Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Reflexões da Pastoral / A canção dos homens

A canção dos homens

 

“Quando uma mulher, de certa tribo da África,
sabe que está grávida, segue para a selva com outras mulheres
e juntas rezam e meditam até que aparece a “canção da criança”.
 Quando nasce a criança, a comunidade se junta
e lhe cantam a sua canção.
 Logo, quando a criança começa sua educação,
o povo se junta e lhe cantam sua canção.
Quando se torna adulto, a gente se junta novamente e canta.
Quando chega o momento do seu casamento a pessoa escuta a sua canção.
Finalmente, quando sua alma está para ir-se deste mundo,
a família e amigos aproximam-se e,
igual como em seu nascimento,
cantam a sua canção para acompanhá-lo na "viagem".

 

"Nesta tribo da África há outra ocasião na qual os homens cantam a canção.
Se em algum momento da vida a pessoa comete um crime
ou um ato social aberrante, o levam até o centro do povoado
e a gente da  comunidade forma um círculo ao seu redor.
Então lhe cantam a sua canção".
"A tribo reconhece que a correção para as condutas
anti-sociais não é o castigo;
é o amor e a lembrança de sua verdadeira identidade.
Quando reconhecemos nossa própria canção
já não temos desejos nem necessidade de prejudicar ninguém."


"Teus amigos conhecem a "tua canção"
e a cantam quando a esqueces.
Aqueles que te amam não podem ser enganados pelos erros que cometes ou as escuras imagens que mostras aos demais.
Eles recordam tua beleza quando te sentes feio;
tua totalidade quando estás quebrado;
tua inocência quando te sentes culpado
e teu propósito quando estás confuso.“

(Tolba Phanem)

 

O escrito acima me fez lembrar do Salmo 96.1: “Cantai ao Senhor um cântico novo, cantai ao Senhor, todas as terras”. É fácil cantar quando a vida é próspera, quando tudo vai bem, com dinheiro no bolso, empregado, com saúde, a família estando unida. Difícil é louvar a Deus no momento das provações, em meio a tempestades, dificuldades em todas as áreas da nossa vida.

Pergunto: Quando passamos por dificuldades e tribulações, será que cantamos? Será que nos lembramos que temos uma canção para cantar? Será que chamamos nossa família e nossos amigos para cantar conosco ou para nós?

Neste mês de março, quando comemoramos o Dia Internacional da Mulher, que cada mulher possa lembrar que ao nascer ela ganhou uma canção, que cada homem possa ajudar a não esquecê-la e que todos possamos relembrar o convite do Salmista: “Todo ser que respira louve ao Senhor. Aleluia”. Sl 150.6

Um abraço,

Profa. Rosane Oliveira – Agente da Pastoral

Comunicar erros

ATENDIMENTO

Campus Rudge Ramos -  Edifício Sigma, Sala 205
Telefone – 4366-5543

Atendimento:


- Segunda a sexta-feira, das 8h às 22h
- Sábados, das 8h às 12h



Campus Planalto – Edifício A, Sala 316
Telefone: 4366-5339

Prof.ª Rosane Silva de Oliveira
Pastor Hércules Andrade Araújo
Pastor Edemir Antunes Filho

Atendimento:

- Segunda-feira, das 8h às 12h e das 19h às 21h30
- Terça-feira, das 8h às 21h30
- Quarta-feira, das 10h às 21h30
- Quinta-feira, das 8h às 14h e das 19h às 21h30
- Sexta-feira, das 8h às 12h
 



Campus Vergueiro -  Edifício A, sala 150
Telefone: 4366-5403

Pastora Angela Aparecida Balbastro Ribeiro
Pastor Edemir Antunes Filho

Atendimento:

- Terça-feira, das 14h às 21h30
- Quinta-feira, das 14h às 21h30



Colégio Metodista SBC
Telefone: 4366-5796

Pastor Wesley Cardoso Teixeira
Prof.ª Elaine Cezar da Silva

Atendimento:

- Segunda-feira, das 8h às 12h
- Quarta-feira, das 8h às 17h
- Terça, quinta e sexta-feira, das 8h as 17h30