Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / RPCOM / Notícias / 2013 / Cerimonial: Quando só querer fazer um evento não basta

Cerimonial: Quando só querer fazer um evento não basta

Profissionais precisam entender e se aperfeiçoar em cerimoniais para completar o conhecimento sobre a área

12/09/2011 17h23 - última modificação 08/08/2014 13h25

Roberta Poliani Viegas é Relações Públicas na AGiCOM

Amanda Valentini
Zaira Santos

Com a aproximação das organizações com seus públicos-alvo, o profissional de relações públicas tem ganho espaço no mercado, demonstrando a amplitude do seu campo de atividade e desenvolvendo os atendimentos às áreas governamentais, empresariais e do terceiro setor. Independente de qual o domínio de atuação do profissional é necessário que haja conhecimento da área de eventos, ele tem sido um dos métodos utilizados para um encontro entre instituição e público, portanto, precisa ser bem desenvolvido para  passa uma boa impressão.

O relações públicas que tem interesse em se especializar na área de eventos tem a necessidade de buscar meios de aperfeiçoamento e se aprofundar nos cerimoniais. Para Roberta Poliani Viegas, “o cerimonial é importante para conduzir qualquer ato em si que detém, por forças de naturezas distintas, normas ou procedimentos para que estes aconteçam em sincronia”.

Por se tratar de uma das etapas de um evento, geralmente os futuros profissionais acabam tendo conhecimento dos cerimoniais de forma superficial dentro desta disciplina, como se fosse apenas um detalhe, dando pouco valor para o mesmo, principalmente, durante sua graduação, porém, existem regras a serem seguidas e uma ordem de desenvolvimento, sendo assim é necessário um estudo aprofundado e especialização técnica.

Para os que querem entender o processo um pouco melhor, e iniciar estudos complementares, existem no mercado livros que tratam do assunto, expondo as normas básicas e regras de protocolos.

Por ser um profissional que conduz qualquer tipo de ato, solenidade, evento, todo o centro está direcionado para ele e, por fim para o cerimonial. Se este falhar, todos os esforços de um planejamento, em especial os eventos, vêm por água abaixo. Portanto é importante formar esses profissionais adequadamente”, afirma Roberta Poliani Viegas.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: