Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Reflexões da Pastoral / A origem da comemoração Dia das Mães

A origem da comemoração Dia das Mães


Rev. Natanael Garcia Marques


A idéia de homenagear-se as mães nasceu nos Estados Unidos da América, no Estado de Virgínia do Oeste, onde residia a jovem ANA JARVIS, crente fervorosa, professora da Escola Bíblica Dominical da Igreja Metodista de Grafton, em Filadélfia.    Quando perdeu a mãe, ficou profundamente consternada e dominada pela saudade. Suas colegas, alunas da mesma Escola Dominical, resolveram prestar-lhe significativa homenagem, visando amenizar seu sofrimento e, através da qual, pudessem perpetuar a memória da sua saudosa genitora.

Ana Jarvis, consultada, aceitou a homenagem, mas sugeriu que, em vez de recordarem apenas sua mãe, fossem também homenageadas todas as mães, tanto as vivas como as mortas, o que foi aceito.

A homenagem foi prestada, mas na intimidade e com grandes bênçãos espirituais. Diante disso, resolveram, Ana Jarvis e suas amigas, comemorar publicamente o Dia das Mães e, assim, outras Igrejas Evangélicas passaram, também, a fazer o mesmo.

Ana Jarvis quis tornar a solenidade uma data nacional, pelo que muito trabalhou. Em 10 de maio de 1914, o Congresso Nacional recomendou a comemoração do Dia das Mães e o Presidente Woodrow  Wilson assinou decreto-lei considerando o “segundo domingo de maio ‘DIA DAS MÃES’, devendo o Pavilhão Nacional flutuar em todos os edifícios governamentais dos Estados Unidos da América do Norte”.

Em 12 de maio de 1918, pela primeira vez, o Dia das Mães foi comemorado no Brasil, na Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, por promoção do seu Secretário Executivo, Rev. Frank M. Long, pastor metodista.

Em 6 de maio de 1932, o Dr. Getúlio D. Vargas, então Presidente da República, atendendo a um apelo da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino, assinou decreto-lei considerando o segundo domingo de maio consagrado às mães, "em comemoração aos sentimentos e virtudes que o amor materno concorre para despertar e desenvolver no coração humano, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, no sentido da solidariedade humana".

A Deus devemos pedir que o Dia das Mães, hoje comemorado, seja um dia cheio de bênçãos espirituais, como foi a primeira comemoração. Que Deus abençoe todas as mães, sejam aquelas que geram ou sejam aquelas que assumem esse papel mesmo não tendo gerado.



Oração pelas mães


Ó Deus, nós te louvamos e pedimos Tua bênção sobre as mães. Nós te agradecemos por aquelas que nos deram à luz com sofrimento e nos amam, ainda mais, pela dor que lhes causamos. Que nos alimentaram com seu seio e nos ninaram até dormirmos no calor e na segurança de seus braços. Nós te agradecemos pelo seu amor incansável, e por suas orações sem palavras; damos-te graças porque elas nos seguiram, embora sofressem, através dos nossos erros e nos trouxeram de volta. Nós pedimos que nos perdoes se, com um egoísmo inconsiderado, nós desfrutamos de seu amor como direito nosso, sem lhes dar a ternura pela qual elas ansiavam como única recompensa. E se ainda temos o tesouro que é uma mãe ainda com vida, que possamos fazer por sua fraqueza aquilo que ela fez pela nossa.

Lembramo-nos de todas as mulheres que estão agora suportando a dor e o cansaço da maternidade. Dá-lhes forças físicas e espirituais para essa nova tarefa. Amplia seus horizontes para que elas se vejam não apenas como mães de uma criança, mas como mulheres que podem construir um futuro melhor para o nosso país com vidas novas e puras. Que nossas jovens se conscientizem de que poderão ser mães no futuro, e possam preservar a pureza e energia de seus corpos e mentes para a tarefa sagrada para a qual o futuro talvez as chame.

Abençoa com graça especial, nós te pedimos, aquelas mulheres que desejam ser mães, mas que não terão essa alegria. Ajuda-as a vencer a amargura do desapontamento, e a achar uma expressão para o seu amor maternal sufocado, dando-o a todos os corações solitários e órfãos desta tua grande família aqui na terra.

Que teu amor protetor de mãe, possa agora tirar a humanidade do reino da força bruta e  levá-la a fundar a grande família humana, no poder do amor.

Walter Rauschenbusch (Teólogo norte-americano do início do séc XX)
Adaptada pelo Rev. Luis Carlos Ramos


Comunicar erros

ATENDIMENTO

Campus Rudge Ramos -  Edifício Sigma, Sala 205
Telefone – 4366-5543

Atendimento:


- Segunda a sexta-feira, das 8h às 22h
- Sábados, das 8h às 12h



Campus Planalto – Edifício A, Sala 316
Telefone: 4366-5339

Prof.ª Rosane Silva de Oliveira
Pastor Hércules Andrade Araújo
Pastor Edemir Antunes Filho

Atendimento:

- Segunda-feira, das 8h às 12h e das 19h às 21h30
- Terça-feira, das 8h às 21h30
- Quarta-feira, das 10h às 21h30
- Quinta-feira, das 8h às 14h e das 19h às 21h30
- Sexta-feira, das 8h às 12h
 



Campus Vergueiro -  Edifício A, sala 150
Telefone: 4366-5403

Pastora Angela Aparecida Balbastro Ribeiro
Pastor Edemir Antunes Filho

Atendimento:

- Terça-feira, das 14h às 21h30
- Quinta-feira, das 14h às 21h30



Colégio Metodista SBC
Telefone: 4366-5796

Pastor Wesley Cardoso Teixeira
Prof.ª Elaine Cezar da Silva

Atendimento:

- Segunda-feira, das 8h às 12h
- Quarta-feira, das 8h às 17h
- Terça, quinta e sexta-feira, das 8h as 17h30