Ir para o conteúdo.

.
Você está aqui: Página Inicial / JBCC / Notícias JBCC / 35 anos de Intercom: comemorações para a instituição e comunidade científica comunicacional

35 anos de Intercom: comemorações para a instituição e comunidade científica comunicacional

11/12/2012 17h05 - última modificação 18/12/2012 13h30

Por Mônica Miliatti

No dia 12 de dezembro a Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação – completa 35 anos de existência. Foram programadas várias atividades no Centro Cultural Prof. Dr. José Marques de Melo, que fica no bairro de Pinheiros, Rua Joaquim Antunes, 711.

Diversos eventos já fizeram referência à data durante este ano, como Intercom Jr., Expocom, Café Intercom, além de outros. As comemorações culminam com dois lançamentos, como a Coleção Beltraniana e o 3º volume da série Personalidades, da Coleção Memórias. O primeiro traz uma série de artigos que resgatam o legado deixado pelo pesquisador e pensador Luiz Beltrão e o segunda é uma homenagem ao ex-diretor da Intercom Gaudencio Torquato.

Considerada uma referência na história da pesquisa em comunicação no Brasil, a Intercom surgiu em 1977, liderada por José Marques de Melo, Anamaria Fadul, Gaudencio Torquato, Maria Immacolata Vassallo de Lopes, Antonio Hohlfeldt, Adolpho Queiroz, Cicilia Peruzzo, Alfredo Vizeu,  Margarida Kunsch, José Salvador Faro, entre outros grandes nomes da comunicação brasileira.

A entidade surgiu com o intuito de disseminar diferentes ideias do mundo científico comunicacional entre os pesquisadores, com cursos, seminários, eventos, congressos e exposições que abrigam os mais diferentes pontos de vistas e discussões.

De acordo com o professor José Marques de Melo no livro comemorativo dos 25 anos de Intercom, a entidade consolida o campo da comunicação, como um campo de pesquisa de fato. Além disso, a Intercom conseguiu atingir a internacionalidade, e com a liberdade de expressão, torna-se um espaço de disseminação de ideias e conceitos.

Depoimentos

Pesquisadores, professores e alunos respeitam a Intercom, e para comemorar o aniversário, o JBCC reuniu depoimentos sobre a importância da entidade, na visão deles.

Antonio Hohlfeldt - Presidente da Intercom

A Intercom é a única entidade do campo da Comunicação Social que abre espaços aos estudantes da Graduação. Movimentando cerca de mil inscrições em cada um dos cinco congressos regionais, e mais em torno de 4 mil inscrições no congresso nacional, cerca de 40 a 50% dessas inscrições são de estudantes de Graduação. Aliás, a própria criação dos cinco congressos regionais teve a preocupação de tornar mais acessível à Intercom aos jovens estudantes que são, na verdade, o futuro dos pesquisadores e das pesquisas brasileiras do campo, mas que precisam de oportunidade para mostrar seus trabalhos. Então, o congresso regional fica mais perto, fisicamente, mais barato e também dá mais chances de competir. Por outro lado, temos o Expocom e o Intercom Jr.., dedicados a trabalhos da Graduação, de projetos a textos produzidos pelos estudantes de iniciação científica. Com isso, colocamos o jovem estudante na prática da pesquisa valorizada, próximo aos pesquisadores de renome e com oportunidades de ter seu trabalho reconhecido.
Outra perspectiva importante da Intercom é o conjunto de publicações, que vai da revista semestral, financiada pelo CNPq aos livros editados tanto em papel quanto, mais recentemente, na forma de ebooks.  Mais recentemente, ampliamos contatos com America Latina e África: com a África, estamos fechando convênios com as novas entidades em formação de Moçambique e de Cabo Verde, o que significa maior intercambio com esta geografia tão importante para os brasileiros. Com a America Latina, a proximidade com a ALAIC tem sido importante e decisiva, tanto que no ano de 2014 o congresso nacional ocorrerá em Foz do Iguaçu, nossa tríplice fronteira.
Por fim: se você pesquisar os nomes de referência do campo da Comunicação Social de hoje em dia, verá que a imensa maioria deles começou na Intercom, que é uma extraordinária formadora de sociabilização, pois coloca os pesquisadores em contato entre si, gerando conhecimento e respeito, mesmo na divergência.

