Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Notícias / 2013 / Projeto Vida oferece a prática esportiva para deficientes

Projeto Vida oferece a prática esportiva para deficientes

Programa ajuda a comunidade e traz qualidade de vida

12/09/2011 17h23 - última modificação 08/08/2014 13h25

Aline Maion
Marcela Andrade Lopes

A Universidade Metodista de São Paulo promove o Projeto Vida, que proporciona às crianças e adultos deficientes a prática de algumas modalidades, como: basquete, capoeira, dança, escalada, futebol, handebol, judô e natação. O Programa que vigora há 10 anos foi criado por iniciativa de um ex-professor da Universidade que apresentou o projeto ao Colegiado do curso de Fisioterapia, esse abraçou a ideia, e assim, ela foi implantada.

A intenção do projeto está realmente em ajudar a comunidade, trazendo um espírito de cidadania, levando qualidade de vida, autoestima e diminuindo os índices de depressão. O coordenador do curso de Fisioterapia, Alexandre Cavallieri Gomes, afirma que “todos os pais e deficientes relatam melhoras significativas na saúde, no sono, na resistência física, na coordenação motora, nas relações sociais. Além disso, alguns cadeirantes passaram a integrar equipes de basquete de cadeira de rodas e equipes de natação adaptada depois de terem iniciado sua vida esportiva no Projeto Vida”. Até hoje, o Projeto Vida tem por estatística ter ajudado cerca de 140 crianças e 65 adultos.

O projeto conta hoje com 15 voluntários, que podem ser alunos ou não da Universidade, onde têm papel fundamental para a sua existência. Segundo a aluna de Fisioterapia e voluntária do projeto, Thamie Valverde, “acredito que colaboramos com tudo, desde arrumar cadeiras de rodas quebradas para o basquete em cadeira de rodas, a elaboração de exercícios nos treinos”.

As atividades e treinos acontecem no Ginásio de esportes do prédio da Academia Escola e na piscina da Policlínica. Para participar do projeto é necessária somente a apresentação de um atestado mostrando que está apto para a realização de atividades físicas.

Comunicar erros