gestão e Direito, além de Teologia.

O segundo módulo, sobre “Identidade docente: quem sou eu?”, está programado em dois encontros para 7 e 21 de maio e 14 e 28 de maio, também divididos por Escolas. Finalmente, o terceiro módulo, “Os caminhos da docência: para onde vamos?”, ocorre em 4 e 11 de junho. O objetivo é construir uma cultura permanente de formação docente.

Leia mais.

Veja imagens da abertura: 

Abertura do curso A docência universitária no século XXI, promovida pela Metodista, 2 de abril de 2018. Primeiro módulo

Esta matéria foi publicada no Jornal da Metodista.
Conheça Outras.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , , , , , , , , , ,