Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Diretor da Metodista EAD integra grupo responsável pelas novas diretrizes nacionais da Educação a Distância

Diretor da Metodista EAD integra grupo responsável pelas novas diretrizes nacionais da Educação a Distância

Grupo de Trabalho tem representantes de várias entidades e 60 dias para apresentar resultados

10/05/2016 21h30 - última modificação 10/05/2016 21h54

O diretor nacional de EAD da Educação Metodista, professor Luciano Sathler, passou a integrar Grupo de Trabalho visando a organizar novos padrões e parâmetros de qualidade da Educação a Distância, conforme nomeação publicada em portaria de 5 de maio último no Diário Oficial da União.


O grupo foi criado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e terá também como atribuições definir indicadores para os instrumentos de avaliação externa do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), além do estabelecimento de processo avaliativo dos estudantes, conforme as Diretrizes e Normas Nacionais para a Oferta de Programas e Cursos EAD.

O Grupo de Trabalho terá 60 dias para concluir atividades, submetendo o resultado à consulta pública e à apreciação da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES) e do Conselho Nacional de Educação (CNE). Professor Luciano Sathler representará na instância de trabalho a Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), da qual é diretor, ao lado de outro dirigente da entidade, Carlos Roberto Juliano Longo.

São pelo menos 30 representantes da área de educação nomeados pela portaria nº 209 do INEP, incluindo Conaes, CNE, Sinaes, Associação Brasileira das Universidades Comunitárias (ABRUC), Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular, Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (CONIF), Banco de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (BASis), entre outros.

O Grupo de Trabalho terá as seguintes atribuições:

I - Organizar padrões e parâmetros de qualidade destinados à modalidade EAD, na perspectiva institucional prevista na Resolução n° 1, de 11 de março de 2016;
II - Definir indicadores para o instrumento de avaliação externa (credenciamento e recredenciamento institucional, autorização e reconhecimento de cursos superiores a distância);
III - Estabelecer processo avaliativo dos estudantes em formação e concluintes em cursos superiores EAD.

A participação será considerada serviço público relevante, não remunerado, e exercido sem prejuízo das atividades normais dos membros.

Esta matéria foi publicada no Jornal da Metodista.
Conheça Outras.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , ,