Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / JBCC / Conheça os grupos de pesquisa do Pós-Com da Metodista

Conheça os grupos de pesquisa do Pós-Com da Metodista

Linhas de pesquisa em diferentes áreas da Comunicação, com professores de excelência, fazem dos programas de Mestrado e de Doutorado da Metodista cursos com capacitação de alto nível

17/06/2020 02h17

Andressa Monteiro

Participar não apenas do grupo da sua linha de pesquisa, mas de outras que compõem o Programa de Pós-Graduação de uma Universidade e que converse com os seus temas de estudo, é fundamental para desenvolver sua dissertação ou tese - além da possibilidade de entrar em contato com novos alunos e professores para realizar futuros projetos.

 Pensando nisso, a Cátedra UNESCO/UNESP de Comunicação conversou com os professores do PPGCOM para que eles nos contassem quais são os principais assuntos que discutem em seus GPs. Caso você se interesse em participar de algum, não deixe de entrar em contato com os professores ou com a Metodista.

 

Compreensão como Método

Prof. Dr. Dimas Kunsch

 O objetivo geral do grupo de pesquisa é investigar os sentidos teóricos, epistemológicos e práticos da “Compreensão como Método”. O foco recai sobre a dialogia entre as mais diversas práticas de conhecimento e de saber a partir de uma visão complexa, multiperspectívica e plural de conhecimento, envolvendo um campo de possibilidades que vai bem além do desafio de tecer relações entre os conhecimentos científicos com suas várias disciplinas – especialmente entre aquelas posturas teórico-metodológicas que interagem com frieza ou hostilidade. O racional e o não-racional, o consciente e o inconsciente, o disciplinar e o indisciplinar se fazem parceiros de uma conversa que não hierarquiza nem despreza formas de entendimento do mundo e da vida que se expressam em narrativas de natureza científica, filosófica, artística, mítica ou religiosa, em experiências cotidianas, em saberes não nomeados pela cultura eminentemente científico-filosófica legitimada pela força de conceitos, definições, enunciados universais. A crítica ao positivismo, que abre espaço para o diálogo entre distintos saberes, centra-se menos na ideia de verdade e certeza que na de compreensão que emerge da conversa, sem garantia de sucesso mas fundada numa aposta, entre as distintas narrativas. E abre espaço, de forma particularmente importante, para as virtualidades do saber comunicacional na tessitura dessa rede muito ampla de negociação de sentidos, cujos resultados esperados no mundo da vida são o combate a toda forma de violência e o cultivo de práticas democráticas, da cidadania, da justiça e da paz.

 

Jornalismo Humanitário e Media Interventions

Prof. Dr. Roberto Chiachiri

Profª. Dra. Cilene Victor

 Conflitos armados, terrorismo, guerras civis e desastres são as principais causas da crise mundial humanitária, considerada a maior desde o final da Segunda Guerra Mundial. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 150 milhões de pessoas dependem de algum tipo de assistência humanitária, mais de 20 milhões delas, em apenas quatro países, Sudão do Sul, Iêmen, Somália e Nigéria (região nordeste), vivem sob risco de inanição. Essa realidade tem demandado urgência no debate e na concepção de políticas públicas internacionais, materializadas, na sua essência, em agendas, tratados e marcos globais assinados ou ratificados pelos países-membros da ONU. O entendimento e o enfrentamento das causas e das consequências da crise humanitária, por sua vez, excedem à política e à diplomacia internacional e exigem atenção e atuação efetiva das diversas instituições sociais, entre elas a academia, os meios de comunicação e as da sociedade civil organizada. Atento ao contexto da crise humanitária, também simbolizada pelos fluxos migratórios em massa, que em 2017 já atingiam 68,5 milhões de pessoas, entre refugiados, solicitantes de asilo e deslocados internos, este grupo de pesquisa tem como objeto central o jornalismo humanitário, apoiado nos recursos de media interventions, com suas respectivas possibilidades sociais e tecnológicas. Os principais temas de investigação do grupo de pesquisa são: 1. o entendimento e a ampliação dos conceitos e teorias do jornalismo humanitário; 2. o perfil e a abrangência das práticas de jornalismo humanitário; 3. os atores e as principais pautas do jornalismo humanitário; 4. os recursos de media interventions pelas agências humanitárias; 5. o jornalismo pós-industrial como rota de fuga do jornalismo humanitário; 6. fotojornalismo humanitário; 7. os signos do jornalismo humanitário; 8. imagem e inclusão social; 9. comunicação humanitária além das redações; 10. práticas comunicacionais para o alicerce da cultura da paz.

 

Comunicação, Enunciação e Narrativas (CENA)

Prof. Dr. Mateus Yuri Passos

Os trabalhos do grupo de pesquisa se debruçam sobre as narrativas midiáticas de ficção e não ficção – abrangendo especialmente modalidades narrativas que apresentem aspectos de hibridização de linguagens como o jornalismo literário, as histórias em quadrinhos, a ficção audiovisual e a ópera, identificados como espaços de produção e circulação de sentidos a respeito da sociedade e dos sujeitos. Desse modo, interessam ao grupo CENA elementos que distinguem o tratamento discursivo/enunciativo dessas modalidades narrativas: a presença e o papel das vozes discursivas, a caracterização de gêneros e conjuntos de gêneros enunciativos, as preocupações e enviesamentos político-ideológicos, a humanização dos sujeitos, as estratégias e posturas de descrição e interpretação do mundo. Nosso objetivo principal é identificar narrativas nas quais há tratamentos mais efetivamente plurais da apreensão da realidade, principalmente nas obras que tenham como cerne de sua episteme o cotidiano e a experiência.

  

 Mídia, Arte e Cultura (MAC)

Prof. Dr. Herom Vargas

 O grupo de pesquisa tem como objetivo analisar as dinâmicas da produção artística e das linguagens estéticas nas mídias, nos processos comunicacionais e nos textos culturais midiáticos. Busca analisar as tensões entre as dimensões estéticas dos processos comunicacionais e as dimensões comunicacionais das manifestações artísticas nas mídias. Os estudos articulam prioritariamente teorias estéticas na comunicação, a semiótica da cultura e os estudos culturais. Privilegiam análise de produções mais experimentais, inovadoras e autorais no campo da cultura midiática, e análises envolvendo as relações entre produção artística, cultura e memória. Dentre os objetos de interesses, destacam-se as linguagens visuais e sonoras nos ambientes midiáticos em produções específicas, como performance, peças publicitárias, jornalismo cultural, audiovisual, música popular, imagens, entre outros.

 

Comunicação Para o Desenvolvimento e Opinião Pública (Mob-Com)

Profª. Dra. Camila Escudeiro

Prof. Dr. Luiz Alberto de Farias

Prof. Dr. Roberto Joaquim de Oliveira

 O objetivo geral do grupo de pesquisa é investigar os aspectos relacionados aos processos de geração de sentido nas ações de comunicação voltadas para o desenvolvimento gerando novos processos de compreensão, opinião, comportamento e significação. A construção de novos rituais na sociedade, de geração de significado e de busca de equilíbrio podem ocorrer mediadas pela comunicação e seus instrumentos de ação. Concepções de desenvolvimento, origens e mudanças ao longo do tempo. Configurações estruturais e de conteúdo dos meios de comunicação e sua relação com o desenvolvimento local, identidades e as Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs). Práticas comunicativas para o desenvolvimento social, cidadania comunicativa, interculturalidades. O grupo tem como foco pesquisar temas relacionados a mobilizações populares, comunicação comunitária, jornalismo comunitário e opinião pública. O calendário é de uma reunião por mês, tendo inclusive havido, no ano passado, parceria com o grupo de pesquisa Deslocar, da ESPM.

 

Criatividade, Inovação e Tecnologia (CINAT)

Prof. Dr. Fábio Botelho Josgrilberg 

Grupo de pesquisa interinstitucional, sediado na Cátedra Unesco de Comunicação da Universidade Metodista de São Paulo e no Centro de Inovação da Fundação Getúlio Vargas, que tem por objetivo investigar os processos e relações entre criatividade, inovação aberta e tecnologia.

 

Comunicação e Retóricas do Trabalho, do Consumo e do Empreendedorismo (CORTE)

Prof. Dr. Vander Casaqui

Este GP tem como objetivo tratar dos processos comunicacionais relacionados à cultura empreendedora e ao mundo do trabalho, em abordagem crítica. Elegemos como objeto os discursos, as narrativas, as histórias de vida, as estratégias mercadológicas e as produções midiáticas que mobilizam questões relativas ao trabalho, ao empreendedorismo e ao mercado como fenômenos sociais, culturais e históricos. Temas relacionados: cultura empreendedora; sentidos do trabalho; narrativas de vida de empreendedores e trabalhadores; novos arranjos da atividade laboral e discursos da chamada nova Economia; espacialidades do trabalho, do consumo e da cultura startup; cultura da inspiração, autoajuda empreendedora e mercado de palestras e (auto)biografias; pedagogia do empreendedorismo e mercado do ensino; retórica publicitária e modos de presença de corporações e mercadorias na cena midiática; estratégias de publicização e análise social do consumo; narrativas de futuro, futurismo e mercado de tendências.

Comunicar erros