Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Extensão / Notícias / Diadema adota ação de hortas comunitárias da Metodista

Diadema adota ação de hortas comunitárias da Metodista

Iniciativa integra Projeto Rondon e interage com programa da Prefeitura Municipal

14/03/2019 20h35 - última modificação 18/03/2019 15h54

Uma das principais ações do Projeto Rondon-Metodista acaba de ganhar vida própria. As hortas comunitárias foram incorporadas para reforçar iniciativas semelhantes da Prefeitura de Diadema, no Grande ABC, e podem ser a ponta de lança para outras atividades envolvendo o Município, professores e alunos da Universidade Metodista de São Paulo.

Quatro secretarias de Diadema – Educação, Saúde, Planejamento Econômico e Assistência Social e Cidadania – deram o ponta pé inicial da parceria com a UMESP, acertada em 14 de março último por meio do Centro de Sustentabilidade e da Diretoria de Extensão e Ações Comunitárias da universidade (foto).

Além de expandir a implantação de hortas comunitárias pelo Município a partir das escolas, a parceria prevê contribuir com a criação de compostagem nos estabelecimentos de ensino, desenvolver hortas-terapia e medicinais, oferecer oficinas para cozinheiros e professores sobre alimentação saudável, bem como implementar educação ambiental entre agentes públicos e promover inclusão social de moradores locais. Serão mobilizados os projetos de extensão envolvendo docentes e alunos dos cursos de Engenharia Ambiental, Pedagogia, Recursos Humanos, Marketing, Comunicação, Logística e Qualidade. As ações envolverão estagiários e professores para as mentorias.

Conhecimento para a comunidade

“O papel da universidade é colocar seus múltiplos conhecimentos a serviço da comunidade. Vamos disponibilizar todos os nossos instrumentos para a parceria”, disseram a diretora de Extensão e Ações Comunitárias e o responsável pelo Instituto Projeto Rondon-SP na Metodista, professores Alessandra Zambone e Ismael Valentim.

Segundo a Prefeitura de Diadema, as hortas comunitárias tiveram início em 2003. A cidade conta com 68 instalações entre comunitárias, escolares, ocupacionais e institucionais. Em ao menos 10 há venda de verduras, temperos e hortaliças. São 443 agricultores capacitados pela Secretaria de Segurança Alimentar e 1.074 pessoas beneficiadas tanto pelo consumo dos produtos da horta como pela venda.

Vários integrantes da Prefeitura de Diadema estiveram no ato de oficialização da parceria, entre os quais pedagogos, coordenadores de saúde mental e agentes ambientais, tendo à frente lideranças das secretarias municipais de Assistência Social, Saúde e Educação, respectivamente Caroline Michels, Denise Oliveira e Luciene Figueiredo.

“Estamos muito satisfeitos porque as ações da Metodista coincidem com a disposição da cidade de Diadema de transformar realidades sociais”, afirmou a professora do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária e coordenadora do projeto de extensão Horta Comunitária: Novos Caminhos e Saberes, Tassiane Pinato. Segundo enfatizou professora Tassiane, o conceito de educação para a sustentabilidade busca contribuir não apenas para o desenvolvimento socioeconômico, mas auxiliar comunidades que vivem em condições de vulnerabilidade.

Também participaram do encontro os professores Carlos Santi, diretor do campus Vergueiro e da Escola de Engenharias e TI, Márcia Sartori, Valéria Calipo, Karin Muller e Luciane Duarte, que se encarregarão das oficinas de treinamento dos estagiários para o projeto.

Leia também: Rondonistas apresentam projeto executado

Veja notícia no portal ABC do ABC e no Diário do Grande ABC.

Esta matéria foi publicada no Jornal da Metodista.
Conheça Outras.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , , , , , , , ,
SOBRE A COORDENAÇÃO