Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Notícias / No Setembro Amarelo, Pastoral realiza ação de conscientização sobre suicídio

No Setembro Amarelo, Pastoral realiza ação de conscientização sobre suicídio

Alunos foram abordados no Centro de Convivência nos intervalos da manhã e da noite

11/09/2019 17h50 - última modificação 13/09/2019 18h36

Alunos foram abordados no Centro de Convivência nos intervalos da manhã e da noite

Uma pequena dobradura amarela que se transforma em embarcação traz a mensagem “Você não está só neste barco”. Dentro, outra mensagem, agora em tom de aviso: “Não desista. Peça ajuda. Disque 188 CVV”.

O pequeno origami entregue aos alunos da Universidade Metodista de São Paulo nos intervalos da manhã e da noite de 10 de setembro último trazia, na verdade, um grande alerta: segundo o Ministério da Saúde, em 20 anos o número de suicídio praticamente dobrou no Brasil e é hoje a 4ª maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. E setembro é lembrado, desde 2015, como o mês mundial de prevenção ao suicídio. No Brasil, a campanha tem à frente o Centro de Valorização da Vida (CVV), o Conselho Federal de Medicina e a Associação Brasileira de Psiquiatria, que batizaram a ação de Setembro Amarelo.

Para marcar a data, a Pastoral Escolar e Universitária da Umesp abordou os alunos no Centro de Convivência esclarecendo sobre a campanha e a necessidade de conscientizar para prevenir esse mal. Um dos principais lemas da campanha é "Combater o estigma é salvar vidas". A falta de informação ainda é grande inimiga não só de quem possui ideação suicida como daqueles que estão próximos e não sabem como auxiliar, segundo o Ministério da Saúde.

Dados do CVV indicam que todos os anos cerca de 1 milhão de pessoas ao redor do mundo cometem suicídio e pelo menos 60% delas nunca se consultaram com um profissional de saúde mental ao longo da vida. Por isso, conforme a pastora Fabiana de Oliveira Ferreira, é importante falar sobre o tema e ficar atento aos sinais de alerta, geralmente semelhantes aos da depressão.

O Ministério da Saúde aponta a diminuição do autocuidado, o isolamento social, mudança brusca de humor, abuso no uso de drogas, automutilação (nos jovens) e falta de perspectiva no futuro, entre outros indícios.

Expositor Cristão divulga a ação. Veja aqui.

Esta matéria foi publicada no Jornal da Metodista.
Conheça Outras.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
X