Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Stricto / Notícias / No Brasil, especialista em ‘Fernando Pessoa’ alerta sobre o poder da palavra e seu uso negativo

No Brasil, especialista em ‘Fernando Pessoa’ alerta sobre o poder da palavra e seu uso negativo

Fernando Carmino Marques cumpre agenda de palestras e cursos na Universidade Metodista de São Paulo

23/05/2016 19h15 - última modificação 23/05/2016 22h26

Professor Fernando Carmino tem agenda na Metodista até início de junho

Muitas pessoas têm prazer em fazer uso negativo das palavras e isso deve alertar as demais para não serem vítimas de realidades distorcidas. “Precisamos ter consciência da palavra sobre nós, evitando utilizar frases feitas sem conexão com o real significado. A consequência é que começamos a ver a realidade a partir dessas frases. Precisamos falar menos e significar mais”, adverte Fernando Carmino Marques, professor no Instituto Politécnico da Guarda e nas universidades de Lisboa e do Algarve, de Portugal, em palestra dia 23 a alunos de Administração na Universidade Metodista de São Paulo, onde cumprirá agenda com vários encontros e cursos até início de junho.

O professor acaba de editar “A mais incerta das certezas”,estudo de Pierre Hourcade sobre o itinerário poético de Fernando Pessoa, ao qual dedica grande parte de sua vida literária. Abordando o poder exercido pela palavra, ele pontuou que seu duplo sentido pode tirar o melhor ou o pior do ser humano. Palavras de encorajamento e reconhecimento, ou palavras desagradáveis que causam constrangimento. “Constranger significa proibir de dizer algo, o que também tem poder sobre nós. Os insultos, as intimidações, são o uso da palavra para a desvalorização”, exemplificou, apontando por que, a seu ver, os poetas são tão eficazes:

“Porque sabem extrair o melhor uso que a palavra pode ter. Antes de dizermos uma palavra, nós somos mestres dela. Depois de dizê-la, somos seu refém. Portanto, é de suma importância a qualquer profissional saber fazer bom uso da palavra”, orientou os alunos.

Fernando Carmino Marques também falou sobre tolerância e promoção de ambientes de paz. Comunicar é diferente de falar, definiu. “É preciso saber falar e saber ouvir, pois comumente o silêncio também diz muita coisa e quem comunica não quer necessariamente ter razão. Um dos maiores obstáculos à comunicação é querer estar com a razão”, teorizou, para acrescentar: “A palavra é poder e a política é o poder da palavra. Quanto mais reconheço e aceito a diversidade, mais eu vivo em paz com os outros”.

Agenda na pós-graduação

Professor Fernando Carmino Marques está em visita na Metodista até 08 de junho e ministrará outras palestras e cursos sobre o poeta Fernando Pessoa. Para esta quarta-feira, 25 de maio, das 9h30 às 11h, está programada palestra para o curso de Tradução e Intérprete no Fórum Cultural, onde haverá apresentações de trabalho sobre língua e literatura.

Dias 31 de maio, 1 e 2 de junho ele ministra curso sobre Fernando Pessoa para os programas de pós-graduação, mestrado e doutorado em Educação, Comunicação e Ciências da Religião. Dia 7 de junho fará nova palestra sobre Fernando Pessoa em evento da pós-graduação.

Conheça mais sobre o palestrante

Fernando Carmino Marques é doutorado em letras pela Universidade de Paris la Sorbonne, onde foi professor de língua, cultura e literaturas de expressão portuguesa, entre 1993 e 2003. Atualmente é professor no Instituto Politécnico da Guarda, Portugal, e docente convidado nas universidades de Lisboa e do Algarve. Realizou várias missões de ensino na Europa e na América Latina. Publicou diversos livros e artigos sobre poesia portuguesa e brasileira. Acaba de editar “A mais incerta das certezas” (edições Tinta da China, Lisboa), estudo de Pierre Hourcade sobre o itinerário poético de Fernando Pessoa.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , , ,