Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Notícias / 2011 / Novembro / Deficientes visuais utilizam programa criado no Brasil para leitura de documentos

Deficientes visuais utilizam programa criado no Brasil para leitura de documentos

Solução é desenvolvida para que deficientes visuais tenham sua própria liberdade, como pagar contas sem pedir ajuda

12/09/2011 17h23 - última modificação 08/08/2014 13h25

Danusa Vanuchi, Simone Sabatini, Luana Morales e Luana Perussi
Foto: Assessoria de Comunicação


Um software criado no Brasil, auxilia deficientes visuais a “lerem” seus documentos e identificar a luz do ambiente. O programa trabalha a partir de uma plataforma da companhia russa ABBYY (O ABBY Mobile OCR), criada por Acbal Rucas Andrade Achy, de Salvador (BA), e ajuda deficientes visuais a ter sua própria independência sem ter que pedir ajuda a outras pessoas.
O programa, SLEP, é utilizado via celular, ou seja, o deficiente visual tira foto de um documento, logo após ele processa a imagem e a lê para o usuário via som. O processamento da leitura da imagem varia de acordo com a luminosidade do ambiente.

O SLEP também ajuda os deficientes a saberem a luminosidade do ambiente, informando como está a luz do ambiente. É possível, por exemplo, saber se há luz acessa em sua residência e também utilizar em vias públicas para saber se está claro ou escuro, utilizando para a segurança.

O software é inovador e possui um ótimo custo/benefício, com preço três vezes mais baixo do que um software no mesmo segmento exportado do exterior.

O deficiente visual, Leonardo Gleison, garante que teve mais independência e autonomia dentro de sua própria casa após a utilização do software, e ainda deixou de pedir ajuda para parentes e vizinhos a ler suas contas e cartas, e confere troco sozinho. Além disso, Leonardo começou a ler jornais pela manhã.

O software é voltado para pessoas com deficiência visual ou com dificuldade de visão, e até mesmo para analfabetos. O programa está disponível somente em alguns celulares, e deve ser verificado com a distribuidora quais possuem essa tecnologia.

 

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: