Ir para o conteúdo.

Ferramentas Pessoais

Facebook da Metodista Youtube da Metodista Twitter da Metodista Linkendin da Metodista
Você está aqui: Página Inicial / Sala de Imprensa / clipping_digital / Notícias / Maio / Dia 19 de Maio / Bolsas e financiamentos ajudam a pagar faculdade

Bolsas e financiamentos ajudam a pagar faculdade

19/05/2008

19/05/2008 09h40 Contraste | A A+ A++ - última modificação 19/05/2008 11h07

Conheça alguns programas do governo e de instituições privadas

Pagar um curso superior em instituição particular não é tarefa fácil. Bolsas e a financiamentos são alternativas para quem tem dificuldades.

Os programas ProUni, do governo federal, e Escola da Família, do governo estadual, oferecem bolsas. O Fies, também do governo federal, é opção de financiamento.

Além disso, as próprias faculdades e universidades oferecem programas de bolsas.

Há, ainda, opções de financiamento estudantil oferecidas por empresas, fundações e institutos particulares.

Alguns exemplos são o crédito universitário Pravaler, da empresa Ideal Invest; o crédito educativo do Instituto Educar; e o Profipe (Programa de Financiamento Privado do Ensino), da empresa de consultoria Editau. Cada empresa e instituição tem suas regras para conceder o financiamento.

Bruna Halcsik, 22 anos, e Ana Lívia Bacchi, 18, ambas alunas da Uniso (Universidade de Sorocaba), correram atrás de uma solução e conseguiram bolsas de estudo para concluir seus cursos.

Estudante de farmácia, Bruna faz parte do Programa Escola da Família desde 2006 e, por isso, tem bolsa integral de estudos garantida até o final do curso. “Se não tivesse a bolsa, seria um sufoco para pagar a faculdade”, confessa.

Já Ana Lívia, aluna de relações públicas, uniu o útil ao agradável: tem bolsa de 50%, válida por um ano, por fazer parte do projeto de iniciação científica da Uniso. “Vale a pena pela bolsa e pela pesquisa cientifíca”, afirma.

Abandono
Além das mensalidades, há o custo com material didático, alimentação, transporte escolar, etc. Por isso, é comum ver pessoas que desistem da faculdade por falta de dinheiro para arcar com as despesas.

De acordo com o Sindata (Sistema de Informações do Ensino Superior Particular), 40% dos alunos que não terminam o curso em faculdades particulares no Brasil saem por questões financeiras.

Evasão chega a 16% no Estado
Segundo o presidente do Semesp (Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo), Hermes Ferreira Figueiredo, as instituições particulares têm feito um grande esforço para garantir a permanência dos estudantes no ensino superior, oferecendo descontos e até bolsas de estudo próprias.

Dados do Semesp apontam que a evasão por desligamento ou trancamento de matrícula em 2006 atingiu a casa dos 16% só no Estado.

Para Hermes, apesar das instituições oferecerem bolsas, isso ainda não é o suficiente para combater a evasão. “A solução, claro, seria o governo ampliar as políticas de aumento da renda da população. De imediato, a solução seria ampliar a oferta de financiamento estudantil, já que os programas existentes, o Fies e o ProUni, não contemplam o número suficiente de estudantes”, diz.

Programas
• BOLSAS
Prouni
- O que é
O Programa Universidade para Todos, do Ministério de Educação (MEC), foi criado pelo Governo Federal em 2004. Oferece bolsas de estudos, integrais ou parciais (50%) em instituições de educação superior privadas, em cursos de graduação e seqüenciais de formação específica, a estudantes brasileiros de baixa renda sem diploma de nível superior
- Como participar?
É preciso ficar atento à abertura de inscrições do processo seletivo de candidatos. Além disso, é necessário seguir alguns requisitos, sendo que, o primeiro deles, é ter prestado o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) no ano anterior e obter a nota mínima de 45 pontos. O estudante deve ter renda familiar, por pessoa, de até três salários mínimos e atender outras condições, como ter cursado o ensino médio completo em escola pública, por exemplo.

Informações: www.mec.gov.br

Escola da Família
- O que é
Programa do Governo do Estado de São Paulo que concede bolsas de estudo em instituições particulares a ex-alunos da rede estadual de ensino e das redes municipais conveniadas. O aluno tem seu curso financiado em 100%, sendo 50% da mensalidade paga pelo Estado (limitada a um teto de R$ 267 ao mês, renovável semestralmente) e o restante financiado pela própria faculdade. Para isso, o universitário deve dedicar seus finais de semana ao Escola da Família, desenvolvido em algumas escolas estaduais e que consiste em realização de atividades à comunidade dentro das escolas
- Como participar?
Para se candidatar ao programa, é necessário ter concluído o ensino médio na rede estadual ou municipal paulista (onde deve ter estudado no mínimo os três anos); estar regularmente matriculado em um curso de graduação de instituição privada de ensino superior conveniada com o programa; não estar recebendo outro benefício para custeio da mensalidade do curso superior e ter interesse e disponibilidade para participar de atividades do programa
Informações: www.escoladafamilia.sp.gov.br ou 0800 – 7700012

- Faculdades e universidades
Muitas faculdades e universidades oferecem seus próprios programas de fornecimento de bolsas, como de iniciação científica (no qual o aluno pode desenvolver seu projeto com bolsa-auxílio institucional ou externa; ou, ainda, atuar como voluntário) ou programa de extensão (aluno continua na instituição fazendo pós-graduação, especialização etc). Cada instituição tem suas regras para a concessão de bolsas. É preciso pedir informações nas secretarias

• FINANCIAMENTOS

Fies
- O que é
Mantido pela Caixa Econômica Federal, o Programa de Financiamento Estudantil é destinado a financiar a graduação no ensino superior de estudantes que não têm condições de arcar com os custos de sua formação e estejam regularmente matriculados em instituições particulares, cadastradas no Programa e com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC. O Fies oferece crédito para pagar mensalidades e o aluno deve quitar a dívida depois de formado

- Como participar?
A única forma de ingresso no programa é mediante participação em processo seletivo de candidatos ao financiamento, de modo a garantir a democratização do acesso ao Fies e, conseqüentemente, ao ensino superior. Os critérios de seleção são definidos pelo MEC a cada processo seletivo. Estes critérios são impessoais e transparentes e levam em consideração o perfil socioeconômico dos candidatos

Informações: www3.caixa.gov.br/fies/FIES_FinancEstudantil.asp

De empresas
Existem várias opções de finaciamento estudantil oferecidas pelo mercado. Entre eles:
- Crédito Universitário Pravaler, da Ideal Invest (http://www.creditopravaler.com.br/)
- Crédito Educativo do Instituto Educar (http://www2.institutoeducar.com.br/novo2/)
- Programa de Financiamento Privado do Ensino (Profipe), da empresa de consultoria em educação Editau (http://www.editau.com.br/produtos_profipe.php)

Cada empresa e instituição tem suas regras para conceder o financiamento. Informações nos sites


Fonte: Bom Dia Bauru

X
Baixe aqui o aplicativo da Metodista

GRÁTIS - Na Store