Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Sociedade & Meio Ambiente / A importância do Selo Verde

A importância do Selo Verde

Preocupação com meio ambiente faz empresas inovarem na área de sustentabilidade

01/12/2014 10h09

Amanda Senk
Brenda Luppi
Fernanda Venciguerra

A preocupação sobre o meio ambiente vem crescendo e, com isso, novas atitudes cercam as empresas para adotarem ações que preservem o nosso planeta. Com isso em mente surgiu, a partir da percepção dos governos e ONGs de diversos países sobre a preocupação dos consumidores em relação ao comércio de produtos originários de florestas tropicais, conhecido como O Programa Selo Verde que é um compromisso socioambiental, um reconhecimento perante a sociedade. Há vários tipos de selos verdes, a grande maioria trabalha com a compensação de emissões do CO2 (por contribuição financeira ou plantio de mudas).

Dentre as organizações que produzem o selo, podemos destacar a Ecolmeia, que foi fundada em 2006, com intuito de promover a educação ambiental e em 2008 desenvolveu o Selo Verde Ecolmeia que reconhece publicamente que a empresa trabalha com visão de futuro, e na hora da escolha pelo consumidor essa iniciativa prevalece. Atualmente, 71 organizações estão certificadas, entre elas o Exército, a Aeronáutica e o Ministério da Integração Social.

A Ecolmeia como uma OSCIP - Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, tem auditado todos seus projetos, anualmente pelo MJ - Ministério da Justiça. A metodologia da certificação considera a entrega de evidências de 52 itens auditados em 6 temas: Social, Meio Ambiente, Cultura, Ética, tecnologia e Economia, de forma sistêmica e com foco socioambiental. O Selo Verde está no Estatuto Social da OSCIP, registrado em Ata e em Cartório e patenteado pelo INPI.

 Para Elaine Santos, gestora da Ecolmeia “Não acredito que todas as empresas num futuro próximo queiram ser ecologicamente corretas, mas a tendência é de que gradativamente isso ocorra, tanto por força da Legislação Ambiental, pressão da Sociedade, e melhor, que nosso trabalho aos poucos transforme a conscientização dos gestores de empresas”.

 

 

Comunicar erros