Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Notícias / 2011 / Novembro / Empresas privadas engajam funcionários através do voluntariado corporativo

Empresas privadas engajam funcionários através do voluntariado corporativo

Empresas investem em programas globais de voluntariado corporativo, apoiados por investimento social privado

12/09/2011 17h23 - última modificação 08/08/2014 13h25

Diones Figueiredo, funcionário da Philips do Brasil

Empresas investem em programas globais de O Fal@ndo em Bem-Estar é a adaptação, no Brasil, do SimplyHealthy@Schools, programa global de voluntariado corporativo da Philips que surgiu na Holanda no ano passado. O programa compartilha a missão de melhorar a qualidade de vida das pessoas, com o foco principal em ajudar as crianças de baixa renda de todo o mundo aplicando conceitos que as ajudem a viver de modo mais saudável.

O SimplyHealthy@Schools foi aprovado pelo Board of Management como um programa de engajamento global destinado a reforçar a nossa promessa de marca e liderança em sense and simplicity,  visando o posicionamento da Philips como uma empresa de saúde e bem-estar.  O funcionário recebe apoio da empresa para participar do trabalho voluntário, como capacitação, supervisão e avaliação, e assim, pode contribuir na construção de uma sociedade melhor.

Os assuntos abordados no programa de voluntariado visam conscientizar as crianças e adolescentes da influência positiva que podem exercer no ambiente, dos cuidados necessários para a preservação da saúde e bem-estar e da contribuição que podem dar, por meio de mudanças simples, para promover um planeta sustentável.

Diones Figueiredo pratica o trabalho voluntário há 6 anos, com crianças em uma comunidade perto de sua residência. Há 1 ano, ele pratica o trabalho voluntario corporativo na Philips do Brasil e faz parte do programa Fal@ndo em Bem-Estar.

Para Diones, o voluntariado corporativo mudou a imagem que ele tinha da empresa e traz motivação para os funcionários participantes. “Quando fazemos o trabalho voluntário você consegue ver o cuidado da empresa com o projeto, desde o empenho em motivar os voluntários até o preparo e disponibilização dos materiais usados nas dinâmicas (...) A influência que há é quanto a vontade de fazer parte deste grupo que nos proporciona a oportunidade de fazer este trabalho. Não atrapalha em nada participar do voluntariado e com certeza só trás motivação”.

Além disso, ele compartilha com amigos e familiares fora da empresa, sua satisfação em participar do voluntariado e a importância destas práticas para comunidades carentes e recomenda os outros funcionários a participarem “pelo simples fato de não ser um trabalho para reconhecimento, ou crescimento profissional (o que com certeza contribui), mas por ter a oportunidade de contribuir na formação cultural e eu diria “moral” de cada pessoa atendida” – completa.
oluntariado corporativo, apoiados por investimento social privado.

Comunicar erros