Raquel Paiva - Diretora Científica da Intercom

Os 35 anos que a Intercom comemora falam por si! O seu papel histórico para a consolidação da área é uma verdade dada e unânime! Ao longo desses 35 anos a Intercom tem passado por inúmeras fases, sua importância para os pesquisadores certamente continua presente, mas acredito ser a fase inicial, a da invenção da instituição, a criação dos certames e as primeiras produções como sendo aquela a que todos devemos ter como memorável. E neste sentido, a fundação e pioneirismo de José Marques de Melo é a marca maior! Acho mesmo que temos que conjugar com o mesmo tempo verbal JMM e Intercom, um não existiria sem o outro! Agora que a instituição alcançou a idade adulta, onde seu locus é incontestável cabe-lhe o dever de sair daquela "zona de conforto" de que gozam todos os que atingem a maturidade e ousar novos voos no sentido de apontar para criativas e inventivas temáticas e formatos! Para tanto, como todos os que chegam nessa florescente idade, vai ter que embarcar em processos de autoanálises. Isso tudo para dizer que ao chegar aos 35 é hora de planejar os próximos 50! A área e todos os pesquisadores, seniors, consolidados e iniciantes certamente festejam e também contam com o permanente protagonismo da entidade!

Nélia R. Del Bianco – Diretora de Documentação da Intercom

A Intercom tem um longa tradição de realização de congressos nacionais e regionais que tem impulsionado a pesquisa, especialmente no interior do país. Oferece oportunidade para que professores, alunos e pós-graduando possam ter um espaço para o livre debate entre pares por meio de vários Núcleos de Pesquisas e Grupos de Pesquisa criados ao longo do seus 35 anos. O protagonismos de pesquisadores em torno de projetos e ideias tem seu espaço na entidade. Exemplo disso é o NP de Rádio e Mídia Sonora onde pesquisadores se reúnem anualmente para debater resultados de projetos de pesquisa desenvolvidos coletivamente, para divulgar publicação de livros conjuntos, além de definir ações objetivas no sentido de promover discussões sobre a condição do rádio na atualidade.
A Intercom ainda disponibiliza toda a sua produção científica no Portcom- Portal de Livre Acesso à Produção em Ciências da Comunicação. Trata-se de um repositório institucional que disponibiliza informações sobre a produção científica e a memória da entidade. Hoje estão disponvieis no portal  mais de 14 mil papers, 24 e-books, referencias sobre 77 livros publicados pela Intercom e mais de 500 capítulos de livros. Além disso, são publicadas semestralmente 4 revistas cientificas.  A Intercom com essa produção é uma fonte para quem pesquisa na área de comunicação.

Fernando Ferreira de Almeida – Diretor Financeiro da Intercom

A Intercom representa para pesquisadores, professores, estudantes e profissionais da comunicação a referencia de informações do campo da comunicação. Podemos dizer que nacional e internacional. Tem sido o espaço onde pesquisadores, professores, alunos de graduação e pós e profissionais, debatem e propõem projetos e ações que possam acompanhar as transformações da área.
Portanto, a Intercom hoje no Brasil, é a Sociedade mais importante da área da Comunicação, abraçando e dando espaço para todos os seguimentos da área.

Anelisa Maradei – Mestranda da Universidade Metodista de São Paulo

Eu acho que é um espaço de fundamental relevância para o debate da comunicação nas suas mais variadas vertentes. Um espaço para manifestação de projetos de pesquisa, discussões, lançamentos de livros e trocas de ideias. Ter a Intercom foi fundamental para o avanço da ciência da comunicação no Brasil.

Tyciane VazDoutoranda da Universidade Metodista de São Paulo

A Intercom tem uma grande missão que é a de agregar pesquisadores e estudantes do campo da comunicação, compartilhando conhecimento e incentivando a pesquisa em âmbito nacional e internacional. Tem conseguido nesses 35 anos, prestar relevantes serviços, como a realização dos congressos nacionais e regionais, cursos, seminários, simpósios, além da publicação de revista científica. Espero que a instituição tenha uma vida longa e que continue promovendo o encontro de gerações em prol da pesquisa em comunicação.

