Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2017 / Setembro / Reitoria debate com diretores e coordenadores projeto “Para onde vamos?” e reforça diálogo na universidade

Reitoria debate com diretores e coordenadores projeto “Para onde vamos?” e reforça diálogo na universidade

Prof. Paulo Borges reuniu-se durante dois dias com gestores de Escolas e de cursos para debater rumos da Metodista

05/09/2017 17h25 - última modificação 06/09/2017 13h51

Prof. Paulo: universidade é um processo em permanente construção

Uma universidade nunca está pronta. É um processo em construção permanente, com novas tecnologias e métodos de ensino que chegam todos os dias, sublinhou o reitor Paulo Borges Campos Júnior em todos os encontros que promoveu entre 30 e 31 de agosto último com diretores de Escolas e coordenadores de cursos da Universidade Metodista de São Paulo. À frente da reitoria desde abril deste ano, o objetivo foi estreitar o conhecimento do corpo docente da educação presencial e a distância e convidar à participação nos rumos da instituição, dentro do projeto que ele denomina de “Para onde vamos como universidade?”

Cursos de curta duração para especializações profissionais específicas, internacionalização da universidade, introdução de espaços-makers, além de novas abordagens pedagógicas como as metodologias ativas, que colocam o aluno no centro do aprendizado e não como mero captador de conhecimento transmitido pelo professor, são algumas questões que a nova reitoria quer ver presentes nos debates. “É preciso dedicação, energia e criatividade, que sei haver de sobra nesta universidade”, apontou professor Paulo Borges.

A exemplo do diálogo que manteve na véspera com vários representantes de alunos, o reitor explicou se está estudando nova modelagem para os 20% de conteúdo à distância em alguns cursos presenciais com o propósito de dinamizar as graduações e facilitar a frequência dos alunos aos campi. Disse também que o fechamento ou a não-oferta de cursos em algum ano letivo é normal na trajetória das escolas, pois é preciso acompanhar as exigências das profissões. Citou que a Metodista não está alheia ao panorama econômico desfavorável do País e que precisou recorrer a cortes de pessoal para equilibrar seus três pilares de apoio: qualidade acadêmica, confessionalidade e sustentabilidade financeira.

Vitoriosa e viva

“Somos uma universidade vitoriosa. Em cinco avaliações de cursos do MEC neste ano, tivemos duas notas máximas 5 e três notas 4. Vejo a dinâmica das semanas acadêmicas que lotam nossos anfiteatros, conquistamos 82 estrelas no Guia do Estudante , tivemos mais de mil sugestões no PDI (Plano de Desenvolvimento Institucional). Isso é uma universidade viva”, salientou o reitor, acrescentando ter sido “uma riqueza singular” a participação de funcionários, alunos e professores na elaboração do PDI 2018-2022, que está em fase de finalização. Já a edição 2017 do Guia do Estudante premiou 23 cursos da Metodista, 13 dos quais com 4 estrelas e 10 com 3 estrelas em escala que vai até 5. No ano passado haviam sido 58 estrelas em 16 graduações.

Acompanhado dos coordenadores de Graduação e Extensão, Pós-graduação e Pesquisa e de Educação a Distância, respectivamente, professores Alessandra Zambone, Davi Barros e Adriana Azevedo, o reitor Paulo Borges Campos Júnior anunciou a contratação de dois assessores: Sérgio Tavares para dialogar sobre assuntos administrativos e William Otsuji, que ele chamou de “prefeito”, para coordenar e cuidar das demandas de infraestrutura da universidade.

Veja as imagens dos encontros com diretores e coordenadores:

Reuniões da Reitoria com diretores de Escolas e coordenadores de cursos

.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , , , , , , , ,