Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação em Administração / Disciplinas / 1º semestre de 2016 / SEMINÁRIO DE PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO

SEMINÁRIO DE PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO

DISCIPLINA: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO
PROFESSOR: ELMO TAMBOSI FILHO
CARGA HORÁRIA: 22,5 HORAS-AULA (1,5 CRÉDITOS)
TURMA: 1º SEMESTRE DE 2016
HORÁRIO: DAS 8H30 ÀS 11H30

PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA

OBJETIVOS
Oferecer subsídios para a compreensão dos requisitos para pesquisa na área de conhecimento pertinente às linhas de pesquisa do PPGA, promovendo o entendimento do estado da arte em pesquisa e publicação. Promover o estudo de atividades de pesquisa, tanto no que se refere às técnicas de Metodologia Científica quanto à compreensão dos caminhos que levem à identificação dos conteúdos de interesse para cada uma das linhas de pesquisa do Programa.

JUSTIFICATIVAS
Justifica-se essa oferta da disciplina Seminários de Pesquisa dada à necessidade de promover um fórum de discussão de teorias, técnicas e métodos necessários à execução das pesquisas no âmbito do Programa e seu conseqüente impacto desejado na Academia, de forma a promover a integração dos participantes e a facilitação do seu engajamento às linhas de Pesquisa.

EMENTA
Discussão sobre saberes, métodos, técnicas e critérios envolvidos na proposição e execução de pesquisas convergentes com as linhas de pesquisa do Programa.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  • Finanças 
  • Gestão de Pessoas
  • Gestão Organizacional
  • Responsabilidade Social

ESTRATÉGIAS DIDÁTICAS
Exposições, debates, leitura, análises de casos e artigos.

AVALIAÇÃO
40 % - Participação nas discussões
60 % - Relatórios individuais

Planejamento de aulas – primeiro semestre de 2016

#

Data

Temas

1

25/02/2016

Finanças

 

2

31/03/2016

Gestão de Pessoas

3

28/04/2016

Gestão Organizacional

4

02/06/2016

Responsabilidade Social

 

Bibliografia

ATKINSON A.A., BANKER R.D., Kaplan R.S., Young S.M., Management accounting, (Englewood Cliffs, NJ 07632: Prentice Hall, 1995).
BARFIELD, J.T., RAIBORN C.A., KINNEY M.R., Cost Accounting. Traditions and Innovations, (Cincinnati, OH 45227: South-Western College Publishing, 1998).
BERTERO, C. O. Prefácio. In: WOOD JR., T.; CALDAS, M. P. Comportamento organizacional. Uma perspectiva brasileira. São Paulo: Atlas, 2007
COLEMAN, J. S. Foundations of social theory. Cambridge: Harvard University Press 1990.
CHIAVENATO, Idalberto, 1936. Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor: empreendedorismo e viabilização de novas empresas: um guia compreensivo para iniciar e tocar seu próprio negócio. São Paulo: Saraiva, 2006.
DORNELAS, José Carlos Assis. Empreendedorismo: Transformando idéias em Negócios. 2.ed. Rio de Janeiro. Campus. 2005.
DEMO, G. Desenvolvimento e validação da escala de percepção de políticas de gestão de pessoas (EPPGP). Revista de Administração Mackenzie, 9(6), 77-101, 2008.
DESSEN, M., & PAZ, M. Validação do instrumento de indicadores de bem-estar pessoal nas organizações. Psicologia em Estudo, 15(2), 2010.
ENSEN, M. Some anomalous evidence regarding market efficiency. Journal of Financial Economics, v. 6, p. 95-101. 1978. KAHNEMAN, D.; TVERSKY, A. The psychology of preferences. Scientific American, v. 146, p. 160-173, 1982
FAMA, E. Efficient capital markets: a review of theory and empirical work. Journal of Finance, v. 25, p. 383-417, 1970.
FISHER, R., & NOVELLI, J. Confiança como fator de redução da vulnerabilidade humana no ambiente de trabalho. Revista de Administração de Empresas, 48(2), 67-77, 2008. 
GRANT, R. M. Toward a knowledge-based theory of the firm. Strategic Management Journal, v. 17, p. 109-122, Winter 1996. Special issue. 
GRANOVETTER, M: Problems of explanation in economic sociology. In N. Nohria & R. Eccles (Eds.), Networks and organizations: structure, form and action. Boson, MA: 1992 Harvard Business School Press. 
LIMA, MURILLO VALVERDE. Um estudo sobre finanças comportamentais.RAE electron., Jun 2003, vol.2, no.1, p.0-0. 
MILLER, E. J. Socio-technical systems in weaving, 1953-1970: a follow-up study. Human Relations, v. 28, n. 4, p. 349-386, 1975. 
MORGAN, G. Paradigms, metaphors, and puzzle solving in organization theory. Administrative Science Quarterly, v. 25, n. 4, p. 605-622, 1980. 
MORGAN, G. Imagens da organização. São Paulo: Atlas, 1996. 
RAMOS, A. G. A nova ciência das organizações: uma reconceituação da riqueza das nações. Rio de Janeiro: FGV, 1981. 
PRAHALAD, C. K., HAMEL, G. The core competence of the corporation. Harvard Business Review, v. 68, n. 3, p. 79-91, May/June 1990. 
PRAHALAD, C. K., HAMEL, G. Competindo pelo futuro: estratégias inovadoras para obter o controle do seu setor e criar os mercados de amanhã. Rio de Janeiro : Campus, 1995. 
WOOD JR., T.; PICARELLI FILHO, V. Remuneração estratégica: a nova vantagem competitiva. São Paulo: Atlas, 2004. 
RICE, A. K. Productivity and social organization in an Indian weaving shed: an examination of the socio-technical system of an experimental automatic loom shed. Human Relations, v. 6, n. 4, p. 297-329, 1953. 
TRIST, E. L.; Bamforth, K. W. Some social and psychological consequences of the long wall method of coal-getting. Human Relations, v. 4, p. 3-38, 1951. 1676-5648

Comunicar erros

SOBRE O PROGRAMA
DOCENTES