Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Medicina Veterinária / Notícias / Curso de Veterinária é credenciado junto ao Conselho Nacional de Experimentação Animal

Curso de Veterinária é credenciado junto ao Conselho Nacional de Experimentação Animal

16/12/2014 12h30

A Universidade Metodista de São Paulo acaba de receber parecer favorável ao credenciamento junto ao CONCEA (Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal). Todas as universidades que trabalham com pesquisas e aulas que envolvam animais precisam dispor de uma CEUA (Comissão de Ética para Uso de Animais), que deve estar credenciada no CONCEA porque há legislação e uma série de normas a cumprir.

Sem o credenciamento, a instituição é impedida de utilizar animais em aulas e experimentos, além de não poder mantê-los em biotério, como explica o coordenador do curso de Medicina Veterinária, professor Nilton Abreu Zanco.

Apesar de sempre ter trabalhado em conformidade com as diretrizes do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal, problemas com tramitação de documentação fizeram com que a Metodista atuasse até agora com uma liberação provisória. O CONCEA reconheceu, enfim, a regularidade dos documentos e das práticas éticas do curso de Medicina Veterinária e expediu o deferimento, publicado em 2 de dezembro último no Diário Oficial da União, seção 1, página 3.

“Desde que a Comissão de Ética para Uso de Animais foi constituída, em 2009, todas as solicitações do CONCEA foram rigorosamente atendidas. Enviamos relatórios anuais com dados de números de animais utilizados em aulas e pesquisas e preenchemos formulários detalhados que permitem incluir nossa universidade nas estatísticas do Conselho. Tivemos dificuldade este ano porque o CONCEA, ao receber nossa documentação, não conseguia fazer a leitura por problemas de incompatibilidade de programas utilizados”, explicou professor Nilton.

O credenciamento junto ao Conselho Nacional Controle de Experimentação Animal interfere totalmente na qualidade de ensino de uma universidade uma vez que depende dele ter uma CEUA (Comissão de Ética para Uso de Animais) ativa para emissão de pareceres para novos projetos e acompanhar a execução dos autorizados.

Pesquisa e bem estar animal     

A Comissão de Ética para Uso de Animais é importante porque é a instância que julga todos os experimentos e aulas que envolvem animais. “É de fundamental importância porque busca atender as questões de bem estar animal, além de sugerir métodos alternativos ao uso de animais e também a redução do número deles em pesquisas, quando é possível”, detalha professor Nilton Zanco, que acrescenta:

“Ter o credenciamento é uma necessidade para a universidade. Além dele, todo o trabalho da CEUA em busca da defesa dos animais, sem interrupção nas pesquisas, faz com que a ciência progrida, mas respeite os envolvidos”.

 

Esta matéria foi publicada no Jornal da Metodista.
Conheça Outras.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , ,

NILTON ABREU ZANCO - COORDENADOR
nilton-zanco.jpg
Veja o minicurrículo

 


Receba informações de oferecimento deste curso

 

medicina-veterin├бria.jpg

Receba informações de oferecimento sobre esse curso: