Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Notícias / 2011 / Setembro / Empresas cobram dos funcionários uso consciente das novas mídias

Empresas cobram dos funcionários uso consciente das novas mídias

“Um pequeno deslize pode virar um grande problema.” Como conselho aos novos profissionais de relações públicas que irão trabalhar com as novas mídias, a assessora de imprensa sugere “fuçar, conhecer, aprender a usar esses meios, ler muito sobre o assunto.”

12/09/2011 17h23 - última modificação 08/08/2014 13h25

Giselle Stazauskas, Coordenadora de Social Mídia na Agência SINC Digital

Adrielle Munhoz Peres, Silvia Leite dos Santos, Angela Grecchi e Ubirajara Sascio 

Foto: arquivo pessoal

 

Em meio aos desafios da era digital e do surgimento das novas mídias, as empresas estão cada vez mais atentas ao público interno. Elas procuram trabalhar o comportamento e a educação de seus empregados nas redes sociais, para evitar problemas que podem prejudicar o posicionamento da organização no dia-a-dia. Trabalhar o uso consciente destes meios, alinhado às diretrizes da empresa, pode contribuir para o fortalecimento de sua marca e reputação no mercado.

Segundo Giselle Stazauskas, Coordenadora de Social Mídia na Agência SINC Digital, “as empresas devem educar e orientar seus colaboradores sobre o que é uma mídia social, o que ela representa para a instituição e para ele próprio como profissional”. A assessora entende que instruir seus próprios funcionários quanto ao poder que uma mídia social tem e os impactos que ela pode causar no meio corporativo é uma forma de evitar problemas e reverter situações de crise. Para Giselle, “se o seu público gosta de você, ele pode até mesmo atuar em seu favor. Esse é o poder das mídias sociais.”

Giselle ainda acrescenta que o trabalho nas redes sociais é uma boa oportunidade para estreitar laços com os públicos, principalmente porque a internet é a principal fonte para se obter informação sobre uma empresa atualmente. “Se a empresa já mantinha um bom relacionamento com os públicos, ela deve manter essa postura nas mídias sociais, fazer canais para ouvir e dialogar e até mesmo assumir que errou, por exemplo.”

 

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: