Ir para o conteúdo.

.
Você está aqui: Página Inicial / JBCC / Notícias JBCC / Titular da Cátedra UNESCO/UMESP de Comunicação é finalista do Prêmio Jabuti 2015

Titular da Cátedra UNESCO/UMESP de Comunicação é finalista do Prêmio Jabuti 2015

Livro focaliza tendências da comunicação no século XXI

27/10/2015 17h55

Cátedra UNESCO/Metodista

 A Câmara Brasileira do Livro (CBL) divulgou no dia 22 de outubro a lista dos finalistas que concorrem ao 57º Prêmio Jabuti, composta por livros publicados recentemente, em 27 categorias.  

Na lista dos finalistas da categoria Comunicação destaca-se a presença do professor alagoano, José Marques de Melo, Diretor-titular da Cátedra UNESCO/UMESP de Comunicação, autor do livro Teoria e Metodologia da Comunicação, publicado pela Editora Paulus.

A premiação das obras inscritas, feita por um corpo de jurados, integrado por especialistas em cada uma das categorias, se dá em três etapas: outubro – finalistas; novembro – classificados; dezembro – premiado.

O livro Teoria e Metodologia da Comunicação foi escrito pelo autor no último decênio, inventariando as ciências da comunicação no século XXI, cujas tendências ele vem observando criticamente, a partir da intervenção privilegiada na comunidade acadêmica, como Diretor-Titular da Cátedra, mantida pela Universidade Metodista de São Paulo.

Obra - Teoria e Metodologia da Comunicação, obra que concorre ao Jabuti 2015, está organizada em 5 seções que documentam a consulta feita pelo pesquisador Marques de Melo às fontes contemporâneas que ensejaram o “Panorama Teórico”.

Este foi construído a partir dos estimulantes diálogos interativos  com  jovens acadêmicos: o alemão Wolfgang Donsbush, o dinamarquês Thomas Tufte ou a israelense Barbie Zeller em Chicago;  ou através  dos pausados colóquios, nem sempre conclusivos, mantidos com veteranos pesquisadores:   francês Bernard Miege, o inglês Denis MacQuail, o finlandês Kaarle Nordestreng, o australiano John Sincair e outros que influíram bastante na redação da segunda parte do livro, intitulada “Caleidoscópio Metodológico”. 

As três partes restantes testemunham o costume desenvolvido pelo autor em obras anteriores, mesclando teoria e prática, em estudos de casos.  Enfeixados no “Mosaico Sistêmico” ou pinçadas intencionalmente para configurar o universo das “Variáveis emblemáticas”, servem como matrizes de estudos realizáveis em grupos que formam as turmas escolares.

A última parte é composta por “Indicadores” que remetem os leitores às questões iniciais, sempre com o propósito de conduzir os leitores à reflexão, evitando que se transformem em mata-borrão autoral.

Isso contribui para dar clareza aos fenômenos descritos e veracidade ao uso das teorias construídas, mas sobretudo ao manejo e refinamento das metodologias adaptadas para corresponder aos ambientes onde podem servir como matrizes pragmáticas. 

Comunicar erros