Guilherme Fernandes - Mestre em comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora.

A Intercom é uma sociedade científica séria e democrática que sempre prima em promover o intercâmbio entre jovens pesquisadores e os pesquisadores seniores da entidade. O congresso da entidade, o maior da área do Brasil, reúne pesquisadores de diversas áreas e sempre prima por um debate rico em que todos tem direito a voz e participação. Desde 2008 participo anualmente dos congressos (regional sudeste e nacional) e a cada congresso percebo o quanto ele é importante para a minha formação acadêmica e profissional.

Eula D. T. Cabral - Pesquisadora responsável pela área de Comunicação da Coordenação de Ensino e Pesquisa, Ciência e Tecnologia da Informação do IBICT

A Intercom faz parte de minha história! Na minha Graduação aprendi a conviver com parte de minha bibliografia e até ganhei prêmios no Expocom! No Mestrado e Doutorado, abriu caminhos para meu amadurecimento intelectual! Que o Intercom continue sendo um espaço aberto para quem pesquisa a área comunicacional e midiática, somando com quem leva a sério nossa Área!

Tancy Costa Mavignier – Mestranda na Universidade Metodista de São Paulo

É o principal Congresso Brasileiro e conseguimos discutir pesquisas semelhantes ou não. Aprendemos muito, é o momento de compartilhamento de ideias, de sair da nossa caixa de conforto e conhecer outras pesquisas.

Ana Carolina Temer - Professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia da Universidade Federal de Goiás

A Intercom foi fundamental para o desenvolvimento da minha carreira como pesquisadora. Lembro-me perfeitamente da primeira vez que participei, ainda como estudante do Mestrado/Metodista em Comunicação. Percebi claramente a importância de socializar o conhecimento obtido por meio da pesquisa e a diferença fundamental que existia na realização destas pesquisas a partir da convivência com outros pesquisadores. Creio que a Intercom, por meio dos seus congressos e enquanto entidade que congrega pesquisadores de todos os níveis funciona, não apenas como uma grande vitrine do Pensamento Comunicacional Brasileiro, mas também como um grande espaço de consolidação da área da Comunicação, e um lugar para fazer amigos e buscar novas oportunidades para ampliar o conhecimento.

Filomena Bomfim – Professora na Universidade Federal de São João Del-Rei

A Intercom tem sido fundamental em minha trajetória como pesquisadora em Comunicação Social pelo simples fato de colocar em contato constante tantas pessoas que compartilham a luta - dia após dia - pela consolidação desse campo de produção de conhecimento. Entretanto, percebemos que, apesar de sermos assistidos pela entidade, também somos responsáveis pelo seu crescimento e expansão, na medida em que trabalhamos pela conquista de novos patamares de ascensão intelectual, materializados em nossos projetos de pesquisa, extensão e ensino, além dos títulos conquistados.
Como se isso não bastasse, somos convidados a vivenciar práticas, depoimentos e testemunhos de interdisciplinaridade que nos enriquecem não apenas como intelectuais, mas, antes de tudo, como cidadãos comprometidos com a construção de um mundo melhor, pelo fato de experimentarmos a consciência de que só crescemos a partir das possibilidades de discussões, interações e integrações com o diferente.
Sinto-me honrada em participar da Intercom e reafirmo a sua importância para a elevação do padrão de qualidade de vida da nossa nação por meio da Comunicação Social.

José Carlos Marques - Diretor Administrativo da Intercom

A Intercom é a maior e mais inclusiva entidade brasileira relacionada com o campo da comunicação. O Congresso Nacional e os Congressos Regionais que a Intercom realiza anualmente acolhem a participação de alunos de graduação e de pós-graduação, além de mestres, doutores, pós-doutores, pesquisadores e profissionais da área. Nesses encontros, colocam-se em pauta temas da contemporaneidade, debatidos pelos principais nomes da pesquisa acadêmica em todo o mundo.

Comunicar